A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
Resumo Marketing

Pré-visualização | Página 5 de 6

de nomes de marca, símbolos e embalagens diferenciadas. Escolher como diferenciar o produto é uma decisão estratégica importante. 
Nome da marca é uma parte da marca pronunciável, que a identifica e diferencia as ofertas da empresa das ofertas das concorrentes. Nomes mais eficientes são fáceis de pronunciar, reconhecer e lembrar, em qualquer idioma. 
Símbolo é uma figura ilustrativa que diferencia o produto. 
Marca registrada: proteção legal por parte do proprietário. Existem leis que protegem o nome da marca. 
Identidade visual: uso de cores, tamanhos, formatos de rótulos e embalagens e fatores semelhantes para diferenciar a marca visualmente. 
As embalagens, além de identificar a marca, exercem a fução de proteger o produto contra danos, estragos e roubos. 
O rótulo certo pode ser importante para atrair a atenção dos consumidores e estimular compras. 
Extensão de marca: algumas marcas se tornam tão famosas que os profissionais de mkt decidem utilizá-las em produtos não relacionados a elas, com o objetivo de obter reconhecimento imediato das novas ofertas. 
- Um produto, assim como uma pessoas, passa por estágios de vida, que são: introdução (estimulo da demanda para a nova entrada no mercado), crescimento do mercado (percepção de lucros substanciais, atração de concorrentes, melhorias e mudanças), maturidade do mercado (vendas se estabilizam, pouca diferença entre concorrentes) e declínio de vendas (mudança nas preferencias dos consumidores). A medida que as ofertas entram nos estágios de maturidade e declínio, uma empresa deve acrescentar novos itens para continuar a ter sucesso. 
Estratégia de penetração de mercado: modificar produtos, melhorar a qualidade ou promover mainéis novas e diferentes de usar os produtos. 
Posicionamento de produtos: percepções que o consumidor tem sobre atributos, usos, qualidade, vantagens e desvantagens dos produtos em relação a marcas concorrentes. 
Estratégia de desenvolvimento de mercado: encontrar novos mercados para produtos existentes. 
Estratégia de diversificação de produtos: desenvolver produtos completamente novos para novos mercados. 
Canibalização: investir recursos na introdução de um novo produto que vai afetar adversamente as vendas dos produtos já existentes. 
Processo de adoção pelo consumidor: os primeiros compradores dos novos produtos são inovadores de consumo, e eles compram os produtos quase ao mesmo tempo que eles são lançados no mercado. O processo de adoção passa pelos estágios de: conhecimento, interesse, avaliação, experimentação e adoção ou rejeição. Grande número de consumidores no estágio de interesse podem dar passos para estimular as vendas. 
Processo de difusão: velocidade que um produto inovador é aceito ou rejeitado por todos os membros da comunidade. 
- As decisões sobre criar novos produtos vêm do gerente de categoria (marca) ou também usam-se equipes Venture, que são um grupo de especialistas de diferentes áreas da organização trabalhando juntos para desenvolver novos produtos. 
- O desenvolvimento de novos produtos pode levar muito tempo, ser arriscado e caro. Mais da maioria dos produtos fracassam, devido avaliações inadequadas de mercado, falta de orientação de mercado, triagem e avaliações de projeto insuficientes, defeitos de produto e esforções insuficientes de lançamento. A criação de um produto deve passar pelas etapas de: geração de ideias, triagem, análise de viabilidade, desenvolvimento, teste de mkt e comercialização. 
- Fabricantes devem criar seus produtos para proteger usuários de perigo. A responsabilidade de produtos refere-se à responsabilidade dos fabricantes e dos profissionais de mkt por lesões e danos causados pelos produtos. 
ESTRATÉGIAS DE PRODUTOS E SERVIÇOS
Produto: conjunto de atributos simbólicos, físicos e serviços desempenhados para satisfazer as necessidades e os desejos de um consumidor. 
