A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
66 pág.
Aula-00-Dir-Previ-TEC-INSS-Ordem-Social-Seguridade-Social-v9

Pré-visualização | Página 14 de 19

relação às contribuições sociais previstas no art. 195, I, “a” e II da 
CF/88, é vedada a concessão de remissão ou anistia, para débitos em montante 
superior ao fixado em lei complementar. 
As contribuições sociais previstas no art. 195, I, “a” e II da CF/88 são as 
conhecidas contribuições previdenciárias, tendo em vista o previsto no art. 167, 
XI da CF/88, que assim determina: 
“Art. 167. São vedados: 
... 
XI - a utilização dos recursos provenientes das contribuições sociais de 
que trata o art. 195, I, a, e II, para a realização de despesas distintas do 
pagamento de benefícios do regime geral de previdência social de que 
trata o art. 201.” 
Dessa forma, as citadas contribuições sociais são específicas da 
Previdência Social, não podendo o produto de sua arrecadação ser destinado 
para a saúde ou para a assistência social. 
É importante que no estudo do art. 195, §11 da CF/88 se faça uma 
interpretação a contrario sensu (de forma contrária). Para isso, vamos fazer a 
seguinte pergunta: é possível a concessão de remissão ou anistia das 
contribuições previdenciárias? Resposta: sem dúvida!!! Basta que o valor devido 
seja inferior ao determinado em lei complementar. 
“§12. A lei definirá os setores de atividade econômica para os 
quais as contribuições incidentes na forma dos incisos I, b; e IV 
do caput, serão não-cumulativas.“ 
O parágrafo doze se refere às atividades econômicas para os quais as 
contribuições incidentes na forma dos incisos I, “b” (Contribuição para o 
Financiamento da Seguridade Social – COFINS) e IV (COFINS-importação), 
respeitam o princípio da não-cumulatividade, evitando, assim, a incidência em 
cascata do tributo. 
“§13. Aplica-se o disposto no § 12 inclusive na hipótese de 
substituição gradual, total ou parcial, da contribuição incidente na 
forma do inciso I, a, pela incidente sobre a receita ou o 
faturamento.” 
Curso: Direito Previdenciário – Técnico INSS 
Teoria e Questões comentadas 
Prof. Bernardo Machado - Aula 00 
 
 
Prof. Bernardo Machado 46 de 66 
www.exponencialconcursos.com.br 
Por fim, o parágrafo treze determina a possibilidade de substituição da 
contribuição da empresa sobre a folha de pagamento pela incidente sobre a 
receita ou o faturamento. A citada substituição será feita de forma gradual, 
podendo a substituição ser total ou apenas parcial. 
O parágrafo treze foi inserido na CF/88 pelo Poder Constituinte Derivado 
(poder reformador da Constituição Federal), por meio da Emenda Constitucional 
nº 42/2003. 
 
 (Técnico Judiciário – Área Administrativa – TRF 4ª 
Região – 2010 – FCC) Considere as seguintes assertivas a respeito da 
seguridade social: 
I. As receitas dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à 
seguridade social constarão dos respectivos orçamentos, integrando o 
orçamento da União. 
II. São isentas de contribuição para a seguridade social as entidades 
beneficentes de assistência social que atendam às exigências estabelecidas em 
lei. 
III. A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade social, como 
estabelecido em lei, não poderá contratar com o Poder Público nem dele receber 
benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. 
IV. Nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado ou 
majorado sem a correspondente fonte de custeio total, mas poderá, no entanto, 
ser estendido. 
De acordo com a Constituição Federal, está correto o que consta APENAS em 
a) II, III e IV. 
b) I, II e III. 
c) II e III. 
d) III e IV. 
e) I e II. 
Comentários: 
Alternativa C. A afirmativa I é incorreta, tendo em vista que as receitas dos 
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social 
constarão dos respectivos orçamentos, não integrando o orçamento da União. 
A afirmativa IV está incorreta, tendo em vista que nenhum benefício ou serviço 
da seguridade social poderá ser criado, majorado ou estendido sem a 
correspondente fonte de custeio total. As demais afirmativas são perfeitas. 
 
