A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 MTA MMSS

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
PROFª: FABIANA CAHÚ
*
*
 Braço fixo: lateralmente ao antebraço, alinhado à ulna.
 Braço móvel: paralelo quinto metacarpo.
 Eixo: superfície lateral do punho.
FLEXÃO DO PUNHO
ADM: 0º A 90º
*
 Braço fixo: lateralmente ao antebraço, alinhado à ulna.
 Braço móvel: paralelo quinto metacarpo.
 Eixo: superfície lateral do punho.
EXTENSÃO DO PUNHO
ADM: 0º A 70º
*
 Braço fixo: região posterior do antebraço, alinhado ao epicondilo lateral.
 Braço móvel: superfície dorsal da mão, alinhado ao terceiro metacarpo.
 Eixo: acima do 
punho.
ADM: 0º A 20º
DESVIO RADIAL DO PUNHO
*
 Braço fixo: região posterior do antebraço, alinhado ao epicondilo lateral.
 Braço móvel: superfície dorsal da mão, alinhado ao terceiro metacarpo.
 Eixo: acima do punho.
DESVIO ULNAR DO PUNHO
ADM: 0º A 45º
*
*
Identifica tendinite do extensor e abdutor do polegar  Doença de DeQuervaiin
Paciente realiza um desvio ulnar forçado com o polegar aduzido
*
Positivo quando demonstra se há compressão do nervo mediano mediante dormência nos 3 primeiros dedos
Identifica a Síndrome do Túnel do Carpo
Paciente flexiona as duas mãos por 60s 
*
Flexão metacarpofalangeana – MTCF dos dedos
*
Flexão interfalangeana distal – IFD dos dedos
*
Identifica integridade das artérias radial e ulnar
*
*
PERIMETRIA 
É um conjunto de medidas de circunferência, realizadas em diferentes pontos do tronco, dos membros superiores e dos membros inferiores.
 Fornece informações sobre:
 Redução ou aumento de edema;
 Redução ou aumento do Trofismo muscular;
 Orientações para realização da perimetria:
 Sempre realizar do lado sadio (tê-lo como referência);
 Respeitar as marcações para a mensuração não dá errada;
*
Ponto de referência: processo estilóide da ulna
Marcação acima ( ) ou abaixo ( ) do ponto?
*
TESTES DE FORÇA MUSCULAR
Servem para auxiliar a identificação do aumento ou perda da força muscular.
*
ESCALA DE OXFORD
*
MM. Flexor radial do carpo e flexor ulnar do carpo
 Posição do paciente: sentado com a superfície dorsal do antebraço apoiada sobre a mesa
 O movimento é dobrar o punho
 Posição do terapeuta: ao lado do paciente com uma das mão segurando o antebraço distal. A resistência é colocada com a mão na superfície palmar do paciente
 Instrução ao paciente: “dobre o punho e mantenha os dedos relaxados”
*
 Grau 5: mantém a posição final e suporta resistência máxima
 Grau 4: mantém a posição final contra uma resistência moderada, porém fadiga quando a resistência é aumentada
 Grau 3: completa a ADM do teste, porém não tolera qualquer resistência
Para o grau 2, o pcte deve estar sentado com o antebraço na posição média com a mão apoiada sobre o lado ulnar
Para o grau 1, o pcte deve estar sentado com o antebraço supinado e o terapeuta posiciona a mão em leve flexão
 Grau 2: completa uma amplitude parcial do movimento arrastanto o lado ulnar da mão sobre a mesa
 Grau 1: o examinador sente a atividade contrátil palpando os mm na região anterior do punho, mas não ocorre movimento
 Grau 0: nenhuma atividade contrátil
*
MM. Extensor longo radial do carpo, extensor curto radial do carpo e extensor ulnar do carpo
 Posição do paciente: sentado com o antebraço pronado e apoiado sobre a mesa
 O movimento é levantar o antebraço para trás
 Posição do terapeuta: sentado e à frente do pcte. A resistência é colocada com a mão na superfície dorsal do metacarpos do paciente
 Instrução ao paciente: “levante o punho”
*
 Grau 5: mantém a posição final e suporta resistência máxima
 Grau 4: mantém a posição final contra uma resistência moderada, porém fadiga quando a resistência é aumentada
 Grau 3: completa a ADM do teste, porém não tolera qualquer resistência
Para o grau 2, o pcte deve estar sentado com o antebraço na posição média com a mão apoiada sobre o lado ulnar e o terapeuta a segura para evitar o atrito
Para o grau 1, o pcte deve estar sentado com o antebraço pronado e o terapeuta posiciona a mão em leve extensão
 Grau 2: completa uma amplitude parcial do movimento direcionando para trás o lado ulnar da mão
 Grau 1: o examinador sente a atividade contrátil palpando os mm na região posterior do punho, mas não ocorre movimento
 Grau 0: nenhuma atividade contrátil