A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
70 pág.
Apostila(Gildo) Química Analítica Aplicada - Farmácia

Pré-visualização | Página 3 de 12

de bismuto, tratando a solução 
com hidróxido de amônio. Os cátions Cu2+ e Cd2+ permanecem em solução na forma de 
complexos de amônia. 
 
 
 
 
 
 
 
A identificação baseia-se na redução do hidróxido de bismuto a bismuto metálico 
preto), utilizando estanito de sódio como agente redutor: 
 
 
 
 
 
A solução de estanito deve ser preparada na hora de ser usada: 
 
 
 
 
 
 
 
 
PbSO4(s) SO4
2-
(aq)
PbCrO4(s)
Pb(OAc)3
-
(aq)3AcO
-
(aq)
CrO4
2-
(aq)Pb(OAc)3
-
(aq)
+ +
+ + 3AcO
-
(aq)
Sn(OH)4
2- 
(aq)
Sn(OH)2
 
(s)
Sn(OH)2
 
(s) 2OH
- 
(aq)
2OH
- 
(aq)Sn
2+
(aq) +
+
4OH
- 
(aq) Sn(OH)4
2- 
(aq)+Sn
2+
(aq)
+ 2Cl
- 
(aq)Na
+
(aq)4
branco gelatinoso
Bi(OH)3(s)
NH4OH 15M
Cd
2+
(aq)
Cu
2+
(aq), Bi
3+
(aq),
Cu(NH3)4
2+
(aq)
Cd(NH3)4
2+
(aq)
3Sn(OH)4
2- 
(aq)Bi(OH)3(s)2 3Sn(OH)6
2- 
(aq)+ +2Bi
0
(s)
14 
APOSTILA QAA-2011 - Prof. José Gildo de Lima 
 
3) Identificação dos íons Cu2+ / Identificação do íon Cd2+ 
 
 
- Separação: reação com NH4OH 15M 
 
 Embora os hidróxidos de cobre (Kps= 4,8 X 10-20) e de cádmio (Kps= 5,0 X 10-15) sejam 
insolúveis em água, não chegam a se formar porque as concentrações dos cátions são 
reduzidas devido à formação de complexos de amônia, fracamente dissociados: 
 
Cu
++
(aq) Cu(NH3)4
++
(aq)+ NH34
Cd
++
(aq) Cd(NH3)4
++
(aq)+ NH34
4 = 1,2 X 10
12
4 = 5,2 X 10
6
 
 
Identificação do íon Cu2+: reação com ferrocianeto de potássio em AcOH 
 
castanho-avermelhado
Fe(CN)6
4-
(aq)
Cu
++
(aq) +2
Fe(CN)6
4-
(aq)
Cu(NH3)4
++
(aq) NH34+Cu
++
(aq)
NH4
+
(aq)4
Cu2Fe(CN)6(s)
x 2
x 2
NH4
+
(aq)8 Cu2Fe(CN)6(s)+Cu(NH3)4
++
(aq)2
NH34 H
+
(aq)4+
+
+ H
+
(aq)8
 
 
 
Obs.: se a solução for azul, esta é uma indicação da presença de cobre na forma de 
complexo. 
 O ferrocianeto de cádmio (que é branco) pode se formar, mas é mascarado pela 
presença do ferrocianeto de cobre. 
branco
Cd2Fe(CN)6(s)Cd
++
(aq) +2 Fe(CN)6
4-
(aq)
 
 
15 
APOSTILA QAA-2011 - Prof. José Gildo de Lima 
 
Identificação do íon Cd2+: redução seletiva com ditionito de sódio (Na2S2O4), seguida de 
reação com TA 
 
A redução seletiva é empregada para separar, entre si, o cobre e o cádmio. O agente 
redutor (ditionito) reduzirá o cobre(II) a cobre metálico sem afetar o Cd(II). O ditionito é um 
poderoso agente redutor e é um composto instável. Deve-se mantê-lo seco e afastado de 
calor. 
Cu
0
(s)
Cu(NH3)4
++
(aq) NH342e
-
+ + E
o
 = -0.06V
V
V
E
o
 = -0.61V++ 2e
-
NH34Cd(NH3)4
++
(aq) Cd
0
(s)
NH34
E
o
 = -0.56V
NH4
+
(aq)4SO2
--
(aq) 2e
-
++ H2O2S2O4
--
(aq) + +
 
 
ditionito
Cu
0
(s)
[Cd(NH3)4]
2+
(aq) S2O4
2-
(aq)
[Cu(NH3)4]
2+
(aq)
[Cd(NH3)4]
2+
(aq)
 
 
 A coloração do aminocomplexo de cobre deve desaparecer definitivamente após a 
adição do ditionito. Uma vez descartado o cobre, é possível identificar o cádmio em solução 
precipitando o sal amarelo CdS. Se o cobre estivesse presente, formar-se-ia o CuS que, 
sendo preto, iria obscurecer o sulfeto amarelo. 
NH4
+
(aq)2Cd(NH3)4
++
(aq) H2S(aq)+ CdS(s) + +NH32 
 
 
4) Identificação de Hg2+: redução com SnCl2 
2HgCl4
--
(aq) Sn
++
(aq)+ Hg2Cl2(s) SnCl6
--
(aq)+
Hg2Cl2(s) + Sn
++
(aq) + SnCl6
--
(aq)Hg
o
(l)2 
 
16 
APOSTILA QAA-2011 - Prof. José Gildo de Lima 
 
Obs.: O nitrato e o excesso de cloreto interferem e devem ser removidos, por evaporação, 
antes do teste. 
Cl
-
(aq) NO3
-
(aq)+ NOCl(g) Cl2(g)+ 
 
