A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Aula_14

Pré-visualização | Página 2 de 2

ajuizar ação denunciando a nulidade da escritura por vício de consentimento (erro, dolo, simulação, ignorância, coação, estado de perigo, lesão, fraude contra credores)
Resolução 35/2007, do CNJ:
Disciplina a aplicação da Lei nº 11.441/07 pelos
serviços notariais e de registro.
*
Tipos de sucessão
a) Legítima: decorre da lei
b) Testamentária: disposição de última vontade
Sucessão legítima é subsidiária: se existir, o testamento deve prevalecer. 
O testamento deve obedecer as legítimas (Art. 1.857, §1º, CC)
 
 Não havendo herdeiros necessários (descendentes, ascendentes e cônjuge) o testador PODE dispor de TODOS os seus bens.
Testamentos e codicilos
artigos 1.125 a 1.141, do CPC
*
Testamento:
“Ato solene, unilateral e revogável pelo qual o testador delibera acerca do destino dos seus bens após o falecimento [...] Através do documento, o testador estabelece a forma de visão do acervo patrimonial, apenas surtindo efeitos após o falecimento da pessoa que manifestou a vontade [...]”
*
Codicilo:
“[...] espécie de testamento de menor porte, representando escrito particular confeccionado e assinado pela pessoa capaz de testar, tratando das disposições relativas ao seu enterro, esmolas de pouca monta a certas e determinadas pessoas, ou, indeterminadamente, aos pobres de certo lugar, assim como móveis, roupas ou joias, de pouco valor, de seu uso pessoal”
*
Quem tem capacidade para testar (realizar testamento)?
Resposta: os que têm capacidade.
* A capacidade é verificada quando o testamento é realizado.
* A incapacidade superveniente não o invalida.
*
Formas de testamento
E o Codicilo (artigo 1.881, CC)
*
 Testamento Público:
É o escrito por tabelião ou oficial público, em seu livro de notas.
Será lavrado o respectivo instrumento, lido em voz alta pelo tabelião ou pelo testador, na presença de 02 testemunhas e assinado pelo tabelião, pelo testador e pelas testemunhas.
Única forma de testamento que pode ser feita pelo deficiente visual.
*
 Testamento Particular:
É o escrito inteiramente pelo testador, de próprio punho ou por processo mecânico.
Deve ser lido e assinado por quem o escreveu, na presença de 03 testemunhas, que também o subscreverão  Art. 1.878, parágrafo único e 1.879, Código Civil.
Precisa ser confirmado em juízo  procedimento de jurisdição voluntária.
*
 Testamento Cerrado:
É o escrito pelo testador, ou pessoa a seu rogo e por ela assinado, e que é entregue, na presença de 02 testemunhas, ao tabelião.
O tabelião certifica que aquele é o testamento apresentado e que o testador quer que ele seja aprovado. 
Será então lavrado auto de aprovação, assinado pelo tabelião, testador e testemunhas, no próprio testamento, após a última palavra escrita pelo testador.
*
Em seguida ele será fechado e o instrumento aprovado será cosido e entregue ao testador.
Com o falecimento, ele será entregue ao juiz, que o abrirá e fará registrar, determinando que seja cumprido, se não achar vício externo que o torne suspeito de falsidade ou eivado de nulidade.
*
 Testamentos Especiais:
Empregados apenas em situação de emergência.
O marítimo é feito por quem está a bordo de navio nacional. 
É celebrado perante o comandante, na presença de 02 testemunhas, na forma correspondente ao testamento público ou cerrado, sendo o registro feito no diário de bordo.
Mesmo procedimento utilizado para o testamento aeronáutico, feito na presença do comandante.
*
O testamento ficará sob a guarda do comandante que o entregará às autoridades administrativas do porto ou do aeroporto, na primeira ocasião.
O testamento marítimo e o aeronáutico caducam se, em 90 (noventa) dias depois de sua elaboração, o testador não falecer.
*
