A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
Degradação da Estação da Lapa em Salvador

Pré-visualização | Página 3 de 5

para captação, foram entrevistadas 26 pessoas que frequentam 
o local diariamente, já frequentaram pelo menos uma vez e que não 
frequentaram, porém já ouviram falar das irregularidades do local, 81% 
responderam que sentem receio por diversos motivos, mas o principal é a falta 
de segurança e o risco de assaltos a qualquer momento. 
 
 
Fonte: Pesquisa de campo 
 
Ainda assim, há pessoas que nunca foram vítimas de algum tipo de 
violência10 enquanto estavam presentes na Estação da Lapa e que não sentem 
algum tipo de insegurança ao frequentar o local, como o relato de Paula 
Ramos, urbanista, de 31 anos, que atualmente reside em Genebra, na Suíça: 
“Não, não sinto receio. Apesar de saber que não é um lugar 
seguro, procuro não chamar a atenção com vestimentas, nem 
com jóias etc. Pelo contrário, me sinto em casa! Eu sou muito 
do povo, gosto de sentir a cidade, de fazer parte dela, seja ela 
qual for. E apesar dos perigos que existem na Lapa, talvez por 
sorte, sempre consegui me sair bem. Lógico que ando com 
cuidado, fazendo sempre atenção às pessoas à minha volta. 
Para despistar qualquer malandro, procuro agir com 
naturalidade, sempre atenta, e não "dar muito mole". Jamais 
 
9
 Link: https://docs.google.com/forms/d/1-
g1uVhYE30I5HWBrVY8VVBOVjZmPyXKDZROrcrFkEOQ/viewform, última atualização: 01/07/2013. 
10
 Definição: comportamento que causa intencionalmente dano ou intimidação moral a outra pessoa ou 
ser vivo; usar a agressividade de forma intencional e excessiva para ameaçar; opressão ou abuso de 
força. Sendo assim, um assalto é considerado uma forma de violência. 
81% 
11% 8% 
Você tem receio ao frequentar a Estação da 
Lapa? 
Sim, pela falta de segurança. Ás vezes. Não, não tenho receio. 
me aconteceu o que quer que seja comigo na Lapa. 
A minha mãe uma vez estava comigo. Ela detesta andar de 
ônibus e, neste dia, abriu uma exceção e foi comigo. Passou 
uma menina, de uns 9 anos, com tanta rapidez e lhe arrancou o 
cordão de ouro do pescoço que já o portava há muitos anos. 
Eu procuro ver da seguinte maneira: a menina já está 
habituada a fazer isso, pode fazer para comer e/ou se drogar. 
Sabendo que estávamos num local ‘foco’, o vacilo foi da minha 
mãe de ter ido com o cordão. Mas, enfim, Salvador e em 
muitas outras cidades do Brasil, os problemas são muito mais 
complexos do que imaginamos. Minha opinião totalmente 
empírica, nada confirmado cientificamente, é que o sentimento 
de segurança vem do sentimento de pertencimento.” 
 
 
De acordo com um Relatório de Vistoria realizado pelo CREA-BA 
(Conselho Reginal de Engenharia e Agronomia da Bahia) em que o solicitante 
foi o Ministério Público, foi constatado que há necessidade de implantação de 
área de controle (observação) no interior da Estação para monitoramento de 
todos os espaços visando a segurança patrimonial e dos usuários, além do 
controle de tráfego.11 
Além da segurança patrimonial, outro fator que deixa os transeuntes do 
local em risco é a ausência de uma Brigada de Incêndio, bem como a 
existência de Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC) para os usuários e 
Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para os funcionários. Da mesma 
forma, há necessidade da implantação de um setor de manutenção predial, 
levando em consideração o porte e a utilização da Estação, como sugere o 
Relatório de Vistoria pelo CREA-BA realizado em 2009. 
 
3.1.2 HIGIENE E CONFORTO AMBIENTAL 
Além da falta de segurança, o estado crítico da Estação da Lapa 
referente a limpeza, higiene e conforto ambiental são determinantes também 
para a reação – sendo, desta forma, negativa – de quem frequenta o local. 
 
