A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Apostilas do IBGE

Pré-visualização | Página 43 de 50

há sonhos dentro de nós e por toda parte, razão pela qual a estratégia Neoliberal convoca esses sonhos, 
atribui a esses sonhos um valor incomensurável, sabendo que nunca realizaremos esses sonhos. Evitam-se as viciosas repetições dos 
elementos sublinhados na frase acima substituindo-os, na ordem dada, por: 
a) há eles - convoca-os - atribui-lhes - realizaremo-los 
b) os há - os convoca - lhes atribui - realizaremo-los 
c) há-os - convoca-lhes - os atribui – realizá-los-emos 
d) há estes - lhes convoca - atribui-lhes - os realizaremos 
e) há-os - os convoca - atribui-lhes - os realizaremos
10. O czar caçava homens, não ocorrendo ao czar que, em vez de homens, se caçassem andorinhas e borboletas, parecendo-lhe 
uma barbaridade levar andorinhas e borboletas à morte. Evitam-se as repetições viciosas da frase acima substituindo-se, de forma 
correta, os elementos sublinhados por, respectivamente, 
a) não o ocorrendo - de tais - levá-las.
b) não ocorrendo-lhe - dos mesmos - levar-lhes.
c) lhe não ocorrendo - destes - as levar-lhes.
d) não ocorrendo-o - dos cujos - as levarem.
e) não lhe ocorrendo - destes - levá-las.
Respostas: 01-B / 02-C / 03-E / 04-A / 05-D / 06-D / 07-E / 08-E / 09-E / 10-E /
 ANOTAÇÕES
————————————————————————————————————————————————————
————————————————————————————————————————————————————
—————————————— ———————————— ——————————————————————————
————————————————————————————————————————————————————
————————————————————————————————————————————————————
————————————— ———————————— ———————————————————————————
————————————————————————————————————————————————————
2_Raciocinio_Logico.pdf
RACIOCÍNIO LÓGICO
Didatismo e Conhecimento 1
RACIOCÍNIO LÓGICO
I - AVALIAÇÃO DA HABILIDADE DO 
CANDIDATO EM ENTENDER A ESTRUTURA 
LÓGICA DE RELAÇÕES ENTRE PESSOAS, 
LUGARES, COISAS OU EVENTOS, 
DEDUZIR NOVAS INFORMAÇÕES E 
AVALIAR AS CONDIÇÕES USADAS PARA 
ESTABELECER A ESTRUTURA DAQUELAS 
RELAÇÕES.
Introdução
Pode-se afirmar que só para analisar o edital, tem-se um primeiro “susto”, o candidato não entende o que vai cair. Alguns 
perguntam se tem matéria para estudar, outros qual é a matéria. Observe que vai cair na prova conhecimentos do candidato se o 
mesmo entende a estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, coisas, ou eventos fictícios.
Entende-se por estruturas lógicas as que são formadas pela presença de proposições ou sentenças lógicas (são aquelas frases que 
apresentam sentido completo, como por exemplo: Homero é culpado). Observe que a estrutura lógica vai ligar relações arbitrárias e, 
neste caso, nada deverá ser levado para a prova a não ser os conhecimentos de Lógica propriamente dito, os candidatos muitas vezes 
caem em erros como:
Se Ana foi à praia então Paulo foi pescar, ora eu sou muito amigo de uma Ana e de um Paulo e ambos detestam ir à praia ou 
mesmo pescar, auto induzindo respostas absurdas. Dessa forma, as relações são arbitrárias, ou seja, não importa se você conhece 
Ana, Homero ou Paulo. Não importa o seu conhecimento sobre as proposições que formam a frase, na realidade pouco importam 
se as proposições são verdadeiras ou falsas. Queremos dizer que o seu conhecimento sobre a frase deverá ser arbitrário, vamos ver 
através de outro exemplo:
Todo cavalo é um animal azul
Todo animal azul é árvore
Logo Todo cavalo é árvore
Observe que podemos dizer que se tem acima um argumento lógico, formado por três proposições categóricas (estas têm a 
presença das palavras Todo, Algum e Nenhum), as duas primeiras serão denominadas premissas e a terceira é a conclusão. Observe 
que as três proposições são totalmente falsas, mas é possível comprovar que a conclusão é uma consequência lógica das premissas, 
ou seja, que se considerar as premissas como verdadeiras, a conclusão será, por consequência, verdadeira, e este argumento será 
considerado válido logicamente. A arbitrariedade é tanta que na hora da prova pode ser interessante substituir as proposições por 
letras, veja:
Todo A é B
Todo B é C
Logo Todo A é C
A arbitrariedade ainda se relaciona à pessoas, lugares, coisas, ou eventos fictícios. Cobra-se no edital o ato de deduzir novas 
informações das relações fornecidas, ou seja, o aspecto da Dedução Lógica poderá ser cobrado de forma a resolver as questões.
