A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Aula_06_AT

Pré-visualização | Página 3 de 4

f. Entrega das Guias do Seguro Desemprego ou indenização equivalente, no valor de _______;
g. Pagamento de 40% (quarenta por cento) sobre o montante total devido a titulo de FGTS, no valor de ______;
h. A aplicação da multa pelo retardo no pagamento das verbas rescisórias, no valor de ______, prevista no ART. 477 inciso 8* da CLT.
4.O pagamento de honorários advocatícios na razão de 10% sobre o valor da condenação;
5.A atualização monetária e adição de juros legais a todo o quantum condenatório;
6.A expedição de oficio à DRT, CEF e INSS;
CONCLUSÃO
Isto posto, requer a Reclamante que se digne V.Ex. determinar a notificação da Reclamada, para contestar a presente, sob pena de revelia e confissão da matéria de fato, esperando ao final ver julgados procedentes os pedidos formulados na presente Reclamatória.
A intimação do INSS para verificar o recolhimento previdenciário sobre todas as verbas rescisórias ora pleiteadas.
DAS PROVAS
Requer, ainda, a produção de todos os meios de prova em direito admissíveis, especialmente documental, testemunhal e depoimento pessoal da Reclamada, sob pena de confissão.
DO VALOR DA CAUSA
Dá-se a presente causa o valor de ______.
Nestes Termos,
Pede deferimento.
Rio de Janeiro, _______/______/________
Ass. do Advogado
OAB
COMENTÁRIO DO PROFESSOR
O texto mostrado pode ser identificado como “a forma de pedir”, reivindicar através da lei. Claro que para ser legitima esta forma de reivindicação, os motivos, os fatos devem possibilitar esta ação. Caso contrário, o “pedido”, a petição não será considerada.
Podemos deduzir alguns pontos:
- O texto se constitui numa forma de reivindicar direitos;
- Claro que esta forma de reivindicação não é feita somente através de textos desta natureza;
- Esta forma de reivindicação de direitos é utilizada na área jurídica. Lida com os direitos legais das pessoas e é uma forma extremamente formal de texto.
Note que toda petição, todo texto é formado de várias partes, para que seja bastante claro para quem o leia. O autor da petição, o advogado, identifica as partes que compõe o texto, narra os fatos e argumenta, deixando claro que o direito de alguém foi violado e o fato necessita ser reparado. O juiz de direito irá julgar todo o pedido e declarar quem é o vencedor, pois um processo aberto requer algumas petições: a que inicia o texto da outra parte que tem direito de contestar etc. De modo que o que para nós é relevante é o fato de poder articular uma estratégia de convencimento organizada através do texto argumentativo. Se alguém reclama que seu direito foi violado e quer a reparação, quem está sendo acusado também pode querer mostrar que é inocente, na verdade, é uma espécie de “jogo” em que muitos querem ganhar.
_____________________________________________________________________________________
Em entrevista ao terramérica, o escritor português José Saramago afirmou:
As tragédias ecológicas são importantíssimas, mas as humanas talvez sejam mais.
(Neste primeiro parágrafo do texto, o autor lança sua tese (as tragédias humanas são mais importantes que as ecológicas). Por se tratar de uma posição polêmica, principalmente em meio às discussões sobre ecologia, ele irá justificar o porquê de pensar assim).
Uma árvore pode, mais ou menos, ressuscitar, uma floresta, um bosque, se cuidarmos deles. Mas os mortos não ressuscitam, não há maneira de devolvê-los à vida. Se é verdade que devemos nos preocupar com a catástrofe ecológica, não é menos certo que se deve pensar, sobretudo, na catástrofe que será a morte de uma quantidade de seres humanos, que nem podemos imaginar.
(Para justificar sua tese, o autor abre mão de um argumento (as árvores podem ser recuperadas, mas a vida humana não). Provavelmente o autor se refere às diversas campanhas (e o dinheiro arrecadado) para “salvar o planeta”, embora haja pouco dinheiro para salvar as tragédias humanas (como a epidemia de AIDS na Áfirca, por exemplo).
