A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Portfolio

Pré-visualização | Página 1 de 1

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
Pedagogia
NOME GRUPO
CONHECENDO A REALIDADE DOS ESPAÇOS DE
LUDICIDADES
LOCAL
2013
NOME GRUPO
CONHECENDO A REALIDADE DOS ESPAÇOS DE
LUDICIDADES
Trabalho apresentado ao Curso Pedagogia da UNOPAR Universidade Norte do Paraná, para as disciplinas Organização do Trabalho Pedagógico na Educação Infantil: Reflexão e Pesquisa, Lucidade e Educação, Alfabetização e Letramento, Fundamentos da Gestão Educacional, Seminário IV, Compreensão e Raciocínio I,
sob orientação dos professores do quarto semestre do curso de Pedagogia.
Tutor de Sala
Tutora Eletrônica
LOCAL
2013
Sumário
1 Introdução...................................................................................... 4
2 Desenvolvimento...........................................................................5
2.1 . CONCLUSÂO.....................................................................................6
3. Referências.......................................................................................7
 Introdução
O objetivo estimado neste trabalho, intitulado “Conhecendo a realidade dos espaços de ludicidades”, nos fez refletir e conhecer melhor a realidade da cidade em que vivemos no que se diz respeito aos espaços de ludicidades ou brinquedotecas, além de provocar uma reflexão mais abrangente, dando ênfase a novos caminhos a serem percorridos para mudar a atual realidade, oportunizando respostas concretas para todos os envolvidos no processo ensino-aprendizagem.
Se nós nos permitíssemos observar alguns instantes o brincar das crianças, notaríamos que o “brinquedo é tão importante para criança como o trabalho é para o adulto, mas quando nos tornamos adultos, nos esquecemos desta etapa linda de nossas vidas”.
 Poderíamos verificar também que através do brincar resgatamos o sorriso, a simplicidade, o amor à emoção, a fantasia, a alegria, o respeito e a interação entre as pessoas de forma livre e espontânea. Acreditamos que todas as pessoas precisam de um lugar especial para brincar e tem o direito de se desenvolver e de resgatar o lúdico e a sua própria infância. Assim como nós quando nos tornamos adultos queremos ter um local de trabalho adequado, desta mesma maneira nossas crianças precisam desde espaço, para despertar suas ideias.
Desenvolvimento
Pensar em uma cidade totalmente preparada ou pelo menos com um mínimo de preparo para educar crianças, adolescentes e jovens, seria essencial no que diz respeito à educação de qualidade neste país, porém, a realidade está um pouco distante do básico oferecido nas escolas municipais, estaduais ou particulares pesquisadas. As importantes razões para se conhecer e analisar as relações dentro da realidade escolar, através das experiências e desafios vividos em todo contexto, vem nos mostrar de forma particular, as orientações seguidas com base nas pesquisas realizadas.
As sucessivas reformas educacionais e as inúmeras políticas públicas, não condizem com a realidade das escolas e não contribuem para a real formação do ser humano em nosso país. E assim, o brincar sofreu consideráveis degradações, sendo conceituado como algo inútil, carregado de preconceitos impostos pela sociedade. E o resultado disto, é a triste realidade de nossas escolas no que diz respeito à utilização da ludicidade como mais um meio importante no processo de aprendizagem do aluno, onde em sua maioria restringe os espaços para as crianças brincarem e sucessivamente aprenderem a partir do convívio social e a autonomia que isso compete.
Com essa realidade fica o questionamento: Se a criança não tem espaço e tempo para brincar, seja em casa, no seu lazer diário ou na escola, onde irão exercitar a ludicidade que é essencial ao seu desenvolvimento?
Com base na pesquisa realizada, ficou claro que em todo o município, onde se tem um pouco mais de 273 escolas divididas em pré escolar, ensino fundamental e ensino médio, persiste a questão da qualidade em todos os aspectos educacionais com bom resultado. Também faltam professores aptos a desenvolver projetos e acessar os recursos públicos disponíveis para a educação. O baixo nível de conscientização pública sobre a importância da ludicidade é apontado como um dos principais agravantes ao desenvolvimento das crianças, jovens e adultos. 
Introduzir conhecimentos básicos na área da ludicidade e da educação de forma teórico-prática, contribuindo para a formação de uma consciência lúdica que valorize o lazer e a atividade lúdica ao longo de todo o ciclo vital, reconhecendo a importância na escola e mais amplamente na vida cotidiana. 
Conclusão
 Os educadores da Educação Básica, especialmente os que militam na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, têm o privilégio de atuar no contexto de uma fase da vida do ser humano, a infância, reconhecidamente relevante para todo o seu posterior desenvolvimento. Esse privilégio vem acompanhado de uma responsabilidade impar, principalmente se for considerado que para o desenvolvimento de seu trabalho esses profissionais enfrentam muitos desafios em seu cotidiano, alguns surgidos em decorrência das políticas educacionais implementadas, ou da ausência delas. 
 Essa ausência do poder público, ou a implementação de políticas educacionais equivocadas, refletem tanto na formação dos professores, quanto na estrutura das escolas públicas do país. Nesse contexto, torna-se relevante a discussão de conceitos que contribuam com formação inicial.
 Portanto, é essencial entender sua linguagem, sob vários âmbitos, deixando o formalismo e autoritarismo exacerbado distante do ambiente lúdico e das salas de aula, da pedagogia de caráter obrigatório e “conteudista”, além da visão adultocêntrica que se possa projetar sobre a criança na Brinquedoteca escolar. Cabe frisar que devidos às mudanças sociais, econômicas, tecnológica e avanço da modernidade, acabaram por findar com os espaços e tempo para a ludicidade na infância. Assim, é função da escola como agente social, resgatar a brincadeira, a espontaneidade e o prazer em brincar num espaço que propicie a criatividade e possibilidades de escolha, para desenvolver-se como ser global.
 Hoje o maior objetivo da brinquedoteca é estimular a criança a brincar livremente, com acesso a uma grande variedade de brinquedos em um ambiente especialmente lúdico, no qual a criança tem a oportunidade de se relacionar com o grupo de forma agradável e prazerosa, livre do formalismo das escolas ou instituições. É um espaço onde tudo convida a explorar, sentir e experimentar. Na brinquedoteca, brincadeira é coisa séria. Ressaltamos então, a importância da brinquedoteca no meio educacional como espaço que propicia diversos estímulos e desenvolve aspectos sociais, culturais, cognitivos, físicos e emocionais num momento tão decisivo como a infância, pois é nesta fase que ocorre o desenvolvimento harmonioso e consciente do educando, o que permite ampliar suas habilidades e capacidades de forma global.
Referências
Brinkdsonline,Http://www.brinkidsonline.com.br/blog/quando-surgiu-a-primeira-brinquedoteca/
SANTOS, S. M. P. dos; CRUZ, D. R. M. da. Brinquedo e infância: um guia para pais e educadores de creche. Petrópolis : Vozes, 1999. 120 p.
SOLÉ, M. de Borja. O jogo infantil: organização das ludotecas. Lisboa : Instituto de
Apoio à Criança, 1992.
GRAJEW, Oded. Apresentação. In: FRIEDMANN, A. (org.) O direito de brincar: a brinquedoteca. 4. ed. São Paulo: Arinq, 1998. p. 19-2.
KISHIMOTO, T. M. Jogo, brinquedo, brincadeira e educação. 3. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.