11
 Fonte: Relatório de Vistoria Nº. 008/2009 realizado no dia 17 de agosto de 2009 pelo CREA-BA. 
No Pavimento de Serviços, área composta pelo comércio, postos de 
apoio e serviços e lanchonetes, além da presença de ambulantes em toda a 
área de forma desordenada, o forte odor de esgoto e presença de animais é 
evidente. 
 
 
Presença de pombos ao lado de uma lanchonete 
 
Os sanitários da Estação da Lapa ficam localizados também no 
Pavimento de Serviços. Estes, também vivem em estado deplorável, com 
sanitário feminino parcialmente interditado decorrente de defeitos e sanitário 
masculino também necessitando de reformas. 
Foi verificada a ausência de portas em alguns sanitários, pias sem 
torneiras, azulejos quebrados, falta de limpeza e falta de materiais para higiene 
como papel toalha, papel higiênico e sabão. 
 
 
Sanitário feminino localizado no Pavimento Superior da Estação 
 
Na Plataforma Superior – térreo da Estação, que serve para embarque e 
desembarque de passageiros, também há mau cheiro, presença de 
ambulantes por todo o local, pisos danificados, instalações elétricas com fios 
expostos, presença de animais, alagamentos, além de infiltração nas paredes. 
 
 
Alagamento e infiltração em parede localizada no térreo, próxima a escada que dá acesso ao 
Pavimento de Serviços 
 
Na Plataforma Inferior – subsolo também é visível as mesmas 
deficiências identificadas nos outros pavimentos da Estação, porém, neste 
setor, o mau cheiro – proveniente de esgoto e urina – é mais forte, além da 
presença de ratos e baratas que podem ser vistos com facilidade. 
O subsolo tende a ser o local mais evitado na Estação da Lapa, 
primeiramente por sua insegurança e falta de iluminação (que agrava ainda 
mais o risco de assaltos) e também, principalmente, pela falta de limpeza. 
Quando foi questionado se havia receio ao frequentar a Estação da Lapa12, o 
urbanista João Pena, de 25 anos, natural de Pojuca e residente em Salvador 
frisou que sente receio, sim, mas quando se trata do subsolo “No subsolo sim. 
É preciso ter certo cuidado à noite, sobretudo no subsolo que não transmite à 
pessoa a sensação de segurança. Além disso, as condições em que se 
encontra a Lapa são lamentáveis”. 
É observado também a falta de conforto ambiental, como salienta o 
Relatório de Vistoria do CREA-BA: 
 
12
 Pesquisa de campo realizada através da ferramenta Google Docs, em 
https://docs.google.com/forms/d/1-g1uVhYE30I5HWBrVY8VVBOVjZmPyXKDZROrcrFkEOQ/viewform 
 
Desconforto ambiental decorrente da elevada temperatura no 
ambiente, bem como da presença gases (CO e CO2) 
provenientes das descargas dos veículos, além da ausência de 
iluminação natural e deficiência de ventilação, agravado pelo 
não funcionamento do sistema de exaustão“.
13
 
 
 
 
 
Subsolo: falta de iluminação, mau cheiro, alagamentos e desnivelamento do piso 
 
3.2 INFRAESTRUTURA 
O estado atual de conservação da Estação e seus equipamentos 
seguem, bem como sua estrutura e instalações (mecânicas e elétricas), com 
deficiências. 
Uma estrutura de grande porte como a Estação da Lapa, com 3 
pavimentos, plataformas para várias linhas de ônibus, comércio, postos de 
apoio, escadas rolantes, etc. necessitaria de uma manutenção predial periódica 
além de reformas em sua estrutura. 
Verifica-se que entre os equipamentos e instalações com defeito, estão 
as escadas rolantes, que estão sem uso por falta de manutenção corretiva. 
 
 
13
 Fonte: Relatório de Vistoria Nº. 007/2007 realizado em 18 de dezembro de 2006 pelo CREA-BA 
(Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia). 
 
Escadas rolantes interditadas para acesso ao subsolo com ausência do painel de proteção dos 
motores 
 
Outro problema verificado é a iluminação