CAPÍTULO 4 Gestão da Produção no Canteiro de Obras2
12 pág.

CAPÍTULO 4 Gestão da Produção no Canteiro de Obras2


DisciplinaGerenciamento de Obras367 materiais2.026 seguidores
Pré-visualização3 páginas
depósito de insumos (cimento, areia e brita) e a 
própria máquina, além de uma área de secagem 
/ cura . Da secagem, os blocos já saem prontos 
para serem transportados ao local de aplicação. 
- Linha para a produção de vigas e pilares \u2013 
normalmente, as formas são encaixáveis e de fácil 
armazenamento. Além do local para 
armazenamento das formas torna-se necessário 
uma área para o armazenamento do aço a ser 
utilizado e uma área específica para 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 6
secagem/cura, antes do transporte do material. 
 
 
 
- Linha de produção de tubos de concreto \u2013 assim 
como as outras, a linha de produção de tubos 
compõe-se de um depósito de insumos (areia, 
brita e aço), a própria máquina e uma área para 
secagem / cura, de onde os tubos já são 
transportados. 
 
3\u2013 CONTROLE DA PRODUÇÃO 
 O primeiro passo para se controlar a produção é estabelecer processos que 
efetuem a sua medição. Em um canteiro de obras a maneira mais eficiente de se medir a 
produção consiste no cálculo de indicadores de produção. 
Um indicador deve ser, antes de tudo, um número gerado por uma operação 
matemática que tenha um resultado final. Deve-se usar um critério padronizado para que 
possa ser comparado com futuras medições. 
O indicador pode ser desenvolvido pela própria equipe, conforme a necessidade e 
as condições de desenvolvimento da própria obra. Costa (2013) apresenta algumas 
sugestões de indicadores de produção. 
 
Índices de Produtividade por Serviço 
Este indicador tem como objetivo obter índices específicos da empresa, levando 
em consideração as particularidades dos procedimentos adotados e dos operários 
envolvidos. 
A fórmula de cálculo desse indicador é, onde: 
 HH = Homens-hora: Quantidade de horas trabalhadas por todos os operários 
envolvidos no processo. 
Qserv = Quantidade de serviço produzida, que corresponde à quantidade levantada 
em projeto de acordo com os seguintes critérios: 
o Alvenaria \u2013 área de alvenaria, descontando os vãos. 
o Reboco interno \u2013 perímetro das paredes X altura, descontando-se todos os 
vãos. 
o Armação \u2013 aço medido em Kg. 
o Fôrmas \u2013 faces de contato com o concreto para pilares; laterais e fundo 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 
 
 7
para as vigas; área de superfície de apoio das lajes. 
o Argamassas / concreto \u2013 quantidade em m3 de argamassa ou concreto 
produzido. 
o Instalações \u2013 Quantidade de kits completos por unidade habitacional. 
o Pré-moldados \u2013 Quantidade (em Kg) de pré-moldados produzidos. 
 
Índices de Produtividade por Tempo 
O objetivo do cálculo deste índice consiste em verificar o percentual do tempo 
dedicado a Atividades PRODUTIVAS (Tp), AUXILIARES (Ta) e IMPRODUTIVAS (Ti). 
Calcula-se o índice, dividindo-se o tempo de cada uma delas pelo tempo total de trabalho 
(Tt). 
Atividades PRODUTIVAS são aquelas que agregam valor ao produto final, que 
podem ser medidas e estarão definitivamente na obra. Como exemplo temos as 
atividades de estrutura, alvenaria, reboco, contra-piso, pintura etc. 
Atividades AUXILIARES são aquelas que não agregam valor ao produto final, mas 
proporcionam os meios absolutamente necessários para a produção, como carga e 
descarga, transporte, medições. 
Atividades IMPRODUTIVAS são aquelas que não agregam valor e não apoiam 
atividades produtivas. Normalmente, são decorrentes de falhas no planejamento, falta de 
material, falta de componentes na equipe, chuvas, greves. 
Fórmulas: Tempo produtivo = Tp / Tt. 
 Tempo auxiliar = Ta / Tt. 
 Tempo improdutivo = Ti / Tt. 
 