O testamento militar é feito por militares ou pessoas que estejam a serviço das Forças Armadas, em local onde não exista tabelião ou substitui legal. 
Deverá ser feito na presença de 02 testemunhas (03 se o testador não puder/não souber assinar); caducará em 90 dias.
O testamento militar pode ser nuncupativo, feito verbalmente por militares/pessoas em campanha, feridas em combate, e que confiarão sua vontade a 02 testemunhas (art. 1.896, CC).
O testamento perde o efeito se o testador não morrer na guerra.
*
Da abertura, do registro e do cumprimento
 Testamento cerrado e particular:
* para o reconhecimento da validade devem ser observados os artigos 1.125 a 1.134, CPC
* têm início por provocação da pessoa que tenha o testamento ou por qualquer outro interessado
* pode ser determinada de ofício ou pelo MP a apresentação do testamento.
*
 Testamento cerrado:
* Juiz ao receber verifica a forma externa examinando se há vício (nulidade ou falsidade)
* o instrumento é aberto e o juiz determina que o escrivão o leia na presença de quem o entregou.
* ato contínuo, lavra-se auto de abertura, rubricado pelo juiz e assinado pelo apresentante; deve conter os requisitos (incisos) do artigo 1.125, CPC.
* em seguida, autos conclusos. Juiz determina a oitiva do MP, manda registrar, arquivar e cumprir o testamento (art. 1.126, CPC)
*
* realizado o registro, é intimado o testamenteiro nomeado para assinar, no prazo de 05 (cinco) dia a testamentaria (art. 1.127, CPC)
* não havendo testamenteiro nomeado ou se nomeado ausente, juiz nomeia testamenteiro dativo.
* aceito o encargo, o testamenteiro assina o termo competente.
* escrivão extrai cópia autêntica do testamento para juntar aos autos do inventário ou arrecadação de herança.
*
 Testamento Público:
* qualquer interessado poderá solicitar o cumprimento.
* deve-se exibir traslado ou certidão e requerer ao juiz que determine o cumprimento do testamento.
* cumprimento do testamento nos termos do artigo 1.125 e 1.126, CPC.
*
 Testamento Particular:
* não tem autenticidade atestada por tabelião.
* deve ser confirmado em juízo (art. 1.130 a 1.133, CPC)
* requerimento compete ao herdeiro, legatário ou testamenteiro, depois do falecimento do testador.
* deve ser requerida a publicação em juízo do testamento, a oitiva das testemunhas que assinaram o testamento.
* a petição inicial deve vir instruída com o testamento particular.
* são intimados: art. 1.131, CPC.
* ouvidas as testemunhas, os interessados tem prazo de 05 (cinco) dias para se manifestarem.
*
* art. 1.133, CPC: Código Civil de 2002 alterou a exigência  03 testemunhas participam da elaboração do testamento. 
Para ser confirmado, se demais testemunhas ausentes ou mortas, basta que apenas uma delas reconheça o documento ou nenhuma testemunha (art. 1.879,CC)
* Juiz ouve o MP.
* ouvido o MP, juiz confirma o testamento observando os artigos 1.126 a 1.127, CPC
*
* As disposições da Seção II – da confirmação do testamento particular – aplicam-se ao testamento marítimo, militar, aeronáutico, nuncupativo e aos codicilos.
 Artigo 1.134, CPC
*
Da execução do testamento
* abertos e registrados o testamento público e o cerrado, ou confirmados o testamento particular e o codicilo, requer o testamenteiro a abertura de inventário, se tiver a posse dos bens da herança.
* do contrário (se não tiver a posse) o testamenteiro exige que os herdeiros o façam.
* o testamenteiro deve prestar contas de sua gestão (art. 1.135, CPC).
*
* não é aceita disposição testamentária que dispense o testamenteiro de prestar contas.
* incumbe ao testamenteiro: art. 1.137, CPC
* tem direito o testamenteiro: art. 1.138, CPC
* destituição do testamenteiro: art. 1.140, CPC.
* demissão do testamenteiro: art. 1.141, CPC.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*