A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Anatomia Sistêmica: generalidades, sistemas articular, ósseo, muscular e respiratório.

Pré-visualização | Página 1 de 3

Anatomia Sistêmica
Resumo: Yasmin Lima Nascimento
Generalidades
Padrão Anatômico.
Posição anatômica: palmas para frente, braço e antebraço um pouco afastados do corpo, pés no chão e dedos para frente. Membros inferiores colados, cabeça e queixo levemente erguidos, mãos em supinação (dorso posteriormente). 
	O padrão anatômico pode sofrer variação (foge do padrão estatístico), anomalia (variação causa prejuízo funcional) ou mostruosidade (com prejuízo na função, compromete a vida).
Planos de delimitação
Anterior: ventral
Posterior: dorsal
Superior: cranial
Inferior: caudal
Laterais direito e esquerdo.
Secções do corpo
Longitudinal: sagital (mediano, no sentido Antero-posterior) e coronal ou frontal ( sentido latero-lateral).
Transversal/horizontal/ axial: Divide em porção cranial e caudal, sentido látero-lateral.
Oblíquo: corte impreciso na diagonal.
Termos de posição
Mediana (centro. Ex.: Nariz)
Medial (Ex. braço)
Distal (Ex.: Dedos, em relação a um eixo vertical virtual que corte o corpo, sempre).
Intermediário (Ex.: Zigomático)
Lateral (Ex.: orelhas)
Membros-Posição
Homolateral: mesmo lado
Contralateral: lado oposto
Movimentos
Flexão: diminui o ângulo de uma articulação ou aproxima duas estruturas ósseas.
Extensão: aumenta o ângulo ou afastamento
Adução: aproxima o membro do eixo sagital médio
Abdução: afasta o membro do eixo sagital médio.
Rotação medial interna: gira a face anterior para dentro.
Rotação distal externa: gira a face posterior para fora
Princípios gerais da composição corpórea
Antimeria: os planos D e E (linha sagital média dividindo-os) apresentam partes semelhantes funcionalmente e morfologicamente. Princípio bilateral simétrico.
Metameria: segmentos semelhantes no sentido longitudinal.
Paquimeria: princípio segundo o qual o segmento transversal/axial/horizontal é constituído por dois tubos, denominados paquímeros. Um visceral, maior, e um neural, mais dorsal.
Estratificação: o corpo seria formado por estratos superpostos.
APARELHO LOCOMOTOR
	O sistema esquelético é passivo à ação muscular, funcionando como alavancas de acordo com a ação dos músculos. Suas funções são de proteção, sustentação e conformação (delineado corporal), serve de alavanca para os movimentos, armazena substâncias orgânicas e minerais e sintetiza células sanguíneas (medula óssea).
Divisão do esqueleto:
Axial: cabeça, pescoço, coluna, costelas, esterno, sacro.
Apendicular: ossos dos membros (superior e inferior).
Cintural ou cingular: cintura superior (escápula e clavícula) e inferior (pélvica).
Contagem de ossos depende de: idade, variações individuais e critérios de contagem. Na prova do Fernando foram 206 ossos, incluindo a patela e os 6 ossículos do ouvido médio. 
Ossos da cabeça: víscero-crânio (região mais anterior) é diferente de cabeça óssea, que compreende o viscero-crânio e neuro-crânio. 
Víscero-crânio(14 ossos): 2Maxilar, 1mandíbula, 2 zigomático, 2 nasais, 2 conchais, 1 vômer, 2 palatinos, 2 ossos lacrimais.
Neuro-crânio (8 ossos): 1 frontal, 2 parietais, 1 occiptal, 1 temporal, 1 esfenoidal, 1 etmoidal. Nos ouvidos médios: 2 martelos, 2 estribos, 2 bigornas. 
Lembrar: Na face há as órbitas e o septo nasal, que divide as aberturas piriformes. 
Coluna vertebral (26 vértebras):
7 cervicais (menores), 12 torácicas (fixação pras costelas) e 5 lombares. Após isso o saco e o cóccix. O promotório sacral localiza-se entre o último disco intervertebral e o sacro. 
Vértebras atípicas: atlas (primeira vértebra cervical, não tem corpo), áxis (2º vértebra cervical, possui um pino/dente para a rotação parcial da cabeça), 7º vértebra cervical (possui um processo espinhoso avantajado.
Todas as torácicas tem corpo robusto, 1, 2, 3, 4, possuem processo espinhoso vertical com superfície articular para fixação de costelas (mais que um por vértebra em alguns casos). Já as lombares não possuem superfície articular e forame oval. Nas vértebras torácicas encontro os processos mamilares. 