Serviços: produtos não-tangíveis que satisfazem as necessidades dos consumidores e usuários de negócio. 
Serviços X Produtos: os serviços são intangíveis, inseparáveis dos fornecedores de serviço, perecíveis (não tem como estocar), não há fácil padronização, os compradores, muitas vezes, tem papeis importantes na criação e distribuição e a qualidade dos serviços mostra grande variação. 
Crescimento da importância dos serviços: desejo por velocidade, conveniência e avanços tecnológicos que permitem que as empresas cumpram a demanda. 
Tipos de produtos:
Produtos de conveniência (compra frequente e imediatamente com esforço mínimo – itens de impulso, básicos e de emergência): produtos básicos (produtos e serviços de conveniência que os consumidores sempre repõe e mantem estoque pronto) e produtos e serviços de emergência (necessidades não esperadas e urgentes). Fazer a troca o mais rápido possível, a localização dentro da loja faz muita diferença entre o sucesso e o fracasso de um produto;
Produtos de compra comparada: comparar ofertas competitivas em características como preço, qualidade, estilo e cor. O consumidor não tem informação completa sobre os produtos antes de sair para compra-los. Os atributos que contam pra sua escolha podem ser físicos, de garantia, preços, estilos e lugar de compra; 
Produtos especiais: oferecem características únicas que levam os compradores a valorizar aquelas marcas específicas. Os compradores sabem exatamente o que querem e estão dispostos a pagar de acordo. Começam as compras com as informações completas e se recusam a aceitar substitutos. 
Os serviços também são classificados com base nas categorias de conveniência, compra comparada e produtos especiais.
- Essa classificação ajuda a guiar os profissionais de mkt no desenvolvimento de uma estratégia de sucesso. O maior obstáculo é que alguns produtos se encaixam bem em uma categoria, mas outros dividem características de mais de uma categoria. Por isso, os profissionais classificam os produtos de acordo com os padrões de compra da maioria dos consumidores. 
Produtos empresariais: compras racionais e de bom custo-benefício; classificação com ênfase no uso dos produtos em vez do comportamento de compra do consumidor. Eles são classificados em:
Instalações: produtos especiais – novas fabricas, maquinaria pesada e sistema de telecomunicação. O preço geralmente não domina as decisões, e sim a eficiência e desempenho durante sua vida útil e o serviço pós-vendas;
Equipamento acessório: itens capitais que em geral custam menos que as instalações. Os pelos podem afetar significativamente tais decisões (ferramentas elétricas, computadores, celulares);
Peças e materiais componentes: produtos empresariais prontos de um fabricante que fazem parte do produto final de outro fabricante;
Matérias-primas: peças e materiais componentes, que fazem parte dos produtos finais do comprador;
Suprimentos: gastos normais que uma empresa tem nas operações diárias e que não se tornam produtos finais do comprador. 
Serviços empresariais: produtos intangíveis que as companhias compram para facilitar seus processos de produção e operação (serviços financeiros, de aluguel e financiamento de equipamentos e veículos, seguros, segurança, conselho legal e acessória). 
- Qualidade é um componente chave para o sucesso de uma empresa em um mercado competitivo. Os engenheiros desenham produtos que funcionam, os profissionais de mkt desenvolvem produtos que as pessoas querem e os vendedores cumprem suas promessas. 
Benchmarketing: estabelecimento de padrões de desempenho, para atingir desempenho superior que resulta em uma vantagem competitiva de mercado. Identificar processos empresariais ou de fabricação que precisam melhorar, comparar processos internos aos de líderes industriais e implementar mudanças para melhoria de qualidade. 
Encontro de serviços: ponto em que o consumidor e o fornecedor de serviços interagem. A qualidade do serviço refere-se à qualidade esperada e notada da oferta e é determinada por cinco variáveis: evidência física, confiabilidade, receptividade, garantias e empatia. Existe uma lacuna entre o nível