CAPÍTULO 7 Inovação Tecnológica na Construção Civil2
14 pág.

CAPÍTULO 7 Inovação Tecnológica na Construção Civil2


DisciplinaGerenciamento de Obras373 materiais2.026 seguidores
Pré-visualização4 páginas
pois o reaproveitamento é infinitas vezes maior que o 
das formas de madeira. 
\uf0b7 Formas em PVC \u2013 Os painéis de PVC são autoportantes no momento da 
montagem, ou seja, podem ser montados sem necessidade de estruturas adicionais, 
como escoras ou outros dispositivos de 
cimbramento. Os painéis de PVC, que 
servem de fôrmas, apresentam acabamento 
final e não necessitam de revestimentos 
como pintura, textura, cerâmica etc. 
\uf0b7 Concreto projetado - é uma técnica de 
contenção que consiste na aplicação de concreto 
bombeado e jateado na superfície do talude a 
ser contida. Para realizar o concreto projetado 
existem duas vias de projeção: Via Seca e Via 
Úmida. No caso de via seca, bombeia-se o 
concreto a seco e a injeção de água se dá no cabeçote do mangote de projeção. Na 
via úmida, bombeia-se o concreto já 
usinado. 
 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 
 
 5
\uf0b7 Painéis de paredes pré-fabricados \u2013 Feitas da união de dois painéis, as pa-
redes já vêm não só preparadas para receber portas e janelas como também já com 
toda a infra-estrutura de instalações hidráulicas e elétricas, que passam pelo espaço 
vazio, existente entre os painéis. 
 
3. FUNDAÇÕES E ESTRUTURAS DE CONTENÇÃO: 
\uf0b7 Gabiões \u2013 são caixas/cubos feitos de telas metálicas, cheias de pedras que se 
utilizam para fazer contenções. 
\uf0b7 Sacos preenchidos com solo-cimento - Esse tipo de muro apresenta como 
vantagens o seu baixo custo e o fato de não requerer mão de obra ou equipamentos 
especializados. 
\uf0b7 Pré moldados de concreto \u2013 Estruturas de contenção montadas com peças pré-
moldadas de concreto. 
\uf0b7 Cortina / muro de contenção executados com concreto projetado e tela metálica. 
\uf0b7 Cortina atirantada \u2013 Executada com travamento feito por tirantes executados dentro 
do solo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4. PAREDES E DIVISÓRIAS: 
Gabiões Sacos 
preenchidos 
com solo-
cimento Pré-moldados 
de concreto 
Cortina executada com tela 
metálica e concreto projetado 
Cortina 
atirantada
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 6
\uf0b7 Paredes moldadas in loco - paredes pré-fabricadas, revestidas, montadas dentro da 
área do apartamento em construção e agregam ainda as vantagens dos sistemas de 
construções em alvenaria estrutural, bem como, o sistema de pré-moldados. É uma 
inovação tecnológica que visa qualificação da mão de obra, redução de custos e 
desperdícios, redução do tempo da construção e o aumento da qualidade do sistema 
construtivo. Apresenta 40% de redução no custo homem hora/m2, redução do custo 
de materiais em função da redução do desperdício, redução dos esforços físicos dos 
operários, redução dos riscos de acidentes e doenças profissionais e melhoria da 
qualidade. 
\uf0b7 Massa colante de assentamento - utiliza 
uma nova forma de levantar paredes, a partir 
da colagem dos tijolos. Diferente da 
argamassa tradicional ela não requer a 
utilização de água, areia, cal ou betoneira, 
além de não desperdiçar materiais e manter a 
obra limpa. Ela pode ser aplicada em sistemas 
de vedação vertical com blocos de concreto, tijolos e blocos cerâmicos, blocos de 
concreto celular auto-clavado, vedação de peças pré-moldadas, blocos sílico-calcário e 
tijolos de solo-cimento (ecológico). 
\uf0b7 Vedação com Drywall - sistema construtivo que usa 
montantes e guias de alumínio e chapas de gesso 
acartonado; causa 
menos desperdício e é 
mais rápido e limpo que 
o sistema tradicional de 
alvenaria. Funciona como isolante térmico e acústico. 
É de fácil instalação e pode ser aplicado em 
construções moduladas, em que, constantemente, 
torna-se necessário fazer alterações (empresas, órgãos públicos, escolas, 
universidades). 
\uf0b7 Tijolos ecológicos: Feitos a partir da mistura de solo, 
cimento e água, o tijolo é prensado e é produzido sem 
a utilização de fornos. Como o tijolo é prensado, o 
resultado final é uma peça mais uniforme, reduzindo a 
espessura do reboco e a 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 
 
