A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
Aula laboratório redes

Pré-visualização | Página 1 de 4

Material Curso Técnico em Redes de 
Computadores – Uninove 
Prof.: Edinei Pires / Laboratório de Redes 
O que é Internet 
“É uma rede de computadores mundial, isto é, uma rede que interconecta milhões de 
equipamentos de computação em todo o mundo” 
Kurose, 2006 
Histórico a Internet 
 
Em 1960- Leonard Kleinrock é um engenheiro e cientista da computação que publica o 
primeiro trabalho sobre comutação de pacotes no MIT Massachusetts Institute of Technology e 
contribuiu com com ARPANET; 
 
Em 1970- Surgimento de novas redes de comutação de pacotes: 
 ALOHANET; 
 Telnet; 
 Redes SNA da IBM; 
 
_ Entre 1980 e 1990- Aproximadamente 200 máquinas estavam 
conectadas à ARPAnet; 
_ Década de 1990: Explosão da internet. 
 
ARPANet, acrônimo em inglês de Advanced Research Projects Agency Network (ARPANet) 
do Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América, foi a primeira rede operacional de 
computadores à base de comutação de pacotes, e o precursor da Internet, pode-se dizer, a 
"mãe" da Internet. Desenvolvida pela agência Americana ARPA (Advanced Research and 
Projects Agency - Agência de Pesquisas em Projetos Avançados) em 1969, tinha o objetivo de 
interligar as bases militares e os departamentos de pesquisa do governo americano. Esta rede 
teve o seu berço dentro do Pentágono e foi batizada com o nome de ARPANET ou ARPANet. 
Todos os padrões da internet são desenvolvidos pela IETF (Internet Engineering Task Force- 
Força de Trabalho de Engenharia de Internet); 
Os documentos padronizados IETF são denominados RFC´s (Request for 
Comments- Pedido de Comentários) 
Definem protocolos como TCP, IP,IGRP, OSPF, HTTP e SMTP. 
ISP (Internet Service Providers - Provedores de Serviçoes de internet) : É uma empresa que 
fornece acesso à Internet, em geral, mediante o pagamento de uma taxa. As maneiras mais 
comuns de conectar-se com um ISP são usando uma linha telefônica (dial-up) ou uma conexão 
de banda larga (cabo ou DSL). Muitos ISPs prestam serviços adicionais, por exemplo, contas 
de email, navegadores da Web e espaço para criar um site. 
 
O que são Protocolos? 
São regras que definem o formato, ordem das mensagens enviadas e recebidas pelas 
entidades da rede; e ações tomadas quando da transmissão ou recepção de mensagens. 
_ Controlam o envio e recebimento de mensagens. ex., TCP, IP, HTTP, FTP,PPP. 
 
Modelo Cliente/Servidor 
 
 A maioria das aplicações da Internet utilizam o modelo de interação chamado 
“cliente/servidor”. 
 
– “Cliente” é um programa (software) executado em um host que solicita informações a outro 
programa, normalmente através da rede. Exemplos de programa cliente: “navegador” Web 
(Internet Explorer, Firefox). 
 
– “Servidor” é um programa que fica em espera, aguardando solicitações de clientes e que 
fornece os dados solicitados quando recebe uma solicitação de um cliente (Ex. de servidor: 
servidores Web Apache e IIS). 
 
Modelo Peer to Peer (P2P) 
 Outro modelo de interação entre hosts em uma rede é o chamado Peer to Peer (Ponto a 
Ponto), frequentemente abreviado como P2P. 
 Os programas que operam utilizando esse modelo são, ao mesmo tempo, cliente e servidor. 
 
 
 Exemplo de serviço P2P: compartilhamento de arquivos tipo(Emule,Utorrent, Lime wire, entre 
outros aplicativos ). 
 
Tipos de equipamentos na topologia de rede. 
Os equipamentos hub, switch e roteador são dispositivos que possibilitam a conexão de 
computadores em redes. Abaixo segue a diferença entre esses dispositivos e explicará o que 
cada equipamento faz e indicará quando usar cada um. 
 
