A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
III SEMINÁRIO POLÍTICAS SOCIAIS E CIDADANIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

III SEMINÁRIO POLÍTICAS SOCIAIS E CIDADANIA 
AUTORES DO TEXTO: Soraia Cavalcante Maranhão Soares.
Projeto “Reconstruindo o fazer profissional”: uma análise acerca de sua efetivação 
RESUMO: Este artigo faz uma análise sobre o processo de efetivação do Projeto “Reconstruindo o Fazer Profissional” no Complexo Hospitalar de Doenças Infecto-Contagiosas Dr. Clementino Fraga (CHCF) na percepção dos assistentes sociais. Como resultado entendemos que apesar do projeto encontrar muitas dificuldades para a sua implementação, a postura profissional adotada pelos assistentes sociais desta instituição, em sua maioria, apresenta um Serviço Social criativo, propositivo que expressa em sua prática cotidiana o compromisso com a excelência e a qualidade nos serviços prestados aos usuários, além de buscar articulação com as demais categorias profissionais da área de saúde, na garantia dos direitos sociais de cada indivíduo. 
Palavras-chave: Serviço Social. Saúde. Prática Profissional. 
Introdução 
O Projeto “Reconstruindo o Fazer Profissional” é uma proposta de intervenção formulada pelos assistentes sociais que tem como objetivo reformular o trabalho desenvolvido pelo Serviço Social, visando além de fortalecer o trabalho dos assistentes sociais, contribuir para o melhor atendimento e qualidade nos serviços prestados aos usuários em concordância com os demais profissionais da unidade hospitalar referenciada. 
Este projeto baseia-se em quatro eixos, que têm como alvo à garantia destes direitos dos usuários. Os eixos são: o artigo 196 da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 que diz: “A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doenças e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”; na Lei de Regulamentação da Profissão de Assistente Social (Lei n° 8.662/93), no Código de Ética Profissional do Assistente Social (1993) e por fim nos Parâmetros para a Atuação de Assistentes Sociais na Saúde (2009). 
1. A trajetória do Serviço Social no Brasil: o surgimento como profissão, uma guisa a análise 
O Serviço Social no Brasil surge a partir da eclosão da questão social1. As bases para sua implantação deu-se a partir do reconhecimento das tensões sociais, oriundas do agudizamento da questão social nas décadas de 1920 e 1930 com o processo de industrialização. Portanto, sua gênese corresponde à conjuntura vivenciada no país neste período, momento em que o Estado passa a utilizar-se de estratégias de intervenção e regulação da questão social via políticas sociais. Estas estratégias foram influenciadas pelas mudanças ocorridas no país – principalmente as econômicas –, em função do processo de industrialização, que teve como consequência imediata, o crescimento 
1Questão social definida por Iamamotto e Carvalho (2005, p.77) [...] não é senão as expressões do processo de formação e desenvolvimento da classe operária e de seu ingresso no cenário político da sociedade, exigindo seu reconhecimento como classe por parte do empresariado e do Estado. É a manifestação, no cotidiano da vida social, da contradição entre o proletariado e a burguesia, a qual passa a exigir outros tipos de intervenção, mais além da caridade e da repressão

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.