Resumo Direito Constitucional   Aula 02
15 pág.

Resumo Direito Constitucional Aula 02


DisciplinaDireito Constitucional I70.479 materiais1.626.521 seguidores
Pré-visualização5 páginas
D. Constitucional 
Data: 05/09/2011 
O presente material constitui resumo elaborado por equipe de monitores a partir da aula 
ministrada pelo professor em sala. Recomenda-se a complementação do estudo em livros 
doutrinários e na jurisprudência dos Tribunais. 
 
 Centro: Rua Buenos Aires, 56 - 2º, 3º e 5º andares \u2013 Tel.: (21)2223-1327 1 
Barra: Shopping Downtown \u2013 Av. das Américas, 500 - bl. 21, salas 157 e 158 \u2013 Tel.: (21)2494-1888 
www.enfasepraetorium.com.br 
 
 
Assuntos tratados: 
1º Horário. 
\ufffd Classificação das Constituições / Quanto ao Conteúdo / Quanto à Forma / 
Quanto à Estabilidade / Quanto à Estruturação / Quanto à Ideologia / Quanto à 
Origem / Quanto à Elaboração / Quanto à Finalidade / Quanto à Efetividade / 
Normas Constitucionais / Classificação das Normas Constitucionais / Quanto ao 
Conteúdo / Quanto à Finalidade / Quanto à Aplicabilidade e Eficácia / Quanto à 
Estrutura / Eficácia das Normas Constitucionais / Eficácia Vertical X Eficácia 
Horizontal / Eficácia Positiva X Eficácia Negativa / Eficácia Mínima das Normas 
Constitucionais / Preâmbulo da Constituição 
2º Horário. 
\ufffd Poder Constituinte / Tipologia do Poder Constituinte / Poder Constituinte 
Originário (PCO) / Poder Constituinte Derivado ou Instituído / Derivado 
Reformador / Limites às Emendas Constitucionais 
 
1º Horário 
 
1. Classificação das Constituições 
 
1.1. Quanto ao Conteúdo 
a) constituição material: é o conjunto das decisões políticas fundamentais, ou 
seja, aquelas escolhas que o constituinte fez e sem as quais o próprio Estado não 
existiria. 
b) constituição formal: é a constituição positivada, estabelecida em um texto. 
Dizer que a constituição é formal, não a exclui de ter um conteúdo material. 
Ex.: CRFB/88 é formal e possui normas materiais. 
 
1.2. Quanto à Forma 
a) constituição escrita: é a registrada em um único documento. 
b) constituição não-escrita: encontra-se em leis esparsas, na jurisprudência e 
nos costumes. Ex.: Constituição da Inglaterra. 
 D. Constitucional 
Data: 05/09/2011 
O presente material constitui resumo elaborado por equipe de monitores a partir da aula 
ministrada pelo professor em sala. Recomenda-se a complementação do estudo em livros 
doutrinários e na jurisprudência dos Tribunais. 
 
 Centro: Rua Buenos Aires, 56 - 2º, 3º e 5º andares \u2013 Tel.: (21)2223-1327 2 
Barra: Shopping Downtown \u2013 Av. das Américas, 500 - bl. 21, salas 157 e 158 \u2013 Tel.: (21)2494-1888 
www.enfasepraetorium.com.br 
 
 
A análise acima é a tradicional, tendo em vista que Paulo Bonavides entende 
que, quanto à forma, a constituição pode ser escrita ou não-escrita. Para o autor, a 
constituição escrita pode ser codificada (formal) ou legal (não-formal). A codificada 
encontra-se em um único documento, enquanto a legal está em diversas leis. Já a não-
escrita trata-se da jurisprudência e dos costumes. Para o doutrinador, a Constituição 
da Inglaterra é escrita e não-escrita ao mesmo tempo. 
Vale ressaltar que, a priori, o pensamento adotado pela banca será o 
tradicional. 
 