As questões das provas poderão tratar das seguintes áreas:
- Estruturas Lógicas.
- Lógica de Argumentação.
- Diagramas Lógicos.
- Trigonometria.
- Probabilidades.
- Combinações, Arranjos e Permutação.
- Geometria Básica
Didatismo e Conhecimento 2
RACIOCÍNIO LÓGICO
Entendemos o conhecimento dos três primeiros itens como o entendimento da Lógica propriamente dita. A partir do quarto item, 
são cobrados conhecimentos de Raciocínio Lógico Quantitativo e Matemático, dentro dos tópicos citados e o sétimo item pode ser 
resumido nos livros de Matemática pelo tema Análise Combinatória, onde é possível acrescentar o estudo do Princípio Fundamental 
da Contagem (ou princípio do produto) como de caráter necessário ao candidato, e a geometria na orientação espacial e temporal.
II - AS QUESTÕES DA PROVA PODERÃO 
TRATAR DAS SEGUINTES ÁREAS: 
ESTRUTURAS LÓGICAS; LÓGICA DE 
ARGUMENTAÇÃO; DIAGRAMAS LÓGICOS; 
ARITMÉTICA; ÁLGEBRA E GEOMETRIA 
BÁSICA.
Estruturas Lógicas – Verdade ou Mentira
Na lógica, uma estrutura (ou estrutura de interpretação) é um objeto que dá significado semântico ou interpretação aos símbolos 
definidos pela assinatura de uma linguagem. Uma estrutura possui diferentes configurações, seja em lógicas de primeira ordem, 
seja em linguagens lógicas poli-sortidas ou de ordem superior. As questões de Raciocínio Lógico sempre vão ser compostas por 
proposições que provam, dão suporte, dão razão a algo, ou seja, são afirmações que expressam um pensamento de sentindo completo. 
Essas proposições podem ter um sentindo positivo ou negativo. 
Exemplo 1: João anda de bicicleta. 
Exemplo 2: Maria não gosta de banana. 
Tanto o exemplo 1 quanto o 2 caracterizam uma afirmação/proposição.
A base das Estruturas Lógicas é saber o que é Verdade ou Mentira (verdadeiro/falso). Os resultados das proposições sempre tem 
que dar verdadeiro. Há alguns princípios básicos:
Contradição: Nenhuma proposição pode ser verdadeira e falsa ao mesmo tempo.
Terceiro Excluído: Dadas duas proposições lógicas contraditórias somente uma delas é verdadeira. Uma proposição ou é 
verdadeira ou é falsa, não há um terceiro valor lógico (“mais ou menos”, meio verdade ou meio mentira). Ex. Estudar é fácil. (o 
contrário seria: “Estudar é difícil”. Não existe meio termo, ou estudar é fácil ou estudar é difícil).
Para facilitar a resolução das questões de lógica usam-se os conectivos lógicos, que são símbolos que comprovam a veracidade 
das informações e unem as proposições uma a outra ou as transformam numa terceira proposição. Veja: 
(~) “não”: negação
(Λ) “e”: conjunção
(V) “ou”: disjunção
(→) “se...então”: condicional
(↔) “se e somente se”: bicondicional
Temos as seguintes proposições:
O Pão é barato. O Queijo não é bom.
A letra p representa a primeira proposição e a letra q, a segunda. Assim, temos:
p: O Pão é barato. 
q: O Queijo não é bom.
Negação (símbolo ~): Quando usamos a negação de uma proposição invertemos a afirmação que está sendo dada. Veja os 
exemplos:
Didatismo e Conhecimento 3
RACIOCÍNIO LÓGICO
~p (não p): O Pão não é barato. (É a negação lógica de p)
~q (não q): O Queijo é bom. (É a negação lógica de q)
Se uma proposição é verdadeira, quando usamos a negação vira falsa.
Se uma proposição é falsa, quando usamos a negação vira verdadeira.
Regrinha para o conectivo de negação (~):
P ~P
V F
F V
Conjunção (símbolo Λ): Este conectivo é utilizado para unir duas proposições