Curso: Direito Previdenciário – Técnico INSS 
Teoria e Questões comentadas 
Prof. Bernardo Machado - Aula 00 
 
 
Prof. Bernardo Machado 47 de 66 
www.exponencialconcursos.com.br 
Chegamos ao fim da parte teórica de nossa primeira aula. Façam com 
atenção os exercícios propostos, pois são uma ferramenta valiosa para a fixação 
do conteúdo. Bons estudos e até a nossa próxima aula. 
Curso: Direito Previdenciário – Técnico INSS 
Teoria e Questões comentadas 
Prof. Bernardo Machado - Aula 00 
 
 
Prof. Bernardo Machado 48 de 66 
www.exponencialconcursos.com.br 
 
1- (DPU – Defensor Público - 2010 – CESPE/UnB) A Lei Eloy Chaves 
(Decreto Legislativo n.º 4.682/1923), considerada o marco da Previdência 
Social no Brasil, criou as caixas de aposentadoria e pensões das empresas de 
estradas de ferro, sendo esse sistema mantido e administrado pelo Estado. 
Comentários: 
ERRADA. O erro da afirmativa está na menção de que o sistema era mantido e 
administrado pelo Estado, tendo em vista que o sistema era mantido pela 
própria empresa. A Lei Eloy Chaves previa apenas quais benefícios seriam 
concedidos e quais seriam as contribuições pagas, tanto pelos trabalhadores, 
quanto pelas empresas de estrada de ferro. 
 
2- (Paraná Previdência – Advogado Pleno – 2007 – CESPE/UnB) A partir 
de 1933, o governo abandonou o método de criar pequenas instituições (caixas) 
previdenciárias porque elas, muitas vezes, não tinham condições financeiras 
para arcar com os benefícios previdenciários dos seus segurados, criando 
entidades de âmbito nacional, nas quais foram englobados trabalhadores de 
uma mesma atividade. 
Comentários: 
CERTA. A partir de 1933 passaram a ser criados os Institutos de Aposentadorias 
e Pensões. Dessa forma, a organização do sistema previdenciário deixou de ser 
por empresa e passou a ser por categoria profissional. 
 
3- (Paraná Previdência – Advogado Pleno – 2007 – CESPE/UnB) A Lei nº 
3.807/1960 (Lei Orgânica da Previdência Social) uniformizou a legislação 
previdenciária das diferentes categorias de trabalhadores, amparadas por 
distintos institutos previdenciários. 
Comentários: 
CERTA. A importância histórica da Lei Orgânica da Previdência Social – LOPS 
deve-se ao fato de ela ter sido responsável pela unificação da legislação 
previdenciária dos diversos IAPs existentes. 
 
4- (SEMAD-ARACAJU – Procurador Municipal - 2010 – CESPE/UnB) Na 
evolução da previdência social brasileira, o modelo dos institutos de 
aposentadoria e pensão, que abrangiam determinadas categorias profissionais, 
foi posteriormente substituído pelo modelo das caixas de aposentadoria e 
pensão, que eram criadas na estrutura de cada empresa. 
Comentários: 
6- QUESTÕES COMENTADAS 
 
Curso: Direito Previdenciário – Técnico INSS 
Teoria e Questões comentadas 
Prof. Bernardo Machado - Aula 00 
 
 
Prof. Bernardo Machado 49 de 66 
www.exponencialconcursos.com.br 
ERRADA. É justamento ao contrário. Os institutos de aposentadoria e pensão, 
os quais abrangiam categorias profissionais, na evolução da previdência social 
brasileira, substituiu as caixas de aposentadoria e pensão, as quais eram criadas 
na estrutura de cada empresa. 
 
5- (Técnico Judiciário – Área Administrativa – TRF 4ª Região – 2010 – 
FCC) A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de 
iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os 
direitos relativos à 
a) saúde e à assistência social, apenas. 
b) previdência social, apenas. 
c) previdência social e à assistência social, apenas. 
d) saúde e à previdência social, apenas. 
e) saúde, à previdência

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.