Código de Processo Civil Anotado - OAB Paraná
2021 pág.