Lordose: curvatura de convexidade anterior das vértebras cervicais
Cifose: convexidade posterior, curvas primárias, fetais. 
Tipos de costelas (12 pares):
10 pares fixas e 2 flutuantes. Articulam-se com as vértebras torácicas. O primeiro par é fixado com cartilagem hialina, os demais, por fibrocartilagem. 7 atípicas: pares 12, 11 (flutuantes, livres, devido ao diafragma), 8, 9, 10 (fixados à cartilagem da sétima vértebra).
Esterno e suas conexões:
Superiormente, manúbrio esternal, delimitado pelo ângulo do esterno, corpo do esterno e processo xifoide inferiormente. 
Membros superiores:
O esqueleto apendicular anterior é constituído pelo úlmero, ulna, rádio, carpo, metacarpo e falanges (o polegar é o único dedo que possui duas falanges, os demais possuem três). 
Ossos do carpo: Trapézio, trapezoide, capitato, hamato (em ordem, na porção mais próxima à falange), escafoide, semilunar, piramidal, pisiforme (em odem, distal à primeira camada).
Cintura pélvica: ilíaco, púbis e ísquio. No adulto, osso pélvico direito e esquerdo. A região do acetato é onde se situa o fêmur.
Membros inferiores: fêmur, tíbia, fíbula, ossos do tarso (tálus, calcâneo, navicular, cuneiformes (3) e cuboide). 
Tipos de osso/ Classificação morfológica: 
Ossos longos ou tubulares: mais compridos que largos, sempre com cavidade medular. Dividem-se em epífeses, que são as extremidades e diáfase. A cartilagem articular é epifisial, a medula rubra (vermelha) encontra-se nas epífises, a flava, na diáfise. 
Curtos: equilíbrio entre as três dimensões.
Planos ou laminares: ossos do crânio, escápula e osso do quadril.
Ossos suturais: presos entre suturas
Alongados: costelas e clavículas (sem canal medular)
Irregulares: sem correspondência geométrica.
Pneumáticos: cavidades cheias de ar, normalmente presentes no crânio (os que possuem seios: frontal, maxilar, etimóide e esfenoide). 
Sesamóides: nódulos ossificados para apoio. (hioide, patela, sesamóides dos polegares, sesamóides dos hálux).
O revestimento ósseo é dado pelo periósteo, tecido conjuntivo especializado, vascularizado e inervado, promove a fixação do osso ao músculo, em casos de fratura, auxilia na neoformação do osso. (OBS.: dura-máter, endósteo: folheto externo do encéfalo, função de proteção para evitar compressão pelo crescimento ósseo). O periósteo possui dois folhetos, sendo o profundo uma camada osteogênica, em que suas células podem formar celular ósseas, sendo responsável pelo espessamento, já que o osso cresce por aposição. A disposição e reabsorção permite remodelação. E um folheto superficial.
Nos ossos planos do crânio, há a díploi, em que uma lâmina de osso esponjoso é delimitada por duas lâminas delgadas compatas.
Substâncias ósseas:
Compacta ou cortical: lamínulas de tecido fortemente unidas pelas suas faces.
Esponjosa ou trabecular: lamínulas ósseas irregulares, deixam espaços que se comunicam e são preenchidos por medula óssea.
Superfície óssea:
Saliências: linhas, espinhas, trócleas, tubérculos, tuberosidades, processos, cabeças, côndilos, cristas, eminências... Articulam os ossos entre si ou tem os músculos fixados. 
Superfícies: articulação com outras peças esqueléticas, lisas e revestidas por cartilagem.
Depressões: podem (como as saliências) ser articulares, ou não. Ex.: fossas, fossetas, impressões, sulcos, recessos. 
Nutrição óssea
A formação hematopoiética e o fato do desenvolvimento ser lento e contínuo faz com que sejam altamente vascularizados, As artérias do periodonto o penetram, irrigam e distribuem-se na medula óssea.
ANEXOS:
Órbita: etmoide, esfenoide, palatino, zigomático, frontal, maxila.
Teto: frontal e esfenoide
Soalho: maxila, zigomático, palatino.
Parede medial: frontal, lacrimal, etmoide, esfenoide. 
Parede lateral: zigomático, esfenoide.
Seios paranasais: frontal, maxilares, esfenoide, etmoide, temporal. 
Palato duro: palatino +maxilares
Principais forames:
Supra-orbital (pode ser incisura)= acima da margem orbital
Infra-orbital: abaixo