A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
Telencéfalo

Pré-visualização | Página 1 de 1

Telencéfalo
Carlos Mauricio Almeida
Manaus 2011
Divisão Anatômica
SNC é aquele que se localiza dentro do esqueleto axial (crânio e canal vertebral) 
Sistema Nervoso Periférico (SNP) que se localiza fora deste.
 O Encéfalo- parte craniana neural 
 e Medula juntos: o Neuro-eixo.
Figura 3: SNC e SNP
Figura 4: SNC
Telencéfalo
Peso do encéfalo
RN 350 g
Indivíduo Adulto 1300-1400g (2% do peso).
Mielinização (após o nascimento até a 1ª. década de vida).
Tamanho dos neurônios
Elementos gliais 
Peso de Encéfalo nos animais depende:
Peso corporal e Complexidade cerebral (k)
Coeficiente de Encefalização (K) depende da Evolução ( animais inferiores x animais superiores).
Encéfalo na mesma família, o de maior peso: Gato x Onça
 Homen (K) x chimpanze = peso iguais
Não ha diferença em rel a etinias.
Telencéfalo
Hemisférios cerebrais
Fissura longitudinal e unidos pelo corpo caloso.
5 lobos: frontal, temporal, parietal, occipital e a ínsula e 3 polos e 3 faces. 
Súpero-lateral (convexa)
Medial (plana)
Inferior (base de crânio)
Sulcos cerebrais e giros ou circunvoluções. 
Sulcos importantes: delimitam os lobos
Animais lisencéfalos ou girencefálicos.
Primatas -Sulco central e lateral
Sulco lateral ou de Sylvius
anterior, ascendente e posterior
Sulco central ou de Rolando
Figura 5: Hemisférios cerebrais
Lobos
Lobo Frontal 
Face súpero-lateral
	sulco pré-central
	sulco frontal superior e inferior
	giro pré-central (área motora 1ª. Área 4)
	giro frontal superior, médio e inferior
		área orbital, triangular e opercular
Área de Broca (área da linguagem).
Face Medial
	sulco Corpo caloso 
	sulco do cíngulo (r. paracentral e marginal, subparietal)
	Giro do Cíngulo
	Lóbulo Paracentral (área motora /sensitiva)
Face inferior:
	sulco olfatório
	giro reto e giros orbitários
Figura 6 : Face medial e lateral 
Figura 6 : Face súpero-lateral
2.Lobo temporal
Face súpero-lateral
	sulco temporal superior
	sulco temporal inferior
	giros temporal superior,médio e inferior
	giros temporais tranversos
	
Face inferior
 sulcos: hipocampo, colateral e occito-temporal.
 giros: occitotemporal medial e lateral ou fusiforme e o giro para-hipocampal e o úncus.
Figura 7 e 8 : Lobo temporal
G. Cíngulo liga-se através do istmo com o giro para-hipocampal. 
G Cíngulo, G. para-hipocampal, úncus e amigdalas: Lobo límbico (Broca, 1878) - Sistema límbico 
(comportamento emocional, memória e controle visceral). 
Figura : Sistema Límbico
3. Lobo parietal
Face súpero-lateral
	sulco intraparietal
 
	giro pós-central (área sensitiva 1a. Área 1,2,3 )
	lóbulo parietal superior e inferior
	giro supra-marginal e angular
		área de Wernicke - área 22 
	
Face Medial
 sulcos: parieto-occipital 
 	região pré-cúneo
Figura 9 e 10 : Lobo parietal
4. Lobo occipital
Face súpero-lateral
	sulcos e giros irregulares “sulco lunatus”
		
Face Medial
 sulcos: calcarino e parieto-occipital
 região cúneo (sulco calcarino e parieto-occipital).
	região pré-cúneo (lobo parietal).
 giros occipto- temporal medial e lateral
Área cortical visual 1a - lábios sulco calcarino área 17 e 18 de Broadman.
Figura 11: Lobo occipital
5. Lobo da Ínsula
Descrita 1a. vez 1876 por Reil.
 forma cônica, assoalho do Sulco lateral.
 giros curtos e longo da ínsula.
 áreas: límen da ínsula
Função:
? Importância planejamento/coordenação dos mov.articulatórios da fala. (sua lesão prejudica a fala).
? Memória, olfação e gustação
 
