CAPÍTULO 7 Inovação Tecnológica na Construção Civil2
14 pág.

CAPÍTULO 7 Inovação Tecnológica na Construção Civil2


DisciplinaGerenciamento de Obras367 materiais2.026 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 
 
 1
UNIVERSIDADE PAULISTA \u2013 UNIP 
INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA 
CURSO: ENGENHARIA CIVIL 
DISCIPLINA: GERENCIAMENTO DE OBRAS CIVIS 
PROFESSOR: Msc. Luciano da Costa Bandeira. 
 
CAPÍTULO 7: Inovação Tecnológica na Construção 
 
Talvez uma das atividades mais antigas da humanidade seja o ato de edificar, de 
construir estruturas de moradia, de produção e de transporte. Pensando nisso seria 
lógico imaginar que a indústria da construção civil, entre outras, estaria em um estágio 
tão avançado que pouco se poderia esperar quanto a sua inovação. Contudo, percebe-se 
que a cada dia surgem, nessa área, novos materiais e novas tecnologias. 
Provavelmente, ao terminar de ler esse texto, alguns dos elementos aqui citados como 
inovações já sejam coisas do passado e já se tenha algum tipo de tecnologia superior. 
Objetivamos, neste momento, apresentar alguns elementos construtivos que 
representem novidades e sejam efetivamente aplicáveis. Não vamos, portanto, nos 
prender a pesquisas de novos elementos e tecnologias que sejam úteis no futuro, mas 
somente àqueles que já são aplicáveis no Brasil atualmente. 
 THOMAS (2001) divide as inovações em 14 grupos de elementos. Vamos utilizar 
essa mesma divisão para categorizá-las. 
1. AÇO E COMPONTENTES METÁLICOS: 
O aço vem a cada dia ganhando mais espaço na construção civil. No Brasil, as 
estruturas em aço não têm a mesma tradição que em outros países. Talvez pelo fato de 
ainda existir mão de obra no país com relativo baixo custo, moldar a peça em concreto, 
no local, parece ser a opção mais econômica. Além disso, culturalmente, os engenheiros 
formados no Brasil têm a tradição de trabalhar com o concreto armado. Poucos são os 
profissionais habilitados para fazer e executar projetos em estrutura metálica. INABA 
(2013) apresenta as principais vantagens da utilização do aço em relação ao sistema 
construtivo convencional: 
Liberdade no projeto de arquitetura - A tecnologia do aço confere aos arquitetos total 
liberdade criadora, permitindo a elaboração de projetos arrojados e de expressão 
arquitetônica marcante. 
Maior área útil - As seções dos pilares e vigas de aço são substancialmente mais esbeltas 
do que as equivalentes em concreto, resultando em melhor aproveitamento do espaço 
interno e aumento da área útil, fator muito importante principalmente em garagens. 
Flexibilidade - A estrutura metálica mostra-se especialmente indicada nos casos onde há 
necessidade de adaptações, ampliações, reformas e mudança de ocupação de edifícios. Além 
disso, torna mais fácil a passagem de utilidades como água, ar condicionado, eletricidade, 
esgoto, telefonia, informática etc. 
Compatibilidade com outros materiais - O sistema construtivo em aço é perfeitamente 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 2
compatível com qualquer tipo de material de fechamento, tanto vertical como horizontal, 
admitindo desde os mais convencionais (tijolos e blocos, lajes moldadas in loco) até 
componentes pré-fabricados (lajes e painéis de concreto, painéis "drywall" etc). 
Menor prazo de execução - A fabricação da estrutura em paralelo com a execução das 
fundações, a possibilidade de se trabalhar em diversas frentes de serviços simultaneamente, 
a diminuição de formas e escoramentos e o fato da montagem da estrutura não ser afetada 
pela ocorrência de chuvas, podem levar a uma redução de até 40% no tempo de execução 
quando comparado com os processos convencionais. 
Racionalização de materiais e mão de obra - Numa obra, através de processos 
convencionais, o desperdício de materiais pode chegar a 25% em peso. A estrutura metálica 
possibilita a adoção de sistemas industrializados, fazendo com que o desperdício seja 
sensivelmente reduzido. 
Alívio de carga nas fundações - Por serem mais leves, as estruturas metálicas podem 
reduzir em até 30% o custo das fundações. 
Garantia de qualidade - A fabricação de uma estrutura metálica ocorre dentro de uma 
indústria e conta com mão de obra altamente qualificada, o que dá ao cliente a garantia de 
uma obra com qualidade superior devido ao rígido controle existente durante todo o 
processo industrial. 
Antecipação do ganho - Em função da maior velocidade de execução da obra, haverá um 
ganho adicional pela ocupação antecipada do imóvel e pela rapidez no retorno do capital 
investido. 
Organização do canteiro de obras - Como a estrutura metálica é totalmente pré-
fabricada, há uma melhor organização do canteiro devido, entre outros fatores, à ausência 
de grandes depósitos de areia, brita, cimento, madeiras e ferragens, reduzindo também o 
inevitável desperdício desses materiais. O ambiente limpo com menor geração de entulho, 
oferece ainda melhores condições de segurança ao trabalhador, contribuindo para a redução 
dos acidentes na obra. 
Reciclabilidade - O aço é 100% reciclável e as estruturas podem ser desmontadas e 
reaproveitadas. 
Preservação do meio ambiente - A estrutura metálica é menos agressiva ao meio 
ambiente pois além de reduzir o consumo de madeira na obra, diminui a emissão de material 
particulado e poluição sonora gerados pelas serras e outros equipamentos destinados a 
trabalhar a madeira. 
Precisão construtiva - Enquanto nas estruturas de concreto a precisão é medida em 
centímetros, numa estrutura metálica a unidade empregada é o milímetro. Isso garante uma 
estrutura perfeitamente aprumada e nivelada, facilitando atividades como o assentamento 
de esquadrias, instalação de elevadores, bem como redução no custo dos materiais de 
revestimento. 
DESVANTAGENS: 
\uf0b7 Necessidade de mão de obra e materiais altamente especializados para a execução da 
estrutura. 
\uf0b7 Necessidade de tratamento superficial das peças estruturais contra oxidação devido 
ao contato com o ar. 
\uf0b7 Alto custo no transporte das peças que faz com que, junto com o custo da mão de 
obra e dos materiais altamente especializados, o custo total da estrutura de aço, no 
Brasil, seja mais alto que o custo da estrutura de concreto. 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 
 
