Resumo Direito Constitucional   Aula 05
32 pág.

Resumo Direito Constitucional Aula 05


DisciplinaDireito Constitucional I70.130 materiais1.616.254 seguidores
Pré-visualização12 páginas
D. Constitucional 
Data: 19/09/2011 
O presente material constitui resumo elaborado por equipe de monitores a partir da aula 
ministrada pelo professor em sala. Recomenda-se a complementação do estudo em livros 
doutrinários e na jurisprudência dos Tribunais. 
 
 Centro: Rua Buenos Aires, 56 - 2º, 3º e 5º andares \u2013 Tel.: (21)2223-1327 20 
Barra: Shopping Downtown \u2013 Av. das Américas, 500 - bl. 21, salas 157 e 158 \u2013 Tel.: (21)2494-1888 
www.enfasepraetorium.com.br 
 
 
O amicus curiae, além de ser admitido na ADI, também o é na ADC, ADO e 
ADPF. 
Ainda há outros casos, que não os de processo objetivo, que o amicus curiae é 
admitido, quais sejam: 
a. Processos de interesse da CVM, conforme art. 31 da Lei 6.385/76. 
Lei 6.385, Art. 31 - Nos processos judiciários que tenham por objetivo matéria 
incluída na competência da Comissão de Valores Mobiliários, será esta sempre 
intimada para, querendo, oferecer parecer ou prestar esclarecimentos, no prazo 
de quinze dias a contar da intimação. (Incluído pela Lei nº 6.616, de 16.12.1978) 
§ 1º - A intimação far-se-á, logo após a contestação, por mandado ou por carta 
com aviso de recebimento, conforme a Comissão tenha, ou não, sede ou 
representação na comarca em que tenha sido proposta a ação. (Incluído pela Lei 
nº 6.616, de 16.12.1978) 
§ 2º - Se a Comissão oferecer parecer ou prestar esclarecimentos, será intimada de 
todos os atos processuais subseqüentes, pelo jornal oficial que publica expedientes 
forense ou por carta com aviso de recebimento, nos termos do parágrafo anterior. 
(Incluído pela Lei nº 6.616, de 16.12.1978) 
§ 3º - A comissão é atribuída legitimidade para interpor recursos, quando as 
partes não o fizeram. (Incluído pela Lei nº 6.616, de 16.12.1978) 
§ 4º - O prazo para os efeitos do parágrafo anterior começará a correr, 
independentemente de nova intimação, no dia imediato aquele em que findar o 
das partes. (Incluído pela Lei nº 6.616, de 16.12.1978) 
b. Processos de interesse do CADE, consoante art. 89 da Lei 8.884/94. 
Lei 8.884, Art. 89. Nos processos judiciais em que se discuta a aplicação desta lei, o 
CADE deverá ser intimado para, querendo, intervir no feito na qualidade de 
assistente. 
c. Conforme visto em aula passada, no âmbito do incidente de 
inconstitucionalidade, em que o plenário pode admitir a intervenção de amicus curiae 
conforme art. 482, §3º do CPC. 
CPC, Art. 482, § 3o O relator, considerando a relevância da matéria e a 
representatividade dos postulantes, poderá admitir, por despacho irrecorrível, a 
manifestação de outros órgãos ou entidades. (Incluído pela Lei nº 9.868, de 
10.11.1999) 
d. Nos Juizados Especiais Federais, conforme art. 14 da Lei 10.259/01. 
Lei 10.259, Art. 14. Caberá pedido de uniformização de interpretação de lei federal 
quando houver divergência entre decisões sobre questões de direito material 
proferidas por Turmas Recursais na interpretação da lei. 
 D. Constitucional 
Data: 19/09/2011 
O presente material constitui resumo elaborado por equipe de monitores a partir da aula 
ministrada pelo professor em sala. Recomenda-se a complementação do estudo em livros 
doutrinários e na jurisprudência dos Tribunais. 
 