 7
quantidade de argamassa necessária para assentamento. Possui aberturas a partir das 
quais é possível colocar a armação e concreto autoadensável. Pelas aberturas também 
é possível passar as instalações elétricas e hidrossanitárias, o que reduz a formação 
de entulhos. Contudo, como não passa pela queima, o tijolo ecológico é muito 
suscetível à água e umidade. Aconselha-se aplicar uma resina impermeabilizante na 
parte externa. Outra desvantagem consiste em que não se pode utilizar qualquer 
tipo de solo e o controle de qualidade do material usado na produção deve ser bem 
rígido. 
 
5. REVESTIMENTOS: 
\uf0b7 Utilização de argamassas projetadas \u2013 para ganhar 
produtividade na execução do revestimento de paredes 
indicam-se as argamassas (ou mesmo o gesso) 
projetados. Enquanto um profissional aplica o 
revestimento manualmente, numa superfície de 14 m² 
por dia, o sistema racionalizado permite que ele revista 
uma área de 29 m² no mesmo período. Por ser um 
processo mecânico, a energia de lançamento da massa 
não sofre alterações, como no caso do popular \u201cchapar 
a massa\u201d, que é feito manualmente. Além disso, a 
projeção da argamassa permite que a aderência do 
material na superfície seja contínua, impedindo que se 
criem vazios decorrentes do lançamento manual. 
Contudo, a utilização de argamassas projetadas requer 
cuidados especiais em sua dosagem: em primeiro 
lugar, que ela tenha a plasticidade necessária; e em 
segundo, para não danificar o equipamento, que tem 
uma manutenção cara e peças muito sensíveis. 
\uf0b7 Revestimentos de PVC \u2013 Outra inovação em termos 
de revestimento é a utilização de perfis rígidos 
de PVC (policloreto de vinila) como acabamento 
final. Apresenta como vantagens a facilidade de 
instalação, economia (pois dispensa a pintura), 
facilidade de manutenção (apenas lavagem com 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 8
água), versatilidade, durabilidade e resistência a intempéries como sol, chuva e 
maresia. 
6. CAIXILHOS e ESQUADRIAS: 
\uf0b7 Caixilhos e esquadrias em PVC - as 
esquadrias fabricadas com este material 
praticamente já dominam os mercados de 
países da América do Norte e Europa, 
como a França e a Alemanha. HACHICH 
(1999) realizou vários ensaios 
relacionados à durabilidade do material 
quando sujeito às condições climáticas 
brasileiras, e os ensaios não mostraram 
nenhuma inconformidade com relação à 
durabilidade do material quando aplicado no Brasil. Apresentam como vantagens a 
alta durabilidade, o fato de serem isolantes termo-acústicos, resistentes à corrosão e à 
maresia, resistentes aos ataques de materiais agressivos como o cimento e cal, alta 
vedação, facilidade de manutenção, confortável ao toque e o fato de ser reciclável. 
\uf0b7 Venezianas e persianas motorizadas \u2013 com a tendência da automação residencial 
ganham cada vez mais espaço as esquadrias motorizadas, acionadas por controle 
remoto, internet ou programação computacional. 
 
7. INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS: 
\uf0b7 Instalações utilizando o sistema PEX \u2013 
sistema de alimentação e distribuição de água 
(fria e quente) formado por um conjunto de tubos 
flexíveis de polietileno reticulado que são inseridos 
dentro de tubos de bitolas maiores (tubo de 
bainha), de uma maneira semelhante aos 
eletrodutos da instalação elétrica.(??) A 
distribuição de água é feita a partir de um 
distribuidor chamado de manifold, uma 
Prof. Luciano da Costa Bandeira 
 
 
 9
pequena caixa de distribuição que fica no próprio ambiente. Além da praticidade e 
economia de conexões, esse sistema apresenta também a vantagem da fácil 
manutenção, pois no caso de vazamentos é possível somente substituir a mangueira,