Límen da ínsula
Figura 12: Lobo Ínsula
Figura 14: Face inferior hemisférica
Lobo Frontal –parte inferior.
Sulco Olfatório, Giro Reto, Giros Orbitais.
Bulbos olfatórios e Trato.
Fibras Comissurais
Corpo Caloso 
Maior fibra comissural , formado por fibras mielínicas que cruzam o plano mediano unindo os dois hemisférios.
Partes:
Rostro e lamina rostral
Joelho
Tronco
Esplênio
Comissura Anterior
Comissura Posterior
Fornix
 Fibras que unem a região hipocampal aos corpos mamilares diencéfalo.
 Comissuras do Fórnix.
Figura : Corpo calosos e Fórnix. 
Centro Branco Medular do Cérebro, Centro Semi-oval , Substância Branca.
Formada por fibras mielinizadas, podendo ser de projeção ou de associação.
Fibras de Associação: unem estruturas cerebrais intra-hemisféricas ou inter. p/ex: fibras comissurais C. Caloso, Comissuras Ant e Post, fibras arqueadas ou em U, fascículo do Cíngulo.
Fibras de Projeção : unem estruturas cerebrais a regiões subcorticais. p/ex. Trato cortico-espinhal, Fornix, Cápsula Interna.
Cápsula Interna 
Fibras aferentes e eferentes.
ramo anterior, posterior e joelho
Limites: medial e lateral.
Coroa Radiada.
Figura : Cápsula interna. 
Fig: Fibra inter-hemisféricas: Fascículo longitudinal superior
Fig: Fibra inter-hemisféricas
Brocca
Wernicke
face medial
Fibras comissurais.
Corpo caloso: rostro, joelho, tronco, esplênio
 Comissura anterior.
Fórnix: pernas e corpo e comissuras do fornix.
Septo pelúcido e cavidade
Figura 13: Face medial hemisférica
“Pequenas Lesões na CI podem provocar sinais clínicos intensos do que em outras regiões”
Lesões no ramo posterior:
Hemiplegia ou paresia contralateral
Hemi-hipoestesia ou anestesia.
Hemianopsias ou hipoacusias.
Figura : Lesões do reamo posterior da Cápsula interna. 
Núcleos da Base ou Gânglios da Base. 
Os Núcleos da Base são formados
Núcleo Caudado
Putâmen
Globo Pálido 
Núcleo Accumbens
Claustrum
N. Caudado
Forma alongada e volumosa e arqueada, relaciona-se com o VL . Divide-se em cabeça, corpo e cauda.
Gânglios da base: Caudado, Putamen, Globo Pálido, N. Subtalâmico (Luysii).
Caudado + Putâmen: Corpo estriado ou estriatum ou neoestriatum.
Putâmen + G Pálido (paleoestriatum): N Lenticular
Figura : Gânglios da Base. 
Núcleos da Base ou Gânglios da Base. 
Putâmen é separado do córtex da ínsula por uma faixa de SC , Claustrum e Capsúla externa e Cápsula extrema.
N accumbens: Núcleo pequeno anterior , entre o putâmen e cabeçado N caudado.
Figura : Gânglios da Base. 
Figura : RM de crânio. 1. N Caudado, 2. Putâmen, 4. Tálamo, 5. VL. 
Os GB representam via original de impulsos oriundos de áreas sup. para áreas inferiores do SN (Tronco e Medula) que nos mamíferos houve um atalho com o trato piramidal.
OS GB mantem uma rica sinapse entre si, com centros motores superiores, tálamo, Subtálamo, Mesencéfalo e medula
Núcleo Vermelho, Substância Nigra (Mesencéfalo), N. olivar inferior.
A S Extra-Piramidais (SEP) são peculiares ao homem.
 Geralmente são:
Crônicas, (exc. drogas, toxinas, anóxia).
Degenerativas
Vascular e Infecciosa.
Traumática
	
Fig. Muhammad alli
Classificação Estrutural e Funcionaldo Córtex
Áreas de Broadmann
52 áreas designadas por números
Muito conhecidas e mais utilizada na prática clínica
Alexandre Lúria 
Funcional
Áreas Primárias: regiões ligadas diretamente a sensbilidade e motricidade.
Áreas de Associação: 
secundárias (unimodais) se associam com a área 1ª.
Terciárias (supramodais) não se associam necessariamente com a 1a.- funções psíquicais compelxas (memória, pensamento)
Área Motora
	1ª: 4
	2ª: 6
Área Sensitiva
1ª: 3,2,1
2ª: 5, 7
Área visual
1ª: 17
2ª: 18,19
Área Auditiva
1ª: 41,42
2ª: 22
Área Olfação
1ª: 34
Obrigado