A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
URBANISMO - EVOLUÇÃO DO CONCEITO

Pré-visualização | Página 7 de 7

que urbanismo é um tema que se constitui em ponto de interseção 
(“cidade entroncamento?”) de várias ciências e cujo estudo requer, obrigatoriamente, uma 
metodologia científica. Porém, é importante lembrarmos que nesta interseção das várias 
ciências, a relação entre sociedade e espaço tende a ser influenciada pela intervenção dos 
detentores do poder. 
 
Ademais, em um momento histórico em que assistimos e participarmos das 
derrubadas de “muros” entre campos de ciência, por que nos preocuparmos em enxergar 
ou construir muros em torno do conhecimento que nos possibilite solucionar problemas 
vividos (ou previsíveis) pela sociedade nos espaços chamados urbanos? Não seria ir de 
encontro à ciência? 
 
 
Neste contexto decidimos conceituar urbanismo como o estudo transdisciplinar das 
interações que ocorrem entre sociedade e espaço, dentro dos limites geográficos que 
definem um território como urbano. 
 
 
 
7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: referências 
bibliográficas. Rio de Janeiro, 2000. 22p. 
 
 
AZEVEDO, I. B. O prazer da produção científica; diretrizes para a elaboração de 
trabalhos científicos. 8, ed. São Paulo: Prazer de Ler, 2000, 205p 
 
BABBIE, E. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: UFMG, 1999. 
 
Página 18 de 20Universidade Federal da Bahia – MEAU
31/3/2007file://D:\trabalhos\37.htm
Enciclopédia Biosfera, N.01, 2005 ISSN 1809-0583
CORBUSIER, L. Maneira de pensar o urbanismo. Lisboa (Portugal): Publicações 
Europa-América, 1969. 
 
DEMO, P. Pesquisa e construção de conhecimento – metodologia científica no caminho 
de Habermas. Rio de Janeiro: TEMPO BRASILEIRO,1964. 
 
ECO, H. Como se faz uma tese. São Paulo: Perspectiva, 1991. 
 
GONÇALVES Jr., A .J.; SANT´ANNA, A; CARSTENS, F; FLEITH, R. O que é 
urbanismo. São Paulo: BRASILIENSE, 1990. 
 
GOITIA, F. C. Breve história do urbanismo. (Tradução de Emílio Campos Lima) São 
Paulo: Presença: Coleções dimensões V12, s.d. 
 
HAROUEL, J. L, 1945 História do Urbanismo. (Tradução Ivone Salgado) São Paulo: 
PAPIRUS, 1998. 
 
KÖCHE, J.C. Fundamentos de metodologia científica. Porto Alegre: Vozes, 1984. 
 
MOTA, S. Urbanização e meio ambiente. Rio de Janeiro: ABES, 1999. 
 
MOREIRA N, D de F. Introdução ao Direito Ecológico e ao Direito Urbanístico. Rio de 
Janeiro: FORENZE – 2ed – 1977. 
 
 
MUMFORD, L; A Cidade na História: Suas Origens, Transformações e Perspectivas. 
São Paulo: Ed. Martins Fontes, 1998. 
 
POPPER, K. A lógica da pesquisa científica. São Paulo: Cultrix, 1972. 
 
 
Revista TEMA. Cidades Saldáveis – Texto ´´ A Grande Cidade`` - Fundação Oswaldo 
Cruz – Programa Radis ( Reunião, análise e difusão de informações sobre saúde) –
Escola Nacional de Saúde Pública. Rio de Janeiro: n.19, maio de 2002. 
 
ROLNIK, R. O que é cidade. São Paulo: Brasiliense, 1994. 
SANTOS, M. A Cidade e o Urbano como Espaço e Tempo. In: FERNANDES, A; 
GOMES, M.A. de F, (org). Cidade & História. 1990, Salvador. Ed. FAUFBA, 1992. 
_____________. Espaço e sociedade. Petrópolis: Vozes, 1979. 
 
_____________.O espaço geográfico como categoria filosófica. In: O espaço em 
questão, publicação da AGB, Terra Livre n. 5. São Paulo: Marco Zero, 1988. 
Página 19 de 20Universidade Federal da Bahia – MEAU
31/3/2007file://D:\trabalhos\37.htm
Enciclopédia Biosfera, N.01, 2005 ISSN 1809-0583
 
VARGAS, M. Para uma filosofia da tecnologia. São Paulo: Alfa-Ômega, 1994. 
 
VASCONCELOS, P.A. Dois séculos de pensamento sobre a cidade. Bahia: UESC, 
1999. 
Página 20 de 20Universidade Federal da Bahia – MEAU
31/3/2007file://D:\trabalhos\37.htm
Enciclopédia Biosfera, N.01, 2005 ISSN 1809-0583