A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
34 pág.
Capitulo 02 - Custos Terminologia Conceitos e Classficacao

Pré-visualização | Página 3 de 4

identificado com o 
objeto específico de custo sob análise. 
 
Os exemplos mais utilizados são matéria-prima direta e mão-de-obra 
direta, apesar de não se restringir somente a estes. 
5.2. CUSTO INDIRETO 
É aquele que não pode ser fácil ou convenientemente identificado com 
o particular objeto de custo em discussão. 
 
Para ser identificado com um objeto de custo, como um produto 
específico, o custo precisa ser causado pelo objeto de custo. 
 
Um exemplo são os custos comuns, que são custos incorridos para 
apoiar diversos objetos de custo, mas que não pode ser vinculado 
individualmente a eles. Ex.: Salário do supervisor de produção. 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
6. CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS PARA TOMADA DE DECISÕES 
As decisões envolvem escolhas de alternativas. Nas decisões 
tomadas em empresas, cada alternativa possuirá custos e benefícios 
que precisarão ser comparados aos custos e benefícios de outras 
alternativas existentes. 
 
a) Custo Diferencial: diferença entre duas alternativas 
b) Receita Diferencial: diferença de receitas entre quaisquer duas 
alternativas. 
 
O custo diferencial é, também, conhecido como custo incremental, 
embora tecnicamente o termo deva se referir somente a um aumento 
de custo de uma alternativa para outra; redução de custos seriam 
custos decrementais. 
 
Os custos diferenciais podem ser fixos ou variáveis. 
6.1. CUSTOS E RECEITAS DIFERENCIAIS 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
É o benefício em potencial que é sacrificado quanto uma alternativa é 
escolhida em detrimento de outra. 
 
Os custos de oportunidade normalmente não são lançados nos 
registros contábeis, mas devem ser explicitamente considerados em 
toda tomada de decisão. 
 
Praticamente toda alternativa possui algum custo de oportunidade a 
ela associado. 
6.2. CUSTO DE OPORTUNIDADE 
É um custo que já ocorreu e não pode ser alterado por qualquer 
decisão tomada agora ou no futuro. 
 
Como os custos irrecuperáveis não são custos diferenciais, logo, 
podem e devem ser ignorados ao se tomar uma decisão. 
6.3. CUSTO IRRECUPERÁVEL 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
É o benefício em potencial que é sacrificado quanto uma alternativa é 
escolhida em detrimento de outra. 
 
Os custos de oportunidade normalmente não são lançados nos 
registros contábeis, mas devem ser explicitamente considerados em 
toda tomada de decisão. 
 
Praticamente toda alternativa possui algum custo de oportunidade a 
ela associado. 
6.2. CUSTO DE OPORTUNIDADE 
É um custo que já ocorreu e não pode ser alterado por qualquer 
decisão tomada agora ou no futuro. 
 
Como os custos irrecuperáveis não são custos diferenciais, logo, 
podem e devem ser ignorados ao se tomar uma decisão. 
6.3. CUSTO IRRECUPERÁVEL 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
Renúncia de um ativo pela entidade com a finalidade de obtenção de 
um bem ou serviço, representada pela entrega ou promessa de 
entrega de bens ou direitos (normalmente dinheiro). 
 
O gasto se concretiza quando os bens ou serviços adquiridos são 
prestados ou passam a ser de propriedade da empresa. Normalmente 
implica em desembolso, embora este possa estar diferido no tempo. 
 
Tipos de Gastos: 
 
a) Investimento: Gasto com bem ou serviço ativado em função de 
sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a períodos futuros. 
b) Custo: Gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de 
outros bens e serviços; são todos os gastos relativos à atividade 
de produção. 
c) Despesa: Gasto com bens e serviços não utilizados nas 
atividades produtivas e consumidos com a finalidade de obtenção 
de receitas 
7. OUTROS CONCEITOS UTILIZADOS EM CUSTOS 
7.1. GASTOS 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
Pagamento resultante da aquisição de um bem ou serviço. Pode 
ocorrer concomitantemente com o gasto (pagamento à vista) ou 
depois deste (pagamento a prazo). 
7.2. DESEMBOLSO 
É um gasto não intencional decorrente de fatores externos fortuitos 
ou da atividade produtiva normal da empresa. Quanto à 
classificação contábil, as perdas podem ser: 
 
a) Perda Normal: surge no processo de produção. Ex.: Aparas, 
evaporação de produtos químicos, etc. 
 
b) Perda Anormal: independe do processo de produção. Ex.: Greve 
de funcionários, Desperdício de Matéria-Prima por falta de 
regulagem nos equipamentos, etc. 
7.3. PERDA 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
Ativos que nas empresas industriais são classificados como: 
 
a) Bens Numerários: 
 
São os que representam as disponibilidades da empresa 
formadas por: Dinheiro em espécie (Caixa), Depósitos Bancários, 
Aplicações Financeiras de Liquidez Imediata. 
 
 
b) Bens de Venda: 
 
São os destinados à comercialização (Venda) por parte da 
empresa. 
 
Nas indústrias podemos classificar como Bens de Venda: 
• Estoques de Produtos em Elaboração; 
• Estoques de Produtos Prontos (Acabados). 
7.4. BENS 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
c) Bens de Renda: 
 
São aqueles cuja finalidade será proporcionar uma renda extra 
para a sociedade e que não estão ligados diretamente com a 
principal atividade da empresa. Ex.: Imóveis para Alugar; 
Participações Societárias em outras empresas; Aplicações em 
Ouro; Aplicações Financeiras; etc. 
 
 
d) Bens Fixos (de uso): 
 
São os Bens destinados ao uso da empresa e que são utilizados 
no processo produtivo, bem como na Administração. Ex.: Imóveis 
para Uso; Máquinas e Equipamentos Industriais; Móveis & 
Utensílios; Veículos; etc. 
 
7.4. BENS 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
a) Custos Semivariáveis 
 
São custos que variam com o nível de produção que, entretanto, 
têm uma parcela fixa mesmo que nada seja produzido. É o caso, 
por exemplo, da conta de energia elétrica da fábrica, na qual a 
concessionária cobra uma taxa mínima mesmo que nada seja 
gasto no período, embora o valor total da conta dependa do 
número de kilowats consumidos e, portanto, do volume de 
produção da empresa. 
 
b) Custos Semifixos ou Custos por Degraus 
 
Custos semifixos ou Custos por degraus são custos que são 
fixos numa determinada faixa de produção, mas que variam se há 
uma mudança desta faixa. 
 
Alguns autores preferem denominá-los de custos que possuem 
uma parcela fixa e uma parcela variável ou de custos mistos. 
 
 
7.5. OUTRAS CLASSIFICAÇÕES DE CUSTOS 
Universidade de Brasília – UnB 
Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FACE 
Departamento de Ciências Contábeis e Atuarias - CCA 
Custos - 181137 
a) De acordo com o reconhecimento da receita 
 
• Custos do