 Centro: Rua Buenos Aires, 56 - 2º, 3º e 5º andares \u2013 Tel.: (21)2223-1327 21 
Barra: Shopping Downtown \u2013 Av. das Américas, 500 - bl. 21, salas 157 e 158 \u2013 Tel.: (21)2494-1888 
www.enfasepraetorium.com.br 
 
 
§ 7o Se necessário, o relator pedirá informações ao Presidente da Turma Recursal 
ou Coordenador da Turma de Uniformização e ouvirá o Ministério Público, no 
prazo de cinco dias. Eventuais interessados, ainda que não sejam partes no 
processo, poderão se manifestar, no prazo de trinta dias. 
e. Recurso extraordinário oriundo de Turma Recursal Federal, segundo art. 
15 da Lei 10.259/01. 
Lei 10.259, Art. 15. O recurso extraordinário, para os efeitos desta Lei, será 
processado e julgado segundo o estabelecido nos §§ 4o a 9o do art. 14, além da 
observância das normas do Regimento. 
f. Processo para revisão, edição ou cancelamento de Súmula Vinculante, 
conforme art. 3º, §2º da Lei 11.417/06. 
Lei 11.417, Art. 3º, § 2o No procedimento de edição, revisão ou cancelamento de 
enunciado da súmula vinculante, o relator poderá admitir, por decisão irrecorrível, 
a manifestação de terceiros na questão, nos termos do Regimento Interno do 
Supremo Tribunal Federal. 
g. Análise da repercussão geral no recurso extraordinário pelo STF, art. 
543-A, §6º do CPC. 
CPC, Art. 543-A, § 6o O Relator poderá admitir, na análise da repercussão geral, a 
manifestação de terceiros, subscrita por procurador habilitado, nos termos do 
Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal. (Incluído pela Lei nº 11.418, de 
2006). 
 
1.4.2. Procedimento da ADI Genérica 
a. Designar audiência pública; 
b. Nomear perito ou comissão de peritos; 
c. Ouvir pessoas com experiência na matéria; 
Nesses três casos, o que está por traz é hipótese em que, na ADI, há situação 
concreta que demanda algum tipo de conhecimento extrajurídico que o STF não é 
obrigado a ter. 
Por exemplo, na ADPF 54, o STF designou audiência pública e uma série de 
médicos especializados para manifestação e conclusão a respeito do encerramento de 
gravidez de feto anencéfalo. 
ADPF 54 QO / DF - DISTRITO FEDERAL 
QUESTÃO DE ORDEM NA ARGÜIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO 
FUNDAMENTAL 
 D. Constitucional 
Data: 19/09/2011 
O presente material constitui resumo elaborado por equipe de monitores a partir da aula 
ministrada pelo professor em sala. Recomenda-se a complementação do estudo em livros 
doutrinários e na jurisprudência dos Tribunais. 
 
 Centro: Rua Buenos Aires, 56 - 2º, 3º e 5º andares \u2013 Tel.: (21)2223-1327 22 
Barra: Shopping Downtown \u2013 Av. das Américas, 500 - bl. 21, salas 157 e 158 \u2013 Tel.: (21)2494-1888 
www.enfasepraetorium.com.br 
 
 
Relator(a): Min. MARCO AURÉLIO 
Julgamento: 27/04/2005 Órgão Julgador: Tribunal Pleno 
Publicação 
DJe-092 DIVULG 30-08-2007 PUBLIC 31-08-2007 
DJ 31-08-2007 PP-00029 
EMENT VOL-02287-01 PP-00021 
Parte(s) 
ARGTE.(S) : CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NA 
 SAÚDE - CNTS 
ADV.(A/S) : LUÍS ROBERTO BARROSO E OUTRO(A/S) 
Ementa 
ADPF - ADEQUAÇÃO - INTERRUPÇÃO DA GRAVIDEZ - FETO ANENCÉFALO - 
POLÍTICA JUDICIÁRIA - MACROPROCESSO. Tanto quanto possível, há de ser dada 
seqüência a processo objetivo, chegando-se, de imediato, a pronunciamento do 
Supremo Tribunal Federal. Em jogo valores consagrados na Lei Fundamental - 
como o são os da dignidade da pessoa humana, da saúde, da liberdade e 
autonomia da manifestação da vontade e da legalidade -, considerados a 
interrupção da gravidez de feto anencéfalo e os enfoques diversificados sobre a 
configuração do crime de aborto, adequada surge a argüição de descumprimento 
de preceito fundamental. ADPF - LIMINAR - ANENCEFALIA - INTERRUPÇÃO DA 
GRAVIDEZ - GLOSA PENAL - PROCESSOS EM CURSO - SUSPENSÃO. Pendente de 
julgamento a argüição de descumprimento de preceito fundamental, processos 
criminais em curso, em face da interrupção da gravidez no caso de anencefalia, 
devem ficar suspensos até o crivo final do Supremo Tribunal Federal. ADPF - 
LIMINAR - ANENCEFALIA - INTERRUPÇÃO DA GRAVIDEZ - GLOSA PENAL - 
AFASTAMENTO - MITIGAÇÃO. Na dicção da ilustrada maioria, entendimento