Exemplo monografia - Administração

Exemplo monografia - Administração


DisciplinaAdministração139.295 materiais987.229 seguidores
Pré-visualização35 páginas
Dadas estas carências verificadas no setor, a presente seção 
desta dissertação pretende explorar alguns desses fatores de forma mais 
aprofundada. 
 
 
2.3.1 A Gestão da MPE de Software 
 
A Gestão da MPE de software é marcada pelas características acima citadas, 
entendendo-se que tal fato é motivado por empreendedores que, geralmente, não 
possuem a formação administrativa necessária para a gestão do negócio, pois em 
sua maioria são profissionais da área de informática e tecnologia, com 
conhecimentos técnicos específicos (MIT-SOFTEX, 2002). 
 
 
34 
O relatório do MIT-SOFTEX reforça que em muitos casos, a busca pelo 
crescimento do negócio, leva os sócios fundadores a procurarem um parceiro 
administrativo que dê maior coerência ao modelo de negócios e uma visão 
estratégica mais completa. A participação desse \u201cadvisor, seja da universidade, seja 
um capitalista de risco, tem auxiliado as empresas a darem foco no negócio, 
aprimorarem o modelo de negócios e reorientarem a estratégia de crescimento\u201d 
(MIT-SOFTEX, 2002, p. 53). 
Os principais focos de deficiências no gerenciamento das MPEs são 
verificados na gestão financeira e na gestão comercial, como por exemplo, a má 
gestão do Caixa, a dificuldade encontrada no acesso ao mercado (principalmente 
nos quesitos propaganda inadequada, formação inadequada dos preços dos 
produtos e serviços), informações de mercado e logísticas deficientes; o que vem a 
caracterizar a falta de planejamento dos empresários. (SEBRAE, 2007). 
No tocante à gerência comercial, é marcante que as empresas de serviços de 
software trabalham observando a realidade de cada cliente e as necessidades 
específicas de determinado projeto, o que exige uma organização de processos 
eficaz para o cumprimento do contrato estabelecido, que muitas vezes não é 
conseguida. Já a empresa de software, focada na comercialização de produto, 
necessita operacionalizar uma estratégia objetiva para a oferta que corresponda às 
necessidades de seus clientes, sem perder preços competitivos (MIT-SOFTEX, 
2002). 
Quando se analisa a gerência administrativa, um exemplo, decorrente das 
dificuldades de estabilidade financeira e da falta de formação administrativa nas 
MPEs, é a ocasião freqüente com que a utilização dos recursos recebidos no Caixa 
atende somente ao pagamento de obrigações e ao lucro do empresário, não 
havendo a preocupação com investimentos futuros ou provisões para possíveis 
imprevistos trabalhistas, econômicos ou mercadológicos. Esta falta de preocupação 
com estas reservas representa uma falha grave num mercado onde a competição e 
a concorrência são decisivas. (LOURENÇO, 2006). 
Ações de uma gestão sã para esses aspectos poderiam ser, por exemplo: 
estabelecer objetivos claros e meios adequados de mensurar o desempenho; 
conhecer a rentabilidade de seus produtos individualmente; comparar seus preços 
com os da concorrência; analisar seus custos de armazenamento e distribuição; 
 
 
35 
analisar as causas da devolução de mercadorias; avaliar a eficácia da propaganda e 
os relatórios de visitas dos vendedores (KOTLER, 2006) e promover a utilização de 
ferramentas como a pré-venda e a pós-venda (CIRILLO, 2007). 
São características que se esperam do gerente, num conjunto de habilidades 
específicas de extrema abrangência, as técnicas (métodos e equipamentos), 
humanas (empatia, relacionamento) e conceituais (teoria e visão sistêmica), sendo 
as conceituais essenciais, porém não suficientes para o desempenho satisfatório 
das funções gerenciais na organização (CIRILLO, 2007). 
 
