Aula 8 - Normas para Layout
10 pág.

Aula 8 - Normas para Layout

Disciplina:Projeto de Fábrica e Layout392 materiais1.472 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Página 1

Professor: Leandro Lemos e Lemos
e-mail: leandro.lemos@newtonpaiva.edu.br

Aula 8

Atendimento de normas

Técnicas legais no Layout

Página 2

Professor: Leandro Lemos e Lemos
e-mail: leandro.lemos@newtonpaiva.edu.br

ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO........................................................................................................................ 3
2. NORMAS REGULAMENTADORAS DO MTE............................................................................ 3
3. PRINCIPAIS RISCOS AMBIENTAIS ESTUDADOS NO PROJETO DE UM LAYOUT.................. 4
 3.1 Iluminação........................................................................................................................ 4
 3.2 Acústica............................................................................................................................ 5
 3.3 Riscos Climáticos.............................................................................................................. 6
 3.4 Riscos Biológicos.............................................................................................................. 7
 3.5 Incêndio............................................................................................................................ 7

Página 3

Professor: Leandro Lemos e Lemos
e-mail: leandro.lemos@newtonpaiva.edu.br

1. INTRODUÇÃO

O estudo do layout até aqui desenvolvido, considerou as necessidades de
espaço determinadas pelos fatores diretos e indiretos de produção, baseando-
se, sobretudo nos requisitos impostos pelos produtos e processos produtivos.

Contudo, para que as características desejáveis do produto sejam satisfeitas e
as diversas operações industriais realizem-se com sucesso, faz-se necessário
estabelecer na indústria um ambiente funcional, onde o elemento humano
encontre as condições necessárias para o desempenho de suas atividades.

Neste sentido iremos abordar os principais fatores atuantes sobre o ambiente,
estabelecendo as condições gerais para a obtenção de segurança e conforto
para os trabalhadores.

2. NORMAS REGULAMENTADORAS DO MINISTÉRIO DO

TRABALHO E EMPREGO

As normas regulamentadoras foram criadas em 1974 com o intuito de
estabelecer regulamentação para as condições de trabalho de todos os
trabalhadores regidos pela CLT.

Atualmente existem 35 normas e dentre elas algumas são importantes de
serem seguidas quando se trata de arranjo físico.
São elas:

NR-8 (*) Edificações - Define normas e requisitos das edificações
destinadas às atividades de trabalho

NR-10 (*) Instalações e serviço de eletricidade - Normas para projetos,
manutenção operação de elementos energizados.

NR-11 (*) Transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de
materiais - Normas para carregamento manual de cargas, equipamentos e
espaços necessários.

NR-12 (*) Máquinas e equipamentos - Distâncias, cores, espaços e
cuidados em relação a máquinas, equipamentos e mecanismos móveis.

NR-13 (*) Caldeiras e vasos de pressão - Normas de construção de
instalações, recuos e sistemas de proteção e controle. Curso de Operador
de caldeiras.

NR-14 (*) Fornos Cuidados em operação, recuos e sistemas de proteção.

Página 4

Professor: Leandro Lemos e Lemos
e-mail: leandro.lemos@newtonpaiva.edu.br

NR-17 (*) Ergonomia Normas de trabalho para digitadores, de dimensões
de bancadas de trabalho, tipos de assentos e posturas. Condições de
iluminamento, organização do trabalho.

NR-18 (*) Condições e meio ambiente de trabalho na indústria de
construção Normas construção de alojamentos, riscos ambientais e
higiene nas construções.

NR-19 (*) Explosivos Segurança no projeto, armazenagem e manuseio de
explosivos.

NR-20 (*) Líquidos combustíveis e inflamáveis Segurança no projeto,
manuseio e Armazenagem.

NR-23(*) Proteção contra incêndios Sistemas de proteção, tipos de
extintores, tipos de fogo, sinalização e requisitos de operação de
extintores e hidrantes.

NR-24(*) Condições sanitárias e de conforto nos locais de trabalho Regras
para projeto/dimensões de: sanitários, vestiários, bebedouros e água
potável, refeitórios, cozinhas, alojamento e higiene nas refeições.

NR-26(*) Sinalização de Segurança Padronização de cores para
demarcação dos elementos construtivos e operativos da fábrica:
corredores, tubulações, localização de extintores, etc.

Obs. Ao consultar as Normas de Segurança favor certificar-se da atualidade
das mesmas. É comum mudança e atualização de normas.

3. PRINCIPAIS RISCOS AMBIENTAIS ESTUDADOS NO PROJETO

DE UNIDADES INDUSTRIAIS

3.1 Iluminação
A iluminação industrial adequada deverá atender às seguintes exigências:

1. Nível de Iluminamento adequado [lux=lúmen/m2]

No geral, quanto menores forem os detalhes a serem percebidos por um
operador, maior dever ser a intensidade luminosa no local de trabalho.
As Normas Brasileiras da ABNT: NBR5413, NB 57 e TB 23 detalham os níveis
de iluminamento para as situações de trabalho.

2.Contrastes

Quanto menor o contraste maior a iluminação necessária. O contraste pode ser
ressaltado observando-se a cor de fundo em relação à cor dos componentes.
3.Ofuscamento

Página 5

Professor: Leandro Lemos e Lemos
e-mail: leandro.lemos@newtonpaiva.edu.br

O ofuscamento surge em presença de superfícies refletoras ou na existência
de grandes diferenças no nível de iluminamento em áreas adjacentes.

Recomendações:

-O afastamento entre 2 luminárias deve ser inferior a 1,5 vezes a altura das
mesmas em relação ao solo.
-Superfícies grandes (paredes e tetos) devem ser pintadas de acordo com as
regras de dinâmica das cores.

4.Efeitos Estroboscópicos

O efeito estroboscópico origina-se na presença de grandes flutuações no nível
de iluminamento.

Recomendações:

- Ligar lâmpadas defasadas.
- Acrescentar lâmpadas incandescentes.

Do ponto de vista do projeto do layout deverão estar identificados para cada
um dos centros de produção ou conjuntos de centros de produção:

1. A altura do Plano de trabalho (Normalmente 0,75 a 0,80 m).

2.O Nível de iluminamento necessário - Iluminação Geral

3.Considerações específicas acerca de ofuscamento e efeito estroboscópico
quando necessário.

3.2 Acústica
O estudo da acústica no layout objetiva manter sob controle as fontes de
geração de ruído e a sua propagação para o ambiente visando o cumprimento
das recomendações legais, bem como a saúde e a produtividade dos fatores
humanos de produção.

Assim sendo é importante a identificação das fontes objetivando:

1. Suprimir a fonte de ruído:
2. Confinar da fonte de ruído;
3. Impedir a propagação do ruído;
4. Proteger o operador.

Ver a Norma Regulamentadora do MTE, n°. 15, anexos 1 e 2 , para os níveis
aceitáveis de ruído na fábrica.

Página 6

Professor: Leandro Lemos e Lemos
e-mail: leandro.lemos@newtonpaiva.edu.br

Equipamentos ou instalações que geram altos níveis de ruídos devem estar,
sempre que possível, agrupadas e isoladas no arranjo físico da indústria. Ainda
do ponto de vista do projeto do layout deverão ser identificados:

1. Os níveis de ruído para todos os centros de produção ou seus
agrupamentos;
2. As fontes sonoras com intensidade superior a 85 dB(A) para um período de
trabalho de 8 horas.

Considerar: Pátios e plataformas de carga e descarga, Compressores de ar,
Geradores de emergência, Teares e outros equipamentos