1.3. Quanto à Estabilidade ou à Rigidez ou à Mutabilidade ou à Alterabilidade 
a) constituição imutável: é aquela constituição que não apresenta processo de 
modificação, só sendo possível alterá-la através de revogação. 
b) constituição rígida: o processo de alteração da constituição é mais rigoroso 
do que o de elaboração de uma lei comum. 
c) constituição super-rígida: ocorre quando parte da constituição é imutável e 
a outra é rígida. 
d) constituição flexível: o processo de alteração da constituição é igual ao de 
alteração da lei, sendo possível que qualquer lei a altere. 
e) constituição semirrígida: parte da constituição é rígida e parte é flexível. Ex.: 
Constituição Brasileira de 1824, onde as matérias propriamente constitucionais só 
poderiam ser alteradas por emendas, enquanto as demais matérias o poderiam ser por 
lei comum. 
A CRFB/88, para parcela minoritária da doutrina, é super-rígida pela existência 
das cláusulas pétreas. No entanto, as cláusulas pétreas podem ser alteradas, desde 
que os institutos reconhecidos como tal não sejam excluídos do texto constitucional, 
motivo pelo qual, para a doutrina majoritária, a CRFB/88 é rígida1. 
 
1.4. Quanto à Estruturação 
a) constituição garantia: é aquela constituição que apresenta uma descrição 
mínima possível, colocando-se como garantia do indivíduo em face do Estado. Versa, 
 
1 Este é o entendimento adotado pela banca CESPE. 
 
 D. Constitucional 
Data: 05/09/2011 
O presente material constitui resumo elaborado por equipe de monitores a partir da aula 
ministrada pelo professor em sala. Recomenda-se a complementação do estudo em livros 
doutrinários e na jurisprudência dos Tribunais. 
 
 Centro: Rua Buenos Aires, 56 - 2º, 3º e 5º andares \u2013 Tel.: (21)2223-1327 3 
Barra: Shopping Downtown \u2013 Av. das Américas, 500 - bl. 21, salas 157 e 158 \u2013 Tel.: (21)2494-1888 
www.enfasepraetorium.com.br 
 
 
basicamente, sobre a organização do Estado, a organização dos poderes e sobre os 
direitos individuais, conferindo maior grau de liberdade aos indivíduos. 
b) constituição dirigente ou programática: Além de apresentar o conteúdo da 
constituição garantia, apresenta também direitos sociais e normas programáticas. Os 
direitos sociais impõem ao Estado obrigação de fazer, enquanto normas programáticas 
estabelecem um alvo, um objetivo, um programa de atuação. É uma constituição que 
\u201colha\u201d para o futuro. 
c) constituição balanço: é a constituição que busca refletir a realidade social e 
política, inspirada em Ferdinand Lassale (concepção sociológica de constituição). A 
realidade política é dinâmica, motivo pelo qual a constituição balanço está sempre 
desatualizada, por ser estática. 
 
1.5. Quanto à Ideologia 
a) constituição simples: é aquela que tem uma linha ideológica bem definida. 
Exemplo: constituição americana, que apresenta uma linha ideológica bastante liberal, 
focada na liberdade do indivíduo. 
b) constituição compromissória: apresenta uma pluralidade de ideologias 
consagradas no mesmo texto constitucional. Ex.: CRFB/88. 
 
1.6. Quanto à Origem 
a) constituição democrática ou promulgada ou popular: é aquela que foi 
elaborada a partir da vontade popular. Exemplo: Constituições de 1891, de 1934, de 
1946 e de 1988. 
b) constituição outorgada: é a constituição imposta. Exemplo: Constituições de 
1824, de 1937, de 1967 e de 1969 (EC nº 01). 
c) constituição cesarista ou bonapartista: é uma constituição imposta, porém 
sujeita à consulta popular de aprovação, a fim de atribuí-la certa legitimidade, apesar 
de haver manipulação do povo. 
Com relação à Constituição de 1967, alguns autores chamam-na de 
semipromulgada ou semioutorgada, pois elaborada pelos militares, mas promulgada 
pelo Congresso Nacional. 
 
1.7. Quanto à Elaboração 
 D. Constitucional 
Data: 05/09/2011 
O presente material constitui resumo elaborado por equipe de monitores a partir da aula 
ministrada pelo professor em sala. Recomenda-se a complementação do estudo em livros 
doutrinários e na jurisprudência dos Tribunais. 
 
 Centro: Rua Buenos Aires,