 
2.3.2 A Gestão dos Recursos Humanos da MPE de Software 
 
O software pode ser enquadrado como um bem de informação, pois seu valor 
de mercado deriva primordialmente do seu conteúdo informacional. Um dos 
diferenciais deste tipo de bem é que o seu principal insumo é o capital humano 
(conhecimento). A Consultoria Tendências (2006) afirma que cerca de 70% do 
faturamento das empresas de software é comprometido com os gastos com pessoal. 
Esta constatação, aliada aos recursos de mobilidade e virtualização hoje 
encontrados, traz para o setor do software uma característica importante: a 
flexibilidade do lugar e tempo em que o trabalho acontece (KAKIHARA e 
SORENSEN, 2001). 
Isto permite localizar a produção onde for mais vantajoso, seja da perspectiva 
de contratação de profissionais (programadores, analistas e engenheiros de 
sistemas, entre outros), da tributação ou regulação; podendo-se descentralizar 
geograficamente a produção do software, com programadores trabalhando em 
equipes espalhadas em qualquer parte do mundo. Esta característica explica porque 
o fenômeno de terceirização em nível global (offshoring) é tão intenso neste setor 
(TENDÊNCIAS, 2006). Contudo, afirma Cirillo (2007) que esta característica, ao 
mesmo tempo em que torna as empresas mais flexíveis no que diz respeito a suas 
estruturas físicas e localização, aumenta a pressão sobre a gestão de recursos 
humanos, que precisa garantir que as empresas sejam capazes de atrair e reter 
pessoal qualificado. 
 
 
36 
Outra característica do setor de software brasileiro tocante aos Recursos 
Humanos é a tendência à especialização. Isso pode ser inferido ao fato de que 
poucas empresas dispõem de muitas linhas de produtos, sendo que a maioria das 
empresas tem atuação pontual. E como conseqüência disso, a gama de 
profissionais capacitados para atender às demandas de cada empresa, ou cada 
projeto, diminui. 
Agindo neste sentido, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio 
do Brasil, por meio do Programa de Desenvolvimento Produtivo (PDP), prevê 
medidas de atuação referentes à formação de recursos humanos em diversos 
setores (BRASIL, 2008). De acordo com o Programa, uma das propostas é criar um 
\u2018Programa Acelerado de Capacitação de Pessoal para Efeito de Concessão Fiscal\u2019, 
cujo objetivo é incentivar a capacitação desses recursos humanos promovendo 
ganhos com redução de impostos. De acordo com o Instituto de Estudos para o 
Desenvolvimento Industrial, em sua carta número 313, o programa de capacitação 
profissional para o setor de software e serviços conta com a redução da base de 
cálculo do IR e da CSLL, entre outras ações. 
 Outra ação do PDP que foca a capacitação de pessoal é a atenção aos 
currículos dos cursos técnicos e de graduação da área de TI. Segundo Morgado4 
(2008) apud Antonini (2009) a mudança na área de tecnologia é muito ágil e as 
universidades demoram certo tempo para atualizarem seus currículos, abrindo 
margem para que as empresas produtoras dos softwares criem cursos de formação 
para as certificações técnicas por produto. Dentro desta perspectiva, o setor de 
software e serviços apresenta um gap de formação profissional entre a relação 
teoria e prática, já que o profissional após a conclusão do curso necessita realizar 
cursos específicos e auto-estudo para o conhecimento técnico de produtos e 
serviços para que possa ter acesso mais rápido ao mercado de trabalho 
(MORGADO, 2008 apud ANTONINI, 2009). 
Porém, em alguns casos ainda impera na empresa de software a visão de 
que a gestão de recursos humanos, dada a especificidade do setor, não é um 
aspecto estratégico, mas sim de apoio aos fins empresariais, o que dificulta o 
 
4
 MORGADO, Eduardo Martins. Aspectos das grades curriculares de TI e software. In: Fórum de Competitividade de 
Software e Serviços de Tecnologia da Informação. 2008. Disponível em: 
<http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/interna/interna.php?area=3&menu=1973&refr=196> apud ANTONINI, Lisângela da 
Silva. Desafios Enfrentados por Pequenas e Médias Empresas do Setor de Software nos Processos de Educação 
Corporativa: um estudo exploratório. 
 
 
37 
desenvolvimento de políticas de seleção, desenvolvimento e retenção de talentos