Identificação dos cátions do grupo 2B 
 
A solução alcalina que contém os tio- e oxi-ânions de arsênio, antimônio e estanho (IV), 
obtida no tratamento com KOH 6M anteriormente: 
 
6 MS3
3-
(aq) M2S3(s) + OH
-
 (aq) +MO3
3-
(aq) M= As, Sb+ 3H2O
oxi- e tio-ânions
OH
-
 (aq)+SnS2(s) SnS2OH
-
(aq) 
Adiciona-se HCl 2M para reprecipitar os cátions As (III), Sb (III) e Sn (IV) na forma de 
sulfetos: 
 
- Sn (IV) 
SnS2OH
-
(aq) +SnS2(s)
H
+
(aq)+ H2O
OH
-
(aq)
OH
-
(aq)
SnS2OH
-
(aq) + H
+
(aq) SnS2(s) + H2O 
 
 
- As (III) e Sb (III) 
MS3
---
(aq) + MO3
---
(aq) M2S3(s) 6OH
-
(aq)++ 3H2O
6OH
-
(aq) 6H
+
(aq)+ 6H2O
MS3
---
(aq) + MO3
---
(aq) + 6H
+
(aq) +M2S3(s) 3H2O 
 
 Em ambos os casos, acidificando a solução ocorre a precipitação dos sulfetos em 
decorrência da redução da concentração do íon hidróxido, com consequente deslocamento do 
equilíbrio da reação para a direita da equação. 
 
17 
APOSTILA QAA-2011 - Prof. José Gildo de Lima 
 
1) Identificação do íon As3+(na forma de AsO4
3-): reação com mistura magnesiana 
seguido de reação com nitrato de prata 
 
Primeiramente separa-se os sulfetos. Os sulfetos de antimônio e de estanho são 
dissolvidos em HCl 6M-8M, enquanto o sulfeto de arsênio é praticamente insolúvel: 
SnS2(s) + 4H
+
(aq) 6Cl
-
(aq)+ SnCl6
2-
(aq) + 2H2S(g)
Sb2S3(s) 3H2S(g)+2SbCl4
-
(aq)+ 8Cl
-
(aq)6H
+
(aq)+ 
 
A identificação do arsênio requer oxidação do As (III) ao íon arseniato, AsO4
3-. O 
peróxido de hidrogênio (3%) em meio amoniacal (NH3 15 M) é um agente oxidante 
apropriado. Nesse processo ele também oxida o íon sulfeto a íon sulfato: 
NH4
+
(aq)12As2S3(s) H2O2(aq)14 NH3(aq)12 SO4
2-
(aq)3 H2O8AsO4
3-
(aq)2+ + + + + 
 
O arseniato é, então, precipitado na forma de arseniato de amônio e magnésio, pela 
reação com a “mistura magnesiana” (solução amoniacal de nitrato de magnésio e nitrato de 
amônio): 
Mg
2+
(aq) NH4
+
(aq) AsO4
3-
(aq)+ + + 6H2O MgNH4AsO4.6H2O(s)
branco cristalino 
 
 
 Em seguida, o precipitado é dissolvido em AcOH e o arsênio é identificado pela 
precipitação do arseniato de prata, de cor castanho-avermelhada: 
MgNH4AsO4.6H2O(s) + 2AcOH
Mg
2+
(aq) H2AsO4
-
(aq)+
H2AsO4
-
(aq)
2AcO
-
(aq)+ 6H2O+
+ 3Ag
+
(aq) Ag3AsO4(s) + 2H
+
(aq)
 
 
 
 
 Mistura magnesiana: Mg(NO3)2
H2O
H2ONH3
NH4NO3
+ +
+
+
H2O
Mg
2+
(aq) 2NO3
-
(aq)
NH4
+
(aq) OH
-
(aq)
NH4
+
(aq) NO3
-
(aq)
 
 
18 
APOSTILA QAA-2011 - Prof. José Gildo de Lima 
 
A alta concentração do nitrato de amônio controla a concentração de íons hidróxidos. 
Assim, previne a precipitação do hidróxido de magnésio bem como mantém a solução 
suficientemente básica, evitando a formação de HasO4
2-: 
OH
-
(aq)
Mg
2+
(aq)
Mg(OH)2(aq) AsO4
3-
(aq)
HAsO4
2-
(aq)
 
 
2) Identificação do Antimônio: formação de Sb2S3 
 
 A solução com os complexos clorados de Sn (IV) e Sb (III) é tratada com ácido. Oxálico 
e tioacetamida. Tanto o estanho quanto o antimônio formam complexos com oxalato: 
SbCl4
-
(aq) +
+SnCl6
2-
(aq)
6H
+
(aq)4Cl
-
(aq)
+
+
6Cl
-
(aq) 6H
+
(aq)
Sb(C2O4)3
3-
(aq) +
+Sn(C2O4)3
2-
(aq)
3H2C2O4
3H2C2O4
 
 
 Na reação com a tioacetamida só o novo complexo de antimônio se desfaz, 
precipitando o sulfeto de antimônio laranja e serve para identificar o antimônio: 
+2Sb(C2O4)3
3-
(aq) 2Sb
3+
(aq)
2Sb
3+
(aq) + 3H2S(g)
6C2O4
2-
(aq)
Sb2S3(s) + 6H
+
(aq)
2Sb(C2O4)3
3-
(aq) 3H2S(g)+ +Sb2S3(s) 6C2O4
2-
(aq)6H
+
(aq)+ 
 
 
 O complexo de estanho sendo mais estável não se dissocia,