Aula 9 - Sistemas de acasalamento e cuidado parental
52 pág.

Aula 9 - Sistemas de acasalamento e cuidado parental


DisciplinaEtologia237 materiais1.226 seguidores
Pré-visualização2 páginas
SISTEMAS DE 
ACASALAMENTO 
 
CUIDADO PARENTAL 
e 
Gláucia B. C. 
SISTEMAS DE ACASALAMENTO 
Qual é o sistema de acasalamento ideal? 
Ele acasala com várias fêmeas, que 
cuidam de sua prole. 
Ela acasala com diferentes machos, que 
cuidam de sua prole enquanto ela 
armazena energia para o próximo 
período reprodutivo. 
Essas condições são conflitantes e o sistema que vai prevalecer 
é resultante de restrições fisiológicas, ecológicas e sociais. 
Parceiros únicos: MONOGAMIA 
Parceiros múltiplos: POLIGAMIA 
Poliginandria/ 
promiscuidade 
Poliginia Poliandria 
Na mesma estação reprodutiva. 
MONOGAMIA 
Um macho acasala com somente uma fêmea. 
- É um sistema incomum para machos. Machos que se 
restringem a uma única fêmea provavelmente terão menos 
descendentes. Mas porque ocorre? É adaptativo para os 
machos? 
 
- Em alguns casos eles ganham aptidão, sendo 
monogâmicos. 
 
4 tipos: 
Guarda da fêmea; 
Assistência ao parceiro; 
Monogamia forçada pela fêmea; 
Guarda do parceiro. 
Guarda da fêmea: ocorre quando a F permanece receptiva 
após a cópula ou a probabilidade do M encontrar uma 2ª F é 
pequena. 
Assistência ao parceiro: cuidado e proteção 
da prole são vantajosos. 
Monogamia forçada pela fêmea 
Fêmea dominante suprime a 
reprodução das subordinadas. 
 
Expulsam invasoras. 
Guarda do parceiro: grandes e altamente férteis. 
Monogamia nos mamíferos é excepcionalmente rara. 
M do roedor (Phodopus sungorus) auxilia no parto e limpa as 
narinas dos filhotes para abri-las. 
Monogamia ocorre com frequência na aves. 
 
Formam parcerias por um ou mais eventos reprodutivos. 
Nos estorninhos o macho ajuda a incubar os ovos. 
75% 
97% 
Eclosão: 
As aves são fiéis? 
- Algumas espécies SIM. 
 
- Em cerca de 90% de todas as aves, algumas fêmeas se envolvem 
em cópulas extrapar. 
Ou seja, 
- Machos socialmente monogâmicos correm o risco de ajudarem 
filhotes alheios. 
 
M é monogâmico e a F é poliândrica!!! 
 
MONOGAMIA SOCIAL \u2013 MONOGAMIA GENÉTICA 
 
Por que isso acontece? 
Geralmente acontece quando a fêmea escolhe o parceiro e o 
macho \u201cnão é tão bom\u201d para conseguir mais parceiras. 
POLIGAMIA \u2013 Poliandria 
Uma fêmea acasala com vários machos. 
Fêmeas do maçarico-pintado lutando por território. 
Fêmeas escolhem um parceiro, acasalam, desovam e o macho cuida da 
prole no território da F, enquanto a F defende o território ela produz 
uma nova postura e acasala com um 2º macho. 
 Neste caso a vantagem para a fêmea é óbvia! 
 Mas quando ela tem um par social e se acasala com um ou 
mais M extrapar? 
CUSTOS: 
Gasto de tempo e energia procurando um parceiro; 
Risco de perder o cuidado parental do par social; 
Chance de adquirir DST. 
BENEFÍCIOS GENÉTICOS OU INDIRETOS 
Hipótese do seguro fertilidade 
Hipótese dos bons genes 
Hipótese da compatibilidade genética 
 
 
 
BENEFÍCIOS MATERIAIS OU DIRETOS 
Hipótese de mais recursos 
Hipótese de mais cuidado 
Hipótese da melhor proteção 
Hipótese da redução do infanticídio 
Hipótese do seguro fertilidade 
 No tordo-sargento, Agelaius 
phoeniceus, ovos de F 
poliândricas tem maior 
probabilidade de eclodir do que 
ovos de F monogâmicas. 
 Cão-da-pradaria, Cynomys 
gunnisoni, F poliândricas ficam 
grávidas 100% do tempo, 
contra 92% da F monogâmicas. 
Hipótese dos bons genes 
Hipótese da compatibilidade genética 
- Aumentar a variabilidade genética. 
- Maior sucesso reprodutivo. 
- Sucesso reprodutivo depende dos dois gametas, M e F. 
Benefícios materiais 
Recursos. 
Cuidado. 
Melhor proteção. 
Redução do infanticídio. 
 Machos, ao mudarem de 
bando, cometem infanticídio 
pois os juvenis do novo 
bando não são seus filhotes 
e a F fica receptiva mais 
rapidamente sem prole 
jovem. 
POLIGAMIA \u2013 Poliginia 
Um macho acasala com várias fêmeas. 
Poliginia de defesa da fêmea 
 
