PRATICA CONTABIL INF. 2
30 pág.

PRATICA CONTABIL INF. 2


DisciplinaPrática Contábil I94 materiais113 seguidores
Pré-visualização7 páginas
são:
	
	
	
	
	
	Balanço Patrimonial e Livro Razão.
	
	
	Brainstorming e Demonstração do Resultado do Exercício;
	
	 
	Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado de Exercício;
	
	 
	Livro Caixa e Razonete;
	
	
	Demonstração do Resultado do Exercício e Livro Caixa;
	
	
	
		2.
		A partir da assertiva "É um demonstrativo auxiliar de caráter não obrigatório, que relaciona os saldos das contas remanescentes no diário, cabendo a este verificar se a soma dos saldos devedores é igual a soma dos saldos credores." Assinale a alternativa que o nomeia.
	
	
	
	
	
	Parecer dos Auditores Independentes.
	
	 
	Balancete de Verificação.
	
	
	Demonstração das Origens e Aplicações de Negócios.
	
	
	Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido.
	
	 
	Notas Explicativas.
	
	
	
		3.
		Conterá as informações relativas aos tributos e contribuições apurados pela pessoa jurídica em cada mês, os pagamentos, eventuais parcelamentos e as compensações de créditos, como as informações sobre a suspensão da exigibilidade do crédito tributário.
	
	
	
	
	
	IRPJ
	
	 
	LALUR
	
	
	DIRF
	
	 
	DCTF
	
	
	DIPJ
	 Gabarito Comentado
	
	
		4.
		A Empresa Delfos Ltda. prestou serviços de consultoria sobre Informática à Empresa Grécia Ltda., em 15 de março de 2008. Ao final do mês, emitiu uma fatura de R$ 850,00 referente a esses serviços prestados, com prazo de recebimento para 10 de abril de 2008. Qual o lançamento, sem data e histórico, para registrar essa operação na Empresa Delfos, em reais, em 31 de março de 2008?
	
	
	
	
	
	Receitas a Receber a Receitas Antecipadas a Apropriar 850,00
	
	
	Contas a Pagar a Duplicatas a Receber 850,00
	
	 
	Serviços a Receber a Recebimentos Antecipados 850,00
	
	
	Caixa a Receita de Serviços Prestados 850,00
	
	 
	Duplicatas a Receber a Receita de Serviços 850,00
	 Gabarito Comentado
	
	
		5.
		Recursos controlados pela entidade como resultado de eventos passados e dos quais se espera que resultem futuros benefícios econômicos para a entidade devem ser classificados no
	
	
	
	
	 
	Ativo.
	
	
	Patrimônio Líquido.
	
	
	Relatório da Administração.
	
	
	Passivo.
	
	
	Passivo e no Ativo.
	 Gabarito Comentado
	
	
		6.
		As obrigações acessórias fiscais fornecem informações ao governo quanto aos impostos devidos e pagos pelas empresas, permitindo, por exemplo, o cruzamento das informações prestadas com os DARF´s pagos. Quanto a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais - DCTF podemos dizer que:
	
	
	
	
	
	é um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações pelo empregador em relação aos seus empregados.
	
	 
	informa os tributos e contribuições que são apurados pela empresa bem como seus pagamentos.
	
	
	dispensa a pessoa jurídica da escrituração do LALUR (Livro de Apuração do Lucro Real), em uma iniciativa do governo de centralizar todas as informações relativas a IRPJ e CSLL em um único programa.
	
	 
	é a declaração feita pela FONTE PAGADORA, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil, os rendimentos pagos a pessoas físicas e jurídicas domiciliadas no país, bem como o valor do imposto sobre a renda e contribuições retidos na fonte, dos rendimentos pagos ou creditados para seus beneficiários.
	
	
	é o arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital - SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito privado na escrituração da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins.
		1.
		As obrigações acessórias de pessoal fornecem informações ao governo quanto ao mercado de trabalho, permitindo que sejam tomadas medidas necessárias de estímulo ao trabalho e emprego. A obrigação acessória onde são informados os dados da empresa e dos trabalhadores, os fatos geradores de contribuições previdenciárias e valores devidos ao INSS, bem como as remunerações dos trabalhadores e valor a ser recolhido ao FGTS é denominada:
	
	
	
	
	 
	GPS (Guia da Previdência Social)
	
	
	CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados)
	
	
	Contribuição Sindical.
	
	 
	GEFIP
	
	
	RAIS (Relação Anual de Informações Sociais)
	
	
	
		2.
		É uma obrigação trabalhista preparada anualmente por todas as pessoas jurídicas e equiparadas que possuam ou possuíram empregados.
	
	
	
	
	
	GEFIP
	
	 
	RAIS
	
	
	CAGED
	
	
	SEFIP
	
	
	DIRF
	
	
	
		3.
		A Declaração feita pela FONTE PAGADORA, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil: Os rendimentos pagos a pessoas físicas domiciliadas no País; O valor do imposto sobre a renda e contribuições retidos na fonte, dos rendimentos pagos ou creditados para seus beneficiários; é denominada:
	
	
	
	
	
	EFD-Contribuições
	
	 
	DIRF (Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte)
	
	
	DCTF (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais)
	
	
	DACON
	
	
	DIPJ (Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica)
	
	
	
		4.
		A obrigação tributária principal que deve ser recolhida no mês de janeiro de cada ano (de uma só vez), aos respectivos sindicatos de classe cujo valor será em importância proporcional ao capital social, da firma ou empresa, registrado nas respectivas Juntas Comerciais ou órgãos equivalentes, mediante a aplicação de alíquotas é denominada:
	
	
	
	
	
	GPS (Guia da Previdência Social)
	
	 
	Contribuição Sindical Patronal
	
	
	GEFIP
	
	
	Contribuição Confederativa
	
	
	Contribuição Assistencial
	
	
	
		5.
		O documento hábil para o recolhimento das contribuições sociais a ser utilizado pela empresa, contribuinte individual, facultativo, empregador doméstico e segurado especial é denominado:
	
	
	
	
	 
	CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados)
	
	
	RAIS (Relação Anual de Informações Sociais)
	
	 
	GPS (Guia da Previdência Social)
	
	
	GEFIP
	
	
	Contribuição Sindical.
	
	
	
		6.
		As obrigações acessórias de pessoal fornecem informações ao governo quanto ao mercado de trabalho, permitindo que sejam tomadas medidas necessárias de estímulo ao trabalho e emprego. A obrigação acessória cujo objetivo é o registro permanente de admissões e dispensa de empregados, sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, que serve como base para a elaboração de estudos, pesquisas, projetos e programas ligados ao mercado de trabalho, ao mesmo tempo em que subsidia a tomada de decisões para ações governamentais é denominada:
	
	
	
	
	
	Contribuição Sindical.
	
	
	RAIS (Relação Anual de Informações Sociais)
	
	 
	GEFIP (Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social)
	
	 
	CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados)
	
	
	GPS (Guia da Previdência Social)