Modalidades, Tipos e Fases da Licitação - Módulo IV
17 pág.

Modalidades, Tipos e Fases da Licitação - Módulo IV

Pré-visualização3 páginas
MÓDULO IV - SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS 
 
 
 
Ao final deste Módulo, você será capaz de: 
 . Analisar os aspectos pertinentes a contratação utilizando o Sistema de 
Registro de Preços. 
 
 
 
Introdução 
 
 
O Sistema de Registro de Preços é conhecido no ambiente das licitações pela 
sigla SRP e é regulamentado pelo Decreto nº 7.892 de 23 de janeiro de 2013. 
Essa norma apresentou evolução das mais importantes que se conhece no 
Brasil, haja vista que trouxe celeridade para as contratações, até então 
inexistente. 
 
SRP é o conjunto de procedimentos para registro formal de preços relativos à 
prestação de serviços e aquisição de bens, para contratações futuras. O SRP 
se efetiva por intermédio de uma concorrência ou pregão para seleção de 
proposta mais vantajosa, que será registrada em documento próprio 
denominado Ata de Registro de Preços e utilizada pela Administração, de 
acordo com o tempo e a necessidade. 
 
 
 
Os princípios que regem o SRP são os expressos nos artigos 3° e 15 da Lei 
n°. 8.666/93, dos quais podemos destacar: 
 
Princípio da isonomia; Princípio da legalidade; Princípio da impessoalidade; 
Princípio da moralidade; Princípio da publicidade; Princípio da vinculação ao 
instrumento convocatório; Princípio do julgamento objetivo; Princípio da 
padronização; Princípio do parcelamento; Princípio da economicidade. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Unidade 1 - Histórico do Sistema de Registro de Preços-SRP 
Com a efetiva aplicação da Lei nº 8.666/93 surge a necessidade do 
administrador encontrar meios mais econômicos, transparentes e efetivos na 
contratação de bens e serviços. Uma das soluções encontradas, e com mérito, 
foi o SRP. Portanto, nessa linha de raciocínio, comanda a Lei nº 8.666/93: 
 
 
Lei nº 8.666 de 1993 
Art. 15. As compras, sempre que possível, deverão: 
...... 
II - ser processadas através de sistema de registro de preços; 
...... 
...... 
...... 
§ 1o O registro de preços será precedido de ampla pesquisa de mercado. 
§ 2o Os preços registrados serão publicados trimestralmente para orientação 
da Administração,na imprensa oficial. 
§ 3o O sistema de registro de preços será regulamentado por decreto, 
atendidas as 
peculiaridades regionais, observadas as seguintes condições: 
I - seleção feita mediante concorrência; 
II - estipulação prévia do sistema de controle e atualização dos preços 
registrados; 
III - validade do registro não superior a um ano. 
§ 4o A existência de preços registrados não obriga a Administração a firmar as 
contratações que deles poderão advir, ficando-lhe facultada a utilização de 
outros meios, respeitada a legislação relativa às licitações, sendo assegurado 
ao beneficiário do registro preferência em igualdade de condições. 
§ 5o O sistema de controle originado no quadro geral de preços, quando 
possível, deverá ser 
informatizado. 
§ 6o Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar preço constante do 
quadro geral em razão de incompatibilidade desse com o preço vigente no 
mercado. 
 
 
 
 
A primeira regulamentação do Sistema de Registro de Preços-SRP veio 
através do Decreto nº 2.743/1998, posteriormente revogado pelo Decreto nº 
3.931/2001, que passou alterações em 2002 através do Decreto nº 4.342. 
 
Por fim, o Decreto nº 3.931/2001 foi revogado pelo Decreto nº 7.892/2013, que 
trata sobre a atual regulamentação do SRP. 
 
