A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
213 pág.
Guia de Medicamentos Genéricos

Pré-visualização | Página 13 de 41

de alça, aminoglicosídeos, colistina, polimixina B e vancomicina aumentam a
probabilidade de nefrotoxicidade.
PRECAUÇÕES
Amamentação. Pode causar teste falso-positivo para glicose urinária e teste de Coombs. Pacientes
com insuficiência renal podem necessitar de ajuste de dose. Em idosos, usar dose máxima diária até
3g. Tratamento prolongado pode favorecer risco de superinfecção por alterar a flora intestinal e
respiratória.
Medicamentos GenŽricos 15.10.01 15:09 Page 65
CEFTRIAXONA SÓDICA 
Ref. ROCEFIN
FORMA(S) FARMACÊUTICA(S) 
Pó para solução injetável - 250mg, 500mg e 1g
INDICAÇÕES
Peritonites, infecções do trato gastrointestinal e biliar. Infecções ósseas, articulares, tecidos moles,
pele e feridas. Infecções em imunodeprimidos. Infecções renais e do trato urinário. Infecções
respiratórias, particularmente pneumonia e infecções otorrinolaringológicas. Infecções genitais,
incluindo gonorréia. Profilaxia de infecções pós-operatórias.
POSOLOGIA
Adultos e crianças acima de 12 anos, ou com mais de 50kg: 1g a 2g (IM, IV ou infusão venosa) a cada
24h. Em casos graves a dose pode ser elevada para 4g.
Recém-nascidos abaixo de 14 dias: dose única de 20 a 50mg/kg/dia em infusão venosa, acima de 60
minutos (máximo de 50mg/kg/dia). 
Lactentes e crianças (15 dias até 12 anos): 20 a 80mg/kg (infusão venosa) a cada 24h. 
Gonorréia: dose única de 250mg IM.
Profilaxia no pré-operatório: usar 1g a 2g (IM ou IV) 30 a 90 minutos antes da cirurgia. 
A dose e a duração da terapia dependerão da idade, sensibilidade do microorganismo e gravidade da
infecção, e deverão ser ajustadas à resposta clínica do paciente.
CONTRA-INDICAÇÕES
Insuficiência renal e hepática grave. Neonatos com icterícia. Hipoalbuminemia e acidose. Pacientes
alérgicos aos antibióticos do grupo das cefalosporinas e penicilinas.
EFEITOS ADVERSOS
Abcesso, tromboflebite no local da administração. Reações de hipersensibilidade (erupções cutâneas,
prurido, febre, artralgia, anafilaxia, síndrome de Stevens-Johnson). Trombocitopenia, neutropenia,
leucocitose, agranulocitose, eosinofilia, anemia hemolítica e anemia aplástica. Nefrite intersticial
transitória. Hiperatividade, nervosismo, distúrbios do sono, confusão, hipertonia, tonturas. Anorexia,
náusea, vômito, diarréia, dor abdominal, flatulência e dispepsia. Candidíase. Cefaléia. Alterações de
transaminases, icterícia transitória. 
INTERAÇÕES
Risco de hemorragia com anticoagulantes. Excreção renal diminuída quando associado à
probenecida. Diuréticos de alça, aminoglicosídeos, colistina, polimixina B e vancomicina aumentam a
probabilidade de nefrotoxicidade. 
PRECAUÇÕES 
Para administração intramuscular, o diluente contém lidocaína. Para administração intravenosa, o
diluente contém somente água bidestilada.
Usar com cautela em pacientes com distúrbios gastrointestinais e doenças com sangramento.
Neonatos, especialmente prematuros, que tenham bilirrubina sérica aumentada devido ao risco de
encefalopatia. Tratamento prolongado pode favorecer risco de superinfecção por alterar a flora
intestinal e respiratória. Pode necessitar de ajuste de dose em pacientes com insuficiência renal.
Medicamentos GenŽricos 15.10.01 15:09 Page 66
CEFUROXIMA (AXETIL)
Ref. ZINNAT
FORMA(S) FARMACÊUTICA(S)
Comprimido revestido - 250mg e 500mg
Pó para suspensão oral - 25mg/ml e 50mg/ml
INDICAÇÕES
Infecções respiratórias baixas. Infecção articular e óssea. Infecção da pele e tecidos moles. Infecção
intra-abdominal. Infecção gênito-urinária. Infecções gonocócicas. Profilaxia trans-operatória de alto
risco. Meningite. Endocardite. Septicemia. Mais ativa contra bactérias H. influenzae e Neisseria
gonorrhoeae.
POSOLOGIA 
Adultos: 250 a 500mg VO, 2 vezes ao dia, na maioria das infecções.
Gonorréia: 1.000mg VO, em dose única.
A dose e a duração da terapia dependerão da idade, sensibilidade do microorganismo e gravidade da
infecção, e deverão ser ajustadas à resposta clínica do paciente.
