A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
143 pág.
07-Elevatoria

Pré-visualização | Página 2 de 6

do diâmetro do rotor
1 1
2 2
Q Dr
Q Dr

2 2
2
1 1
2 2
H N
H N
   
 
3
1 1
2 2
P N
P N
   
 
2 2
2
1 1
2 2
H Dr
H Dr
   
 
3
1 1
2 2
P Dr
P Dr
   
 
Variação nas características da 
bomba pela variação da rotaçãobomba pela variação da rotação
CAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOS
Detalhes da erosão do rotor de uma 
bomba centrífuga
Erosão do rotor da bomba 
causado pela cavitação
CAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOS
vaporatm
d
PPNPSH Hg,s Hs    
 
Pressão de vapor da água em 
função da temperatura
T (°C) Pv/ (m H2O) Observações
0 0,062
2 0,072
Pressão atmosférica em 
função da altitude
h (m) Patm/(m H2O) Observações
0 10,33
300 9,96
2 0,072
4 0,083
6 0,095
8 0,109
10 0,125
15 0,174
20 0,238
25 0,323
30 0,433
40 0,752
50 1,258
60 2,031
80 4,827
100 10,332
T = temperatura 
Pv/ = altura 
equivalentede 
coluna de água
300 9,96
600 9,59
900 9,22
1200 8,88
1500 8,54
1800 8,20
2100 7,89
2400 7,58
2700 7,31
3000 7,03
h = altitude 
Patm/ = altura de 
coluna de água 
equivalente a 
pressão 
atmosférica
CAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOS
Coeficiente de Thoma (s)
rNPSH
H
 
s = K(Nq)4/3
NPSH requerido (NPSHr)
• Bomba de fluxo radial, 
sucção simples
s = 12,2 x 10–4 (Nq)4/3
s = 7,7 x 10–4 (Nq)4/3
s = K(Nq)
• Bomba de fluxo misto, 
sucção dupla
CAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOS
NPSHd > NPSHr
Condições para o funcionamento da bomba sem cavitação
CAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSCAVITAÇÃO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOS
Efeitos da cavitação nas curvas características da bomba
OPERAÇÃO COM APENAS UMA BOMBAOPERAÇÃO COM APENAS UMA BOMBAOPERAÇÃO COM APENAS UMA BOMBAOPERAÇÃO COM APENAS UMA BOMBA
OPERAÇÃO DE BOMBAS OPERAÇÃO DE BOMBAS OPERAÇÃO DE BOMBAS OPERAÇÃO DE BOMBAS 
Operação com bombas em paralelo
Operação com bombas 
em série
Associação da curva da bomba com a curva característica do sistema 
para vários tipos de recalque
SELEÇÃO DE MOTORESSELEÇÃO DE MOTORESSELEÇÃO DE MOTORESSELEÇÃO DE MOTORES
• Aspectos técnicos
• Aspectos econômicos
Curva característica do motor de indução em 
função da carga acionada
NÚMERO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSNÚMERO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSNÚMERO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOSNÚMERO DE CONJUNTOS ELEVATÓRIOS
• Pequena elevatória: 2 bombas (1 + 1 reserva)
• Média elevatória: 3 bombas (2 + 1 reserva)
• Grande elevatória: várias bombas
SISTEMA DE CONTROLE DE OPERAÇÃO DAS BOMBASSISTEMA DE CONTROLE DE OPERAÇÃO DAS BOMBASSISTEMA DE CONTROLE DE OPERAÇÃO DAS BOMBASSISTEMA DE CONTROLE DE OPERAÇÃO DAS BOMBAS
• Bóia
• Pneumáticos
• Elétricos• Elétricos
• Ultrassônicos
PAINEL DE COMANDO ELÉTRICOPAINEL DE COMANDO ELÉTRICOPAINEL DE COMANDO ELÉTRICOPAINEL DE COMANDO ELÉTRICO
• Painel de comando elétrico  opera e supervisiona todo o sistema 
de bombeamento
• Partes constituintes
– Comando liga-desliga das bombas
– Chave seletora automático-manual
– Chave seletora de bombas
–
Vista frontal de um painel
– Alarme e sinalização de defeitos
– Sinalização de operação
– Indicador de corrente (amperímetro)
– Indicador de tensão (voltímetro)
– Relês auxiliares
– Controle de rotação do motor
– Supervisão do sistema
PAINEL DE COMANDO ELÉTRICOPAINEL DE COMANDO ELÉTRICOPAINEL DE COMANDO ELÉTRICOPAINEL DE COMANDO ELÉTRICO
Vista interna de um painel Sala de painéis
PROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA
• Próxima ao manancial
• No meio do manancial
• Junto ou próximas às estações de tratamento de água
Localização das estações elevatórias
• Junto ou próximas às estações de tratamento de água
• Junto ou próximas aos reservatórios de distribuição 
de água
• Para reforço na adução ou na rede de distribuição de 
água
PROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA
• As dimensões do terreno deverão satisfazer às 
necessidades presentes e à expansão futura
• Baixo custo e facilidades de desapropriação do terreno
• Disponibilidade de energia elétrica
• Topografia da área
• Sondagens do terreno
Condições físicas para a escolha do local
• Sondagens do terreno
• Facilidades de acesso
• Estabilidade contra erosão
• Menor desnível geométrico
• Trajeto mais curto da tubulação de recalque
• Mínimo remanejamento de interferências
• Menor movimento de terra
• Segurança contra assoreamento
• Harmonização da obra com o ambiente circunvizinho
Alternativas de bombeamento para a rede de abastecimento de água
PROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA
Vazões de projeto
• Concepção do sistema
• Período de projeto
• Etapas de implantação• Etapas de implantação
• Regime de operação
PROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA
Tipos de estações elevatórias
• Estação elevatória de água bruta
• Estação elevatória de água tratada
PROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA
• Poço seco
– Conjunto motor-bomba de eixo horizontal
– Conjunto vertical de eixo prolongado, bomba não 
submersa
– Conjunto motor-bomba de eixo vertical, bomba não 
submersa
Instalação dos conjuntos motor-bomba
submersa
– Conjunto motor-bomba auto escorvante.
• Poço úmido
– Conjunto vertical de eixo prolongado, bomba 
submersa
– Conjunto motor-bomba submerso.
• Estação pressurizadora ou “booster”
– Podem ser utilizados vários tipos de conjuntos 
motor-bomba. 
PROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA
Estação elevatória de poço seco com conjunto motor-bomba de 
eixo horizontal. Estação elevatória EE-1 da cidade de Jales
PROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA
Estação elevatória de poço seco com conjunto motor-bomba de eixo 
horizontal. Estação elevatória de água bruta EE-1 da cidade de Franca
Planta
Corte
PROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUAPROJETO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA
Estação elevatória de poço úmido com conjunto vertical de eixo prolongado com bomba submersa. 
Estação elevatória de água bruta no rio Paraíba para abastecimento de água da cidade de Taubaté
PROJETO DE PROJETO DE 
ESTAÇÕES ESTAÇÕES 
ELEVATÓRIAS DE ELEVATÓRIAS DE 
ÁGUAÁGUA
PROJETO DE PROJETO DE 
ESTAÇÕES ESTAÇÕES 
ELEVATÓRIAS DE ELEVATÓRIAS DE 
ÁGUAÁGUA
Estação elevatória de poço úmido com 
conjunto vertical de eixo prolongado com 
bomba submersa. Estação elevatória de água 
bruta no rio Paraíba para abastecimento de 
água da cidade de Taubaté
PROJETO