 3
Vejamos alguns exemplos e tendências da utilização do aço na construção civil: 
 
Edificação residencial com a 
estrutura totalmente metálica. 
 
 
 
 
 
Sistema Misto Aço \u2013 
concreto \u2013 é aquele no qual 
um perfil de aço (laminado, 
dobrado ou soldado) trabalha 
em conjunto com o concreto 
(geralmente armado), 
formando um pilar misto, uma 
viga mista, uma laje mista ou 
uma ligação mista. Os sistemas 
mistos apresentam como 
vantagens a dispensa de 
formas e escoramentos, 
redução do peso próprio, rapidez e melhor qualidade na execução e redução no volume 
da estrutura. 
 Outra tendência relacionada à utilização do aço na construção civil é a aplicação, 
cada vez maior, mesmo nas obras de concreto armado convencionais, de armaduras pré-
fabricadas para pilares, vigas e telas soldadas para lajes, ao invés das armações cortadas 
e dobradas no local da obra. 
 
2. ESTRUTURAS E CONCRETO: 
Com relação à utilização do concreto, os caminhos estão evoluindo nos seguintes 
aspectos: 
\uf0b7 Utilização de aditivos: plastificantes, super ou 
hiper fluidificantes, inibidores de corrosão e 
reguladores de pega. 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 4
\uf0b7 Concreto auto adensável - Sua característica é de fluir com facilidade dentro das 
formas, passando pelas armaduras e preenchendo os espaços sob o efeito de seu 
próprio peso, sem o uso de 
equipamento de vibração. Para lajes 
e calçadas, por exemplo, ele se auto 
nivela, eliminando a utilização de 
vibradores e diminuindo o número 
de funcionários envolvidos na 
concretagem. 
\uf0b7 Formas metálicas \u2013 quando 
é necessário a concretagem de 
várias peças iguais, justifica-se a 
utilização de formas metálicas,