Índice de Aproveitamento dos Materiais 
 Usa-se este indicador para se verificar o aproveitamento dos materiais adquiridos, 
assim como estimar a perda de materiais. 
 A fórmula de cálculo é a quantidade de material adquirido (Ma) dividida pela 
quantidade de serviço efetivamente executado (Qserv). 
Fórmulas: Índice de aproveitamento = Ma / Qserv 
Exemplo: Para se calcular o índice de aproveitamento da areia, durante a execução do 
serviço de reboco em uma obra, o cálculo seria o seguinte: 
 Índice de aproveitamento da areia = ____ m3 / ____ m2 de reboco. 
 
Índice de Aproveitamento dos Equipamentos 
 Com este indicador verifica-se o aproveitamento dos equipamentos adquiridos ou 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 8
locados. A partir desse cálculo pode-se decidir, por exemplo, se a locação de 
determinado equipamento ainda é necessária. 
 A fórmula de cálculo é o tempo de utilização do equipamento (Te) dividido pelo 
tempo total de trabalho (Tt). 
Fórmulas: Índice de aproveitamento = Te / Tt 
Exemplo: Para se calcular o índice de aproveitamento de uma betoneira, durante a 
execução do serviço de reboco em uma obra, o cálculo seria o seguinte: 
 Índice de aproveitamento da betoneira = ____ horas / ____ horas de trabalho no 
dia. 
QUESTIONÁRIO 
1) Para se fazer o planejamento da produção em um canteiro de obras devem ser 
usadas algumas ferramentas, dentre elas estão: 
a) Controles de produção e indicadores de produção. 
b) Orçamento, cronograma, controles de estoque e indicadores de produção. 
c) Indicadores de produção e controle de estoques. 
d) Índices de aproveitamento de mão de obra, tempo, materiais e equipamentos. 
e) Orçamento, cronograma, fluxo do canteiro e fluxo de caixa. 
 
2) Considere as afirmativas a seguir 
I. A montagem de Kits hidrossanitários facilita o transporte para o local de aplicação. 
II. A execução centralizada da produção reduz o número de funcionários necessários para 
a execução do serviço. 
III. Em uma central de massas e concreto o cimento deve ser empilhado sobre o piso. 
Atribuindo \u201cV\u201d para a afirmação verdadeira e \u201cF\u201d para a afirmação falsa, a combinação 
que se associa às afirmações acima é: 
a. F, V, F 
b. V, F, V. 
c. V, F, F. 
d. F, V, V. 
e. V, V, V. 
 
3) Faça um esboço de uma central de armações, definindo as posições e os principais 
equipamentos usados. 
 
 
 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 
 
 9
4) São equipamentos usados em uma central de armações: 
a) Máquina de corte, de dobra e desengrosso. 
b) Máquina de corte, de dobra e mesa de pinos. 
c) Serra, desengrosso e máquina de corte. 
d) Máquina de corte, de dobra e mesa de pinos. 
e) Serra, Bolsadeira e máquina de corte. 
 
5) São equipamentos usados em uma central de formas: 
a) Máquina de corte, de dobra e desengrosso. 
b) Máquina de corte, de dobra e mesa de pinos. 
c) Serra, desengrosso e bancada de corte. 
d) Serra, máquina de corte e mesa de pinos. 
6) Serra, Bolsadeira e máquina de corte. 
 
7) Faça um desenho esquemático (croqui) de uma central de formas, mostrando os 
principais móveis, equipamentos, depósitos e o fluxo de materiais. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
8) A produção centralizada em um canteiro de obras gera economia de mão de obra, 
reduz o desperdício e um aproveitamento melhor dos resíduos. Sobre as centrais de 
produção montadas em um canteiro de obras é incorreto afirmar que: 
a) Para a execução da produção em uma central de formas, é necessário um projeto 
específico detalhado só para a produção das mesmas, com detalhes e quantitativos. 
b) Para a execução da produção em uma central de armações, é necessário um projeto 
específico, diferente dos projetos tradicionais de armação. 
c) A central de massas deve ser elevada para garantir que o depósito de cimento não 
fique em contato com o solo. 
d) Uma desvantagem da montagem de kits hidrossanitários é a dificuldade de 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 10
transporte, pois as peças montadas ficam mais rígidas e assimétricas. 
e) Quando forem usados kits hidrossanitários pré-montados o cuidado com relação