 
 
Hub 
 
O hub é um dispositivo que tem a função de interligar os computadores de uma rede local. Sua 
forma de trabalho é a mais simples se comparado ao switch e ao roteador: o hub recebe dados 
vindos de um computador e os transmite às outras máquinas. No momento em que isso ocorre, 
nenhum outro computador consegue enviar sinal. Sua liberação acontece após o sinal anterior 
ter sido completamente distribuído. 
Em um hub é possível ter várias portas, ou seja, entradas para conectar o cabo de rede de 
cada computador. Geralmente, há aparelhos com 8, 16, 24 e 32 portas. A quantidade varia de 
acordo com o modelo e o fabricante do equipamento. 
Hubs são dispositivos de camada 1 (física) no modelo OSI, e funcionam como repetidores de 
sinal elétrico. Quando um pulso chega em uma das portas do hub, ele retransmite este pulso 
para todas as outras portas, criando um único domínio de colisão. 
Caso o cabo de uma máquina seja desconectado ou apresente algum defeito, a rede não deixa 
de funcionar, pois é o hub que a "sustenta". Também é possível adicionar um outro hub ao já 
existente. Por exemplo, nos casos em que um hub tem 8 portas e outro com igual quantidade 
de entradas foi adquirido para a mesma rede. 
Hubs são adequados para redes pequenas e/ou domésticas. Havendo poucos computadores é 
muito pouco provável que surja algum problema de desempenho. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Switch 
 
3Com SuperStack 3 Switch 4400 48 Portas. 
O switch é um aparelho muito semelhante ao hub, mas tem uma grande diferença: os dados 
vindos do computador de origem somente são repassados ao computador de destino. Isso 
porque os switchs criam uma espécie de canal de comunicação exclusiva entre a origem e o 
destino. Dessa forma, a rede não fica "presa" a um único computador no envio de informações. 
Isso aumenta o desempenho da rede já que a comunicação está sempre disponível, exceto 
quando dois ou mais computadores tentam enviar dados simultaneamente à mesma máquina. 
Essa característica também diminui a ocorrência de erros (colisões de pacotes, por exemplo), 
os switches trabalham na camada 2 (enlace) no modelo OSI, com capacidade de identificar a 
origem e destino do frame (MAC Address). Cada porta do switch é considerada um domínio de 
colisão. Quando um host transmite, apenas o host destino recebe o frame, esta característica 
dos switches permite que vários hosts transmitam simultaneamente, aproveitando melhor a 
banda da rede. 
Os switches devem ser transparentes aos protocolos que operam em níveis mais altos. Isto 
significa que, independentemente do protocolo, eles transmitem ou descartam quadros 
independentemente do protocolo usado na rede. 
 
Assim como no hub, é possível ter várias portas em um switch e a quantidade varia da mesma 
forma. 
O hub está cada vez mais em desuso. Isso porque existe um dispositivo chamado "hub switch" 
que possui preço parecido com o de um hub convencional. Trata-se de um tipo de switch 
econômico, geralmente usado para redes com até 24 computadores. Para redes maiores mas 
que não necessitam de um roteador, os switchs são mais indicados. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Roteadores 
 Cisco 1841 
 Mikrotik RB433 
Os roteadores (ou routers) acima são equipamentos utilizado em redes de maior porte. Ele é 
mais "inteligente" que o switch, pois além de poder fazer a mesma função deste, também tem a 
capacidade de escolher a melhor rota que um determinado pacote de dados deve seguir para 
chegar em seu destino. É como se a rede fosse uma cidade grande e o roteador escolhesse os 
caminhos mais curtos e menos congestionados. Daí o nome de roteador. 
Existem basicamente dois tipos de roteadores: 
Estáticos: este tipo é mais barato e é focado em escolher sempre o menor caminho para os 
dados, sem considerar se aquele caminho tem ou não congestionamento; 
Dinâmicos: este é mais sofisticado (e consequentemente mais caro) e considera se há ou não 
congestionamento na rede. Ele trabalha para fazer o caminho mais rápido, mesmo que seja o 
caminho mais longo. De nada adianta utilizar o menor caminho se esse estiver congestionado. 
Muitos dos roteadores dinâmicos