O meio ambiente é muito importante, mas vamos nos preocupar com algo mais. Tenho um jardim e cuido muito de minas árvores. Entretanto, estou mais preocupado com as pessoas que vivem dentro de minha casa.
(O terceiro parágrafo do texto serve para ratificar a tese apresentada pelo autor no primeiro parágrafo. Para tal, ele usa de uma analogia (comparação), que é um poderoso recurso linguístico-discursivo na construção da argumentação).
_____________________________________________________________________________________
Como vimos, os gêneros textuais surgem em decorrência da necessidade que o homem tem de se comunicar de acordo com as circunstâncias em que se encontra. Assim, ele não pode levar apenas em consideração a modalidade linguística, deve adequar o seu texto ao receptor, ao conteúdo de sua mensagem, ao objetivo que pretende alcançar e mesmo ao veículo que servirá de canal de comunicação.
Se o meio é a música, ao elaborar a mensagem, o autor empregará recursos como ritmo, rima, refrão, entre outros, para transmitir suas ideias ou sentimentos.
Na publicidade, por exemplo, observam-se vários tipos de suporte para divulgar um produto ou serviço: a televisão, o outdoor, o busdoor, o rádio, o cinema, a revista, o jornal e a internet, entre outros.
Para tornar-se mais eficiente, o gênero se adapta ao veículo procurando aproveitar os recursos que cada um oferece; como o som, a imagem ou a velocidade de transmissão, por exemplo.
OUTDOOR: No caso do outdoor, observamos o emprego de imagem e/ou frases de efeito que possam atrair a atenção do receptor. A ambiguidade e o humor são elementos muito frequentes usados nesse tipo de mídia.
A propaganda tem por objetivo influenciar o receptor da mensagem a adquirir um produto ou um serviço, mas também pode procurar mudar uma atitude. São bons exemplos as campanhas de antitabagismo, consumo consciente de recursos naturais, direção responsável, controle de poluição do meio ambiente, entre outras.
Na propaganda do Ministério da Saúde contra o hábito de fumar, podemos perceber a intenção de convencer o receptor a parar de fumar. Para atingir o seu objetivo, o emissor empregou a ambiguidade, ou duplo sentido, da palavra “droga”, pois estamos acostumados a associar o seu significado às drogas ilícitas, e não às substâncias químicas. Ao enfatizar o significado com o qual não estamos habituados, o emissor pretendeu provocar uma sensação de estranhamento diante da mensagem e, consequentemente, captou a atenção do receptor.
Serenou na madrugada - Fagner
Composição: Folclore - Adaptação de Paimundo Fagner
A minha amada me mandou um bilhetinho
Só pra ver se eu conhecia a letra dela. 
A letra dela já era conhecida
Ela me amava, eu também amava ela
Mandei fazer um buquê pra minha amada
De bonita fulô mais disfarçada
O nome dela era estrela matutina
Adeus menina, serenou na madrugada
Na música folclórica, “Serenou na Madrugada”, “eu-lírico” conta que recebeu uma mensagem de sua amada; mas, na verdade, ela queria saber se ele conhecia a letra dela. No tempo em que se enviavam bilhetes e cartas, as mensagens demoravam dias e até semanas para chegar aos seus destinatários.
A rapidez na transmissão de conteúdos propiciada pela internet deu origem a gêneros adaptados à especificidade do espaço cibernético. O e-mail é um bom exemplo de um novo gênero e de suporte, pois podemos enviar uma mensagem via e-mail ou enviar um e-mail. Qual é a diferença?
É simples: o correio eletrônico é o meio pelo qual enviamos mensagens e também dá nome ao tipo de mensagem que se envia por correio eletrônico. Para Luiz Marcuschi, um estudioso de gêneros textuais, o e-mail é muito semelhante à carta, no entanto pode levar, em anexo ou em seu corpo, outros textos de gêneros variados como notícias, currículos, ofícios, receitas e fotos.
Como vimos, os gêneros textuais são dinâmicos porque também a realidade e os meios de comunicação são aperfeiçoados constantemente pelos avanços tecnológicos. 
Hoje, conviver em sociedade exige atualização, assimilação e uso dos