A televisão na era digital
305 pág.

A televisão na era digital


DisciplinaTelevisão45 materiais237 seguidores
Pré-visualização50 páginas
NEWTON GUIMARÃES CANNITO 
 
 
 
 
A TV 1.5 \u2013 A TELEVISÃO NA ERA DIGITAL 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SÃO PAULO - SP 
2009 
 
 
 
 
 
Livros Grátis 
 
http://www.livrosgratis.com.br 
 
Milhares de livros grátis para download. 
 
ii 
 
NEWTON GUIMARÃES CANNITO 
 
 
 
 
 
A TV 1.5 \u2013 A TELEVISÃO NA ERA DIGITAL 
 
 
Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências 
da Comunicação da Escola de Comunicação e Artes da 
Universidade de São Paulo como exigência parcial para a 
obtenção do título de doutor. 
Área de concentração em Estudo dos Meios e da Produção 
Mediática; Linha de pesquisa: Técnicas e Poéticas da 
Comunicação. 
Orientador: Profa. Dra. Maria Dora Gennis Mourão 
 
 
SÃO PAULO - SP 
2009 
iii 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Cannito, Newton Guimarães 
 A TV 1.5 \u2013 A TELEVISÃO NA ERA DIGITAL / Newton Guimarães Cannito. \u2013 São Paulo, 
SP: [s.n], 2009. 
 302 p. 
Orientador: Maria Dora Gennis Mourão 
 Tese (doutorado) \u2013 Escola de Comunicação e Artes/USP, 2009. 
1. TV Digital. 2. Interatividade. 3. Cultura Digital. 4. Reality Show. 5. TV 1.5. 
iv 
 
NEWTON GUIMARÃES CANNITO 
 
 
 
A TV 1.5 \u2013 A TELEVISÃO NA ERA DIGITAL 
 
Tese submetida à Comissão Examinadora designada pelo Colegiado do curso de Pós-Graduação em 
Ciências da Comunicação da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, como 
requisito parcial para obtenção do grau de doutor. 
 
 
 _____________________________________________________ 
Profa. Dra. Maria Dora Gennis Mourão 
Orientadora 
 
Prof. Dr. _______________________________ Instituição: _______________ 
 
Prof. Dr. _______________________________ Instituição: _______________ 
 
Prof. Dr. _______________________________ Instituição: _______________ 
 
Prof. Dr. _______________________________ Instituição: _______________ 
 
Prof. Dr. _______________________________ Instituição: _______________ 
 
 Aprovada em: 
 ____/____/____ 
v 
 
AGRADECIMENTOS 
 
Um trabalho como este não teria sido feito sem a ajuda e as idéias de muitas pessoas. O tema é 
recente e a bibliografia escassa, o que nos obrigou a nos inserir no debate e a participar de inúmeros 
seminários. 
À minha orientadora, Maria Dora Gennis Mourão, com quem trabalho há mais de dez anos, 
desde a graduação. Tive o prazer de trabalhar com ela no CINUSP (Cinema da USP) e de ser seu 
orientando de mestrado e doutorado. Ela exerceu importante papel na definição de minha pesquisa e 
foi sempre um exemplo de empreendedorismo na área acadêmica. Considero o isolamento intelectual 
o maior empecilho para a efetivação de uma pesquisa inovadora. E a Professora Mourão ajuda a 
superar isso, pois, além de acadêmica, é mestre na criação de ambientes de reflexão (como o CINUSP, 
o Seminário de Documentário \u201cÉ tudo verdade\u201d, entre outros) que possibilitam as trocas necessárias 
ao surgimento de idéias inovadoras. 
A dois parceiros meus, que também me ajudaram a criar ambientes de pesquisa, prática e 
reflexão: Roberto Dávila, meu sócio na FICs (Fábrica de Idéias Cinemáticas) e Nelson Hoineff, com 
quem fundei o IETV (Instituto de Estudos de Televisão), são parceiros intelectuais constantes nessa 
jornada de reflexão sobre a televisão brasileira. 
A meus colegas Alfredo Manevy, Leandro Saraiva, Manoel Rangel, Mauricio Hirata. Juntos, 
ainda na graduação, publicamos a revista Sinopse, que foi fundamental na definição de meu 
pensamento sobre o audiovisual. Muitas reflexões que fizemos lá foram recuperadas e repensadas 
nesta tese. 
Á CAPES, que me forneceu a bolsa que me permitiu dedicar-me com afinco a esta pesquisa. 
vi 
 