Poliginia de defesa de recursos 
 
Poliginia de competição indireta/ 
 embralhada 
 
Poliginia de arena, ou no \u2018lek\u2019 
 
Ocorre principalmente 
quando as fêmeas 
vivem agrupadas em 
pequenas áreas e os 
recursos não estão 
dispersos. 
Fêmeas e recursos 
dispersos. 
Poliginia de defesa da fêmea 
- O macho dominante pode garantir até 80% de todas as cópulas, 
expulsando subordinados. 
- Trocam de ninhal seguindo a fêmea. 
- Isso não ocorre em grandes colônias (M brigam entre si). 
Um macho cola na sua casa, a casa de até 3 parceiras. 
Poliginia de defesa de recursos 
86 conchas. 
14 fêmeas desovam simultaneamente. 
Poliginia de 
competição 
indireta/ 
embaralhada 
Machos saem a procura das fêmeas. 
Ocorre em espécies com estação 
reprodutiva muito curta. 
 
- Muitos machos, evitam lutas. 
Poliginia de arena, ou no \u2018lek\u2019 
Machos não defendem fêmea ou recurso 
e nem saem a procura delas. 
Lutam para controlar uma área muito pequena, 
usada apenas como local de exibição. 
Mais velhos ficam no centro do lek. 
Por que há a formação dos leks ao invés de irem a 
procura de parceiros? 
Não está claro. 3 hipóteses: 
 
1. Hipótese do local atraente, machos se agrupam em locais 
atraentes para as fêmeas. 
 
2. Hipótese do macho atraente, machos subordinados se 
reúnem ao redor de machos atraentes. 
 
3. Hipótese da preferência da fêmea, os machos se reúnem 
porque as fêmeas preferem locais com grande número de 
machos. 
1. Hipótese do local atraente 
2. Hipótese do macho atraente 
3. Hipótese da preferência da fêmea 
Nenhuma hipótese se sustenta para todas as 
espécies. 
 
 
Interações entre os machos em leks parece permitir que 
os indivíduos \u2018melhores\u2019 demonstrem sua condição 
superior aos outros machos e às fêmeas. 
POLIGAMIA \u2013 Poliginandria ou promiscuidade 
- Uma combinação de poliginia e poliandria, envolve 
vários machos e várias fêmeas em um único evento de 
acasalamento. 
 
 
- Animais de fecundação externa e muitos sem cuidado 
parental. 
Estratégia sexual humana 
850 grupos sociais: 
16% monogâmicos; 
80% poligâmicos (usual ou aceitável); 
-1% poliândricos (tribos na Nigéria). 
 
 Humanos empregam guarda prolongada cônjuge, 
culturalmente institucionalizada na forma de casamento. 
 Um dos diversos cenários alternativos para a origem do 
casamento: 
1.Uma divisão de trabalho na obtenção de alimento 
 Homem: caçador 
 Mulher: coletora. 
2. Perda do estro pelas fêmeas em algum ponto da evolução 
humana. 
CUIDADO PARENTAL 
Ausência de cuidado parental; 
Cuidado parental pela fêmea; 
Cuidado parental pelo macho; 
Cuidado parental por ambos. 
Mais comum 
O que explicaria isto??? 
 
Custo-benefício 
BENEFÍCIOS 
aumento da sobrevivência da prole. 
 
 
CUSTOS 
tempo, energia, recursos, fecundidade 
reduzida no futuro. 
Custo: uma semana a mais no intervalo entre as posturas, do que 
as que não possuem cuidado parental. 
Porque a obrigação em algumas espécies recai sobre as 
fêmeas e em outras sobre o macho? 
História filogenética: 
Mamíferos = fêmea 
Aves = machos e fêmeas 
 
Modo de fecundação: 
Interna = fêmea 
Externa = macho 
Por que há mais cuidado das 
mães do que dos pais? 
 
Soldadinhos: cuidado maternal 
evoluiu 3 vezes X cuidado paternal 
nenhuma vez. 
Resposta: como a fêmea investiu tanta energia em 
gametas, elas tem um incentivo especial para 
assegurar que este investimento não seja perdido. 
Não é regra geral!!! 
Em muitas espécies as fêmeas depositam seus ovos e partem. 
 O problema que um indivíduo, de qualquer sexo, deve 
resolver é se o cuidado parental aumenta as chances de 
sobrevivência da prole suficientemente para compensar perdas 
da prole futura. 
 
Outra resposta: os custos do cuidado parental geralmente é 
maior para os machos (considerar que a fêmea acasala com 
mais de um macho). 
Incerteza da paternidade 
 Há várias exceções a esta ideia... Em muitos casos os machos 
tem cuidado paternal!!! 
 
Comum em peixes. 
- Neste caso é essencial para a 
sobrevivência da prole. 
 
- Ovo é maior, necessita de mais 
oxigênio \u2013 postura fora d\u2019água com 
os machos umedecendo
Viturina
Viturina fez um comentário
O que é monogamia genética?
0 aprovações
Carregar mais