A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
55 pág.
Estrutura e Morfologia bacteriana

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ms. Rafaela Galante
rsgalante@gmail.com
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA - UEFS
DEPTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
 Estruturas celulares das bactérias:
• Como a parede celular é a principal estrutura bacteriana
nesta aula, esta aula esta estruturada dentro de três
tópicos principais:
 Estruturas que estão presentes externamente à parede celular, ou
seja, fora da célula;
A parede celular bacteriana propriamente dita;
Estruturas que estão presentes internamente à parde celular, ou
seja, dentro da célula bacteriana.
 Morfologia bacteriana:
• Este tópico falará sobre as formas e os arranjos que as
bactérias podem apresentar
 As principais estruturas são:
• Glicocálice (forma a capsula, a camada mucosa e a camada
S);
• Flagelo;
• Filamentos axiais;
• Fímbrias;
• Pili
 Glicocálice
 Polímero viscoso composto por polissacarídeos aderidos a lipídeos
ou a proteínas.
 É a substância que constitui a cápsula bacteriana, a camada mucosa
(ou camada viscosa) e a camada S
 Quando o glicocálice
se organiza e adensa
esta organização passa
a ser chamada de
cápsula microbiana
cápsula
 Quando o glicocálice se mantem desorganizado, sem
adensamento, aumentando, com isso, seu poder de aderencia
 Encontrada nas arqueobactérias, a camada S é composta
de proteínas ou glicoproteínas aderidas à parede.
Flagelo
 Longos apêndices filamentosos com função de motilidade
Filamento
Flagelina
Anel 
L
Membrana 
externa (LPS)
Gancho
Anel P
Anel MS
Peptidoglicano
Periplasma
Proteinas Fli
Membrana 
Citoplasmática
Proteína Motor Proteína Motor
Flagelo
Corpo 
basal
Membrana
Filamento
Parede celular
Flagelo
 Tipos de flagelos
A – Monotríquio
B – Lofotríquio
C – Anfitríquio
D - Peritríquio
Flagelo
 Movimento bacteriano
Flagelo
 Movimento bacteriano
Flagelo
 Quimiotaxia
Filamentos axiais
 Filamentos ligados a dois pontos da membrana plasmática no 
espaço periplasmático com forma helicoidal
Fímbrias e pili
 Estruturas protéicas finas e retas (curtas ou longas); 
 Fímbrias: podem ocorrer nos pólos ou em toda extremidade 
bacteriana com função exclusiva de fixação
Fímbrias e pili
 Pili: estrutura constituída para a transferência de material 
genético (pili sexual)
Células Procarióticas
Parede celular: constituída por unidades glicosídicas alternadas de N-
acetilglicosamina (NAG) e N-acetilmurâmico (NAM).
 Gram-(+): camada espessa de peptidoglicano (externo) e membrana 
plasmática.
 Gram-(-): membrana externa (lipoprotéica); camada delgada de 
peptidoglicano; região periplasmática e membrana plasmática
Células Procarióticas
Parede celular
Parede ceçular de bactéria Gram positiva:
Parede celular de bactéria Gram negativa:
Parede celular:
 A Membrana Plasmática:
 permitir a entrada e saída de substâncias necessárias à célula.
Bicamada 
fosfolipídica
Fosfolipídio
Cabeça polar 
hidrofílica
Região de 
ácidos graxos
Proteína 
periférica
Exterior
Glicoproteínas GlicolipídeosOligossacarídeos
Proteína integral
Proteína periférica
Proteína integral
Citosol
Região 
hidrofóbica
Camadas lipídicas
 A Membrana Plasmática:
 permitir a entrada e saída de substâncias necessárias à célula.
 A Membrana Plasmática: TRANSPORTE ATRAVÉS DA 
MEMBRANA
 Transporte passivo: deslocamento de substâncias através da
membrana de uma área de elevada concentração para uma área de
baixa concentração sem gasto de energia;
 Transporte ativo: deslocamento de substâncias através da 
membrana de uma área debaixa concentração para uma área de 
elevada concentração (contra o gradiente de concentração) com 
gasto de energia;
DIFUSÃO 
(simples/facilitada) OSMOSE
 Transporte passivo: DIFUSÃO SIMPLES
 Transporte passivo: DIFUSÃO FACILITADA
 Necessidade de uma proteína específica para o deslocamento 
dos solutos
 Transporte passivo: OSMOSE
 Deslocamento de solvente através da membrana 
 Pressão osmótica = Parede celular
 Transporte ativo:
 O “gerador de energia” é o trifosfato de adenosina (ATP)
 São sofridas alterações do soluto com função de acumulação 
(translocação de grupos)
 Área nuclear:
 Cromossomo bacteriano: circular sem histonas, mas com 
presenças de proteínas H.U.
 Transporte ativo:
 Plasmídeos: DNA circular pequeno com replicação 
independente, não sendo cruciais à sobrevivência da célula
 Transporte de genes entre as células;
 Aumento da resistência bacteriana à antibióticos;
 Aumento na tolerância à metais tóxicos;
 Produção de toxinas;
 Síntese de enzimas
 Área nuclear:
 Ribossomos: estruturas compostas de proteínas de RNA 
ribossomal
 Área nuclear:
 Inclusões: são reservas de nutrientes depositadas nas células 
na forma de:
 Grânulos de polissacarídeos;
 Grânulos metacromáticos;
 Grânulos de enxofre;
 Inclusões lipídicas;
 Vacúolos de gás.
 Área nuclear:
 Endósporos: são estruturas de resistência sintetizadas por 
células vegetativas - formas metabolicamente ativas - de vários 
gêneros bacterianos, como os gêneros Bacillus e Clostridium
Em resposta a situações de estresse ambiental, como 
calor, ressecamento ou falta de nutrientes;
Os endósporos são formados intracelularmente e sua 
função é estocar o genoma bacteriano e a maquinaria 
metabólica essencial até que melhores condições 
ambientais prevaleçam;
Em condições ideais o endósporo reverte ao estado 
vegetativo.
Observation of Bacterial Morphology
Experiment 3
Contents Slides Focus on
Bacterial 
shape
Coccus
Staphylococcus
Streptococcus
S. pneumoniae Shape, size,
arrangement
Bacillus
E.coli
B.subtitis
Spirillum V.cholerae
Special
structure
Capsule S. pneumoniae
Size & relationship 
with bacteria
Spore C. tetani Size & position 
Flagella Proteus
Shape, number & 
position
Staphylococcus
Streptococcus
Streptococcus pneumoniae
S. pneumuniae
Bacillus anthrax
Clostridium tetani
Escherichia coli
Proteus