A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
Roteiro Anatomia

Pré-visualização | Página 3 de 4

carótida externa (8 no total)
	1- A. tireóidea superior (visível em poucas peças)
	2- A. lingual (visível em poucas peças)
		A. supra-hióidea
		A. dorsal da língua
		A. sublingual
		A. profunda da língua
	3- A. faríngea ascendente (não visível)
	4- A. occiptal (não visível)
	5- A. facial (visível em algumas peças)
		A. palatina ascendente
		A. tonsilar
		Aa. glandulares
		A. submentual
		A. labial inferior
		A. labial superior
		A. nasal lateral
		A. angular do nariz
	6- A. auricular posterior (não visível)
	7- A. maxilar (visível em poucas peças)
		A. auricular profunda
		A. timpânica anterior
		A. alveolar inferior
			A. milo-hióidea
			A. mentual
			Ramos dentais
		A. meníngea média (entra no forame espinhoso)
		A. meníngea acessória (entra no forame oval)
Aa. temporais profundas anterior e posterior (irrigam m. temporal; se anastomosam com as aa. temporal média e lacrimal.)
Aa. pterigóideas (irrigam os mm. pterigóideos)
A. massetérica (acompanhada pelo nervo massetérico através da incisura da mandíbula para suprir o m. masseter)
A. bucal (acompanha o nervo bucal e segue associada ao tendão do m. temporal. Se ramifica sobre o m. bucinador para vascularizar este m. e a mucosa bucal. Se anastomosa com ramos das aa. infraorbital e facial)
A. alveolar superior posterior
A. infraorbital
A. palatina descendente
	A. palatina maior
	A. palatina menor
A. esfenopalatina
	8- A. temporal superficial (visível em poucas peças)
		A. facial tranversa
		Ramo frontal
		Ramo parietal
Ramos da a. carótida interna
	Porção cervical: não emite ramos
Porção petrosa: localizada inteiramente no canal carótico da parte petrosa do temporal, emite 4 ramos: Aa. caroticotimpânica, do canal pterigóide, cavernosa e hipofisial.
Porção cavernosa: localizada no interior do seio cavernoso, emite as aa. ganglionar, meníngea anterior.
Porção cerebral: emite as aa. oftálmica, além das aa. cerebral anterior e média. Seus ramos terminais são as artérias comunicante anterior e corióidea anterior.
(Anatomia facial com fundamentos de anatomia geral / Miguel Carlos Madeira. 3ª Ed. 2009. Capítulo 7, pág. 206)
AULA 8
Vascularização venosa e linfática
Veias da cabeça e do pescoço
	Vv. cerebrais e cerebelares (não visíveis nas peças)
	Vv. diplóicas (não visíveis)
	Vv. emissárias (não visíveis)
	Seios da dura-máter (visíveis nas peças de neuroanatomia)
	Vv. do couro cabeludo (não visíveis)
	Vv. alveolares superiores anterior e posterior (não visíveis)
	V. alveolar inferior (visível em algumas peças, porém de difícil diferenciação)
	Plexo pterigóideo (não visível)
	V. maxilar (não visível)
	V. retromandibular (visível em algumas peças)
	V. jugular externa (visível em algumas peças)
	V. facial (visível em algumas peças)
	V. facial comum (não visível)
	V. lingual (não visível nas peças, mas clinicamente é facilmente visível)
	V. tireóidea superior (não visível)
	V. jugular interna (visível na maioria das peças)
(Anatomia facial com fundamentos de anatomia geral / Miguel Carlos Madeira. 3ª Ed. 2009. Capítulo 7, pág. 213)
Vasos linfáticos (os tópicos visíveis estão citados)
	Linfonodos occipitais
	Linfonodos mastóideos
	Linfonodos parotídeos superficiais
	Linfonodos parotídeos profundos
	Linfonodos faciais
	Linfonodos submandibulares (visível em algumas peças do tanque)
	Linfonodos submentonianos (visível em algumas peças do tanque)
	Linfonodos cervicais superficiais
	Linfonodos cervicais profundos, grupo superior e inferior
	Tronco jugular
	Ducto torácico
	Ducto linfático direito
	Linfonodo júgulo-digástrico
	Linfonodo júgulo-omo-hióideo
	Tonsila palatina (visível facilmente no paciente)
	Tonsila lingual (visível em peças de língua)
	Tonsila faríngea
	Tonsila tubária
*Ao conjunto dessas 4 tonsilas dá-se o nome de anel linfático da faringe.