 
Pág. 2 
Conceitos e Definições 
 
Ata de Registro de Preços - documento vinculativo, obrigacional, com 
característica de compromisso para futura contratação, onde se registram os 
preços, fornecedores, órgãos participantes e condições a serem praticadas, 
conforme as disposições contidas no instrumento convocatório e propostas 
apresentadas; 
 
Órgão Gerenciador - órgão ou entidade da Administração Pública responsável 
pela condução do conjunto de procedimentos do certame para registro de 
preços e gerenciamento da Ata de Registro de Preços dele decorrente; 
 
Órgão Participante - órgão ou entidade que participa dos procedimentos iniciais 
do SRP e integra a Ata de Registro de Preços. 
 
Órgão ou Entidade não Participante \u2013 também conhecido como carona, órgão 
ou entidade que faz adesão aos procedimentos do SRP e solicita junto ao 
Órgão Gerenciador da Ata de Registro de Preços, autorização para adquirir os 
serviços ou produtos ali registrados. 
 
Pág. 3 
É importante destacar que no SRP (Sistema de Registro de Preços) a 
Administração apesar da realização formal da licitação não têm obrigatoriedade 
de adquirir o serviço ou produto licitado em parte ou na sua totalidade, pois não 
gera-se um contrato administrativo após a realização do certame e sim uma 
Ata de Registro de Preços, que indica a possível necessidade de contratação e 
a maneira como serão atendidas tais aquisições. 
 
Somente na medida em que se efetuarem as aquisições dos serviços ou 
produtos, dada a concreta necessidade, apurada pelo poder discricionário da 
Administração (oportunidade e conveniência), serão lavrados e assinados os 
contratos administrativos. 
 
 
 
A flexibilidade do Sistema de Registro de Preços 
 
\uf0b7 A Administração não está obrigada a comprar; 
\uf0b7 A Administração não pode comprar de outro licitante que não seja 
aquele que ofereceu a melhor proposta registrada na Ata do SRP; 
\uf0b7 A Administração pode realizar licitação específica para a aquisição 
pretendida, desde que assegure preferência ao fornecedor registrado, 
se houver igualdade de condições entre o registro de preços e a nova 
licitação; 
\uf0b7 O licitante assume a obrigação de manter os preços apresentados no 
certame licitatório durante o período de validade da Ata do SRP, salvo 
comprovada alteração dos custos dos insumos; 
\uf0b7 O licitante tem a possibilidade de exonerar-se do compromisso 
assumido na ocorrência de fato superveniente que venha comprometer 
a perfeita execução contratual, decorrentes de caso fortuito ou de força 
maior devidamente comprovados; 
\uf0b7 Não precisa de dotação orçamentária. A dotação orçamentária somente 
será exigida para a formalização do contrato ou outro instrumento hábil. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pág. 4 
Esta flexibilidade presente no Sistema de Registro de Preços apresentada por 
este conjunto de reciprocidades de obrigações é o que cria um eficiente 
sistema de equilíbrio e permite a eficiência e transparência deste sistema. 
 
 
Vantagens do SRP: 
 
1. Não precisa haver imediatamente dotação orçamentária; 
2. Pode atender demandas imprevisíveis; 
3. Reduz a necessidade de manter grande quantidade de volume de 
estoque; 
4. Elimina de vez o fracionamento de despesas evitando sucessivas 
aquisições do mesmo objetivo ao longo do exercício; 
5. Reduz o número de licitações; 
6. Apresenta um tempo célere para as aquisições, de fato incrivelmente 
rápido; 
7. Redução dos custos da licitação; 
8. Transparência nas aquisições. 
 
 
 
O edital de licitação para o Sistema de Registro de Preços, deve ser norteado 
pelos princípios preconizados pelo artigo 40 da lei 8.666/93 e o Decreto 
7.892/2013 em seu artigo 9°. 
 
 
 
 
 
Pág. 5 
 
 
Lei nº 8.666/93 
 
Art. 40. O edital conterá no preâmbulo o número de ordem em série anual, o 
nome da repartição interessada e de seu setor, a modalidade, o regime de 
execução e o tipo da licitação, a menção de que será regida por esta Lei, o 
local, dia e hora para recebimento da documentação e proposta, bem como 
para início da abertura dos envelopes, e indicará, obrigatoriamente,