A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Apostilas do IBGE

Pré-visualização | Página 44 de 50

formando uma terceira. O resultado dessa união 
somente será verdadeiro se as duas proposições (p e q) forem verdadeiras, ou seja, sendo pelo menos uma falsa, o resultado será falso. 
Ex.: p Λ q. (O Pão é barato e o Queijo não é bom). Λ = “e”. Regrinha para o conectivo de conjunção (Λ): 
P Q PΛQ
V V V
V F F
F V F
F F F
Disjunção (símbolo V): Este conectivo também serve para unir duas proposições. O resultado será verdadeiro se pelo menos 
uma das proposições for verdadeira. Ex: p v q. (Ou o Pão é barato ou o Queijo não é bom.) V = “ou”. Regrinha para o conectivo de 
disjunção (V):
P Q PVQ
V V V
V F V
F V V
F F F
Condicional (símbolo →): Este conectivo dá a ideia de condição para que a outra proposição exista. “P” será condição suficiente 
para “Q” e “Q” é condição necessária para “P”. Ex: P → Q. (Se o Pão é barato então o Queijo não é bom.) → = “se...então”. Regrinha 
para o conectivo condicional (→):
P Q P→Q
V V V
V F F
F V V
F F V
Bicondicional (símbolo ↔): O resultado dessas proposições será verdadeiro se e somente se as duas forem iguais (as duas 
verdadeiras ou as duas falsas). “P” será condição suficiente e necessária para “Q”. Exemplo: P ↔ Q. (O Pão é barato se e somente se 
o Queijo não é bom.) ↔ = “se e somente se”. Regrinha para o conectivo bicondicional (↔):
P Q P↔Q
V V V
V F F
Didatismo e Conhecimento 4
RACIOCÍNIO LÓGICO
F V F
F F V
QUESTÕES
01. (ESAF - Receita Federal - Auditor Fiscal) A afirmação “A menina tem olhos azuis ou o menino é loiro” tem como sentença 
logicamente equivalente:
(A) se o menino é loiro, então a menina tem olhos azuis.
(B) se a menina tem olhos azuis, então o menino é loiro.
(C) se a menina não tem olhos azuis, então o menino é loiro.
(D) não é verdade que se a menina tem olhos azuis, então o menino é loiro.
(E) não é verdade que se o menino é loiro, então a menina tem olhos azuis.
02. (ESAF - Receita Federal - Auditor Fiscal) Se Anamara é médica, então Angélica é médica. Se Anamara é arquiteta, então 
Angélica ou Andrea são médicas. Se Andrea é arquiteta, então Angélica é arquiteta. Se Andrea é médica, então Anamara é médica. 
Considerando que as afirmações são verdadeiras, segue- se, portanto, que:
(A) Anamara, Angélica e Andrea são arquitetas.
(B) Anamara é médica, mas Angélica e Andrea são arquitetas.
(C) Anamara, Angélica e Andrea são médicas.
(D) Anamara e Angélica são arquitetas, mas Andrea é médica.
(E) Anamara e Andrea são médicas, mas Angélica é arquiteta.
03. (ESAF - Receita Federal - Auditor Fiscal) Se Ana é pianista, então Beatriz é violinista. Se Ana é violinista, então Beatriz é 
pianista. Se Ana é pianista, Denise é violinista. Se Ana é violinista, então Denise é pianista. Se Beatriz é violinista, então Denise é 
pianista. Sabendo-se que nenhuma delas toca mais de um instrumento, então Ana, Beatriz e Denise tocam, respectivamente:
(A) piano, piano, piano.
(B) violino, piano, piano.
(C) violino, piano, violino.
(D) violino, violino, piano.
(E) piano, piano, violino.
(CESPE – TRE-RJ – Técnico Judiciário) 
Texto para as questões de 04 a 07.
O cenário político de uma pequena cidade tem sido movimentado por denúncias a respeito da existência de um esquema de 
compra de votos dos vereadores. A dúvida quanto a esse esquema persiste em três pontos, correspondentes às proposições P, Q e R:
P: O vereador Vitor não participou do esquema;
Q: O Prefeito Pérsio sabia do esquema;
R: O chefe de gabinete do Prefeito foi o mentor do esquema.
Os trabalhos de investigação de uma CPI da Câmara Municipal conduziram às premissas P
1
, P
2
 e P3 seguintes:
P
1
: Se o vereador Vitor não participou do esquema, então o Prefeito Pérsio não sabia do esquema.