(Anatomia facial com fundamentos de anatomia geral / Miguel Carlos Madeira. 3ª Ed. 2009. Capítulo 7, pág. 221)
AULA 9
Inervação da face: nervos facial (VII), glossofaríngeo (IX) e hipoglosso (XII)
Nervo facial
Se exterioriza do crânio pelo forame estilomastoideo. Penetra a glândula parótida (mas não a inerva) formando o tronco facial (ou plexo parotídeo), onde solta os ramos que inervam motoramente os mm. da mímica.
Ramos do nervo facial dentro canal facial
	Nervo estapédio (para o músculo estapédio; não visível nas peças) 
	Nervo corda do tímpano (Não visível)
	Nervo Auricular posterior (Não visível)
	Ramo digástrico (Não visível)
	Ramo Estilo-hióideo (Não visível)
Ramos do tronco facial (bem visíveis em alguns cadáveres do tanque)
	Temporal
	Frontal
	Zigomático
	Bucal
	Marginal da mandíbula
	Cervical
*em um dos cadáveres do tanque é possível ver inclusive as comunicações entre os ramos
Nervo glossofaríngeo ( não visível nas peças)
	Suas fibras sensitivas suprem membrana mucosa da faringe, fauces, tonsila palatina, porção posterior da língua e canalículos gustatórios (terço posterior da língua)
	Suas fibras aferentes viscerais especiais (gustatório) e gerais (regula a pressão sanguínea no seio carótico)
Ramos:
Nervo timpânico (forma o plexo timpânico com as fibras do plexo carótico e nervo petroso maior)
- Plexo timpânico (Inerva sensitivamente mucosa da membrana timpânica, mucosa das janelas do vestíbulo e da cóclea, mucosa da célula mastóidea e mucosa da célula auditiva)
	Nervo do seio carótico - Recebe informações dos barorreceptores do seio carótico.
	Nervo para o músculo estilo-faríngeo
Plexo faríngeo - formado por fibras do nervo glossofaríngeo, ramos faríngeos do nervo vago e ramos do gânglio cervical superior. Localizado na altura do músculo constritor médio da faringe
- Os ramos do plexo inervam motoramente todos os músculos faríngeos (exceto o estilofaríngeo) e do palato mole (exceto tensor do véu palatino (V3)) e inerva sensitivamente a mucosa adjacente da faringe.
Nervo hipoglosso (nervo motor da língua; visível em algumas peças do tanque)
	Inerva todos os músculos da língua (exceção palatoglosso)
Ramos do primeiro e segundos nervos cervicais se unem ao nervo hipoglosso, para formar um componente descente (raiz superior) da alça cervical; (visível em algumas peças do tanque), que inerva os músculos infra-hióideos.
AULA 10
Nervo trigêmeo
	Quinto par craniano (V), é o maior dos nervos cranianos. Responsável pela sensibilidade cutânea de grande parte da face, mucosa da cavidade nasal e maior parte da mucosa oral, polpa dentária, ligamento periodontal, osso alveolar. Provê, ainda, a inervação motora dos mm. da mastigação (V3).
	Gânglio trigeminal ( local onde estão os corpos celulares do neurônios pseudounipolares do nervo. Emite os três ramos: oftálmico(V1), maxilar(V2) e mandibular(V3) ) está localizado na impressão trigeminal (ápice da porção petrosa do osso temporal) e revestida pela duramáter, num acidente chamado cavo trigeminal (visível em algumas peças de neuroanatomia).
	Localizar impressão trigeminal.
V1 - Nervo oftálmico (não visível, nem seus ramos)
Responsável pela inervação sensitiva do bulbo e da túnica conjuntiva do olho, da pele da fronte e do nariz e da mucosa dos seios paranasais. Se exterioriza do crânio pela fissura orbital superior.
	Ramos:
	Ramos tentoriais (suprem o tentório do cerebelo)
	Nervo lacrimal
	Nervo frontal
		Nervo supratroclear
		Nervo supraorbital
	Nervo nasociliar
		Ramo infratroclear
		Ramo etmoidal anterior
			Ramos nasais internos
		Ramo etmoidal posterior
V2 - Nervo maxilar (não visível, nem seus ramos)
Supre pele lateral do nariz, das bochechas, das pálpebras, da parte média da face, parte nasal da faringe, a tonsila, o palato, o seio maxilar, a gengiva, os dentes e as estruturas associadas da maxila. Se exterioriza do crânio pelo forame redondo.
	Ramos:
	Nervo zigomático
		Nervo zigomaticofacial
		Nervo zigomaticotemporal
		Nervos pterigopalatinos
	Nervo palatino maior
		Ramos nasais posteroinferiores
	Nervo palatino menor