RESUMO 
 
O objetivo deste trabalho é refletir sobre o que acontecerá com a televisão no ambiente 
das plataformas digitais. Cientes de que o digital trouxe a era da convergência entre mídias, 
nós, além de analisar a TV digital, iremos refletir sobre como o conteúdo televisivo se 
propaga por todas plataformas. Partimos em nossa análise de definições de televisão e de 
digital, e constatamos que o digital não ameaça de extinção as mídias anteriores; pelo 
contrário, é uma tecnologia que as potencializa. Nossa hipótese é que o mesmo acontecerá 
em relação à televisão: em vez de tornar a televisão obsoleta, a tecnologia digital contribuirá 
para que ela efetive todas as suas potencialidades. Nosso trabalho se esforça em quebrar 
alguns mitos que contaminam o debate sobre televisão na era digital. Defendemos a 
especificidade da televisão e mostramos que mesmo no ambiente digital ela vai manter e 
potencializar suas características. 
 
Palavras-chave: TV Digital \u2013 Interatividade \u2013 Cultura Digital \u2013 Reality Show \u2013 TV 1.5 
vii 
 
ABSTRACT 
 
The objective of the present study is to reflect on the future of television in the 
environment of digital platforms. We are aware that digital technology has brought upon us 
the era of media convergence. In this context we analyze digital TV and reflect on how 
television content is spread throughout all platforms. In our analysis we have used the 
definitions of television and digital as a starting point to realize that digital does not threaten 
the previous media; on the contrary, it's a technology which supports the previous ones. Our 
hypothesis is that television will have the same fate: instead of making television obsolete, 
digital technology will contribute to the development of its full potential. Our study is an 
effort to break the myths that the debate over television in the digital era commonly entail. 
We defend the specificity of television and establish that even in the digital environment it 
should and can retain its original characteristics. 
 
Keywords: Digital TV \u2013 Interactivity \u2013 Digital Culture \u2013 Reality Show \u2013 TV 1.5 
 
 
 
 
 
 
viii 
 
LISTA DE ABREVIATURAS 
 
3G Terceira Geração 
ABA Associação Brasileira de Anunciantes 
ABD Associação Brasileira de Documentaristas 
ABTA Associação Brasileira de Televisão por Assinatura 
ABVP Associação Brasileira de Vídeo Popular 
ATSC Advanced Television System Committee 
COFDM Coded Orthogonal Frequency Division Multiplexing 
CPI Comissão Parlamentar de Inquérito 
CPqD Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações 
DTH Direct to Home 
DSL Digital Subscriber Line 
DVB Digital Video Broadcasting 
DVD Digital Video Disc 
ECAD Escritório Central de Arrecadação e Distribuição 
EPG Guia Eletrônico de Programação 
EIES Electronic Information Exchange System 
FCC Federal Communication Commission 
GUI Grafic User Interface 
HD High Definition 
HDTV High Definition Television 
ix 
 
IPVBI Internet Protocol over the Vertical Blanking Interval 
IPTV Internet Protocol TV 
ISDB Integrated Service Digital Broadcasting 
MMS Multimedia Messaging Service 
MMORPG Massively Multiplayer Online Role-Playing Game 
MPEG Moving Picture Experts Group 
NTSC National Television System Committee 
NVOD Near Video on Demand 
ONGs Organizações Não Governamentais 
P2P Peer to Peer 
PAL Phase Alternating Line 
PIS Programa de Integração Social 
PVR Personal Video Recorder 
RPG Role-Playing Game 
SBTVD Sistema Brasileiro de Televisão Digital Terrestre 
SET Sociedade de Engenharia de Telecomunicações 
SVOD Subscription Video on Demand 
WCDMA Wide-Band Code-Divison Multiple Access 
1 
 
SUMÁRIO 
 
AGRADECIMENTOS ..........................................................................................................................................