CONTRA-INDICAÇÕES
Pacientes com reações alérgicas às penicilinas e cefalosporinas. 
EFEITOS ADVERSOS 
Reações de hipersensibilidade, como erupções cutâneas maculopapulares, prurido, febre, artralgia,
anafilaxia, síndrome de Stevens-Johnson. Alterações hematológicas (trombocitopenia, neutropenia,
leucocitose, agranulocitose, eosinofilia, anemia hemolítica e anemia aplástica). Nefrite intersticial
transitória. Hiperatividade, nervosismo, distúrbios do sono, confusão, hipertonia e tonturas. Anorexia,
náusea, vômito, diarréia, dor abdominal, flatulência e dispepsia. Candidíase vaginal, intestinal e oral.
Cefaléia. Alterações de transaminases, icterícia transitória.
INTERAÇÕES
Risco de hemorragia com anticoagulantes. Excreção renal diminuída quando associado à
probenecida. Diuréticos de alça, aminoglicosídeos, colistina, polimixina B e vancomicina aumentam a
probabilidade de nefrotoxicidade. Alimentação e drogas que reduzem a acidez gástrica podem
diminuir a absorção.
PRECAUÇÕES
Amamentação. Pode causar teste falso-positivo para glicose urinária e teste de Coombs. Tratamento
prolongado pode favorecer risco de superinfecção por alterar a flora intestinal e respiratória.
Pode necessitar de ajuste de dose em pacientes com insuficiência renal e idosos.
Medicamentos GenŽricos 15.10.01 15:09 Page 67
CIPROFLOXACINO
(CLORIDRATO) 
Ref. CIPRO
FORMA(S) FARMACÊUTICA(S)
Solução injetável - 2mg/ml
Comprimido revestido - 250mg e 500mg (cloridrato de ciprofloxacino)
INDICAÇÕES
Infecções respiratórias: pneumonias causadas por Klebsiella, Enterobacter, Proteus, E. coli,
Pseudomonas, Haemophillus, Branhamella, Legionella e Staphylococcus. Otite média e sinusite,
especialmente se causada por Gram-negativos, inclusive Pseudomonas e Staphylococcus. Infecções
genitais, inclusive anexite, gonorréia e prostatite. Infecções do trato gastrointestinal, trato biliar e
peritonite. Infecções da pele e tecidos moles. Infecções óssea e articular. Infecções urinárias. Infecção
ou profilaxia em pacientes imunodeprimidos.
POSOLOGIA
Adulto: Infecções respiratórias: 250mg a 750mg VO, de 12/12h. Infecção do trato urinário: 250mg a
500mg VO, de 12/12h. Infecções ósseas e articulares: 500mg a 750mg VO, de 12/12h. Febre tifóide:
500mg V0, de 12/12h. Gonorréia: 500mg VO, em dose única. Profilaxia no pré-operatório: 750mg VO,
30 a 90 minutos antes da cirurgia. 
Uso parenteral: 200mg a 400mg IV, de 12/12h.
A dose e a duração da terapia dependerão da idade, sensibilidade do microorganismo e gravidade da
infecção, e deverão ser ajustadas à resposta clínica do paciente.
CONTRA-INDICAÇÕES
Reações de fotossensibilidade na pele, hipersensibilidade e alergias aos derivados quinolônicos.
Crianças ou adolescentes em fase de crescimento, exceto em casos de exacerbação da fibrose cística
associada ao Pseudomonas aeruginosa. Gravidez. Amamentação. 
EFEITOS ADVERSOS
Náusea, vômito, dispepsia, diarréia, dor abdominal, monilíase e flatulência. Reações de
hipersensibilidade (eritema, prurido e edema, febre, artralgia, anafilaxia). Rara a ocorrência de
síndrome de Stevens-Johnson. Sensação de cansaço e fraqueza. Cefaléia, tonturas, insônia, agitação,
depressão, confusão, parestesias. Tendinite. Alterações visuais, do paladar, da audição e do olfato.
Insuficiência renal. Icterícia colestática, especialmente em pacientes com doença hepática anterior.
Aumento temporário de transaminases, fosfatase alcalina, uréia e creatinina. Alterações
hematológicas (leucopenia, eosinofilia, trombocitopenia, anemia hemolítica). 
INTERAÇÕES
Medicamentos à base de ferro, magnésio, alumínio, cálcio, zinco, sucralfato ou antiácidos reduzem a
absorção do ciprofloxacino. Este deve ser ingerido pelo menos 2h antes ou 4h após esses
medicamentos. Pode intensificar a ação da warfarina e glibenclamida e potencializar a ação tóxica da
teofilina, ciclosporina. A associação de doses altas de quinolonas e antiinflamatórios não esteroidais
pode provocar convulsões.