P
2
: Ou o chefe de gabinete foi o mentor do esquema, ou o Prefeito Pérsio sabia do esquema, mas não ambos.
P3: Se o vereador Vitor não participou do esquema, então o chefe de gabinete não foi o mentor do esquema.
Considerando essa situação hipotética, julgue os itens seguintes, acerca de proposições lógicas. 
04. Das premissas P
1
, P
2
 e P3, é correto afirmar que “O chefe de gabinete foi o mentor do esquema ou o vereador Vitor participou 
do esquema”.
Didatismo e Conhecimento 5
RACIOCÍNIO LÓGICO
( ) Certo ( ) Errado
05. Considerando essa situação hipotética, julgue os itens seguintes, acerca de proposições lógicas. A premissa P
2
 pode ser 
corretamente representada por R ∨ Q.
( ) Certo ( ) Errado
06. Considerando essa situação hipotética, julgue os itens seguintes, acerca de proposições lógicas. A premissa P3 é logicamente 
equivalente à proposição “O vereador Vitor participou do esquema ou o chefe de gabinete não foi o mentor do esquema”.
( ) Certo ( ) Errado
07. Considerando essa situação hipotética, julgue os itens seguintes, acerca de proposições lógicas. A partir das premissas P
1
, P
2
 e 
P3, é correto inferir que o prefeito Pérsio não sabia do esquema.
( ) Certo ( ) Errado
08. (CESPE - TRE-ES - Técnico) Entende-se por proposição todo conjunto de palavras ou símbolos que exprimem um 
pensamento de sentido completo, isto é, que afirmam fatos ou exprimam juízos a respeito de determinados entes. Na lógica 
bivalente, esse juízo, que é conhecido como valor lógico da proposição, pode ser verdadeiro (V) ou falso (F), sendo objeto 
de estudo desse ramo da lógica apenas as proposições que atendam ao princípio da não contradição, em que uma proposição não 
pode ser simultaneamente verdadeira e falsa; e ao princípio do terceiro excluído, em que os únicos valores lógicos possíveis para uma 
proposição são verdadeiro e falso. Com base nessas informações, julgue os itens a seguir. Segundo os princípios da não contradição 
e do terceiro excluído, a uma proposição pode ser atribuído um e somente um valor lógico. 
( ) Certo ( ) Errado
(CESPE - TRT-ES – Técnico Judiciário) Proposição
Texto para as questões 09 e 10.
Proposições são frases que podem ser julgadas como verdadeiras (V) ou falsas (F), mas não como V e F simultaneamente. 
As proposições simples são aquelas que não contêm nenhuma outra proposição como parte delas. As proposições compostas são 
construídas a partir de outras proposições, usando-se símbolos lógicos, parênteses e colchetes para que se evitem ambiguidades. As 
proposições são usualmente simbolizadas por letras maiúsculas do alfabeto: A, B, C, etc. Uma proposição composta da forma A ∨ 
B, chamada disjunção, deve ser lida como “A ou B” e tem o valor lógico F, se A e B são F, e V, nos demais casos. Uma proposição 
composta da forma A 
∨
 B, chamada conjunção, deve ser lida como “A e B” e tem valor lógico V, se A e B são V, e F, nos demais casos. 
Além disso, A, que simboliza a negação da proposição A, é V, se A for F, e F, se A for V. Considere que cada uma das proposições 
seguintes tenha valor lógico V.
I- Tânia estava no escritório ou Jorge foi ao centro da cidade
II- Manuel declarou o imposto de renda na data correta e Carla não pagou o condomínio.
III- Jorge não foi ao centro da cidade.
09. A partir dessas proposições, é correto afirmar que a proposição “Manuel declarou o imposto de renda na data correta e Jorge 
foi ao centro da cidade” tem valor lógico V.
( ) Certo ( ) Errado
10. A partir dessas proposições, é correto afirmar que a proposição. “Carla pagou o condomínio” tem valor lógico F.
( ) Certo ( ) Errado
Respostas
01. Resposta “C”.
Didatismo e Conhecimento 6
RACIOCÍNIO LÓGICO
Proposição Equivalente
P → Q ~Q → ~P
P → Q ~P ∨ Q
P → Q P é suficiente para Q
P → Q Q é necessário para P
A menina tem olhos azuis ou o menino é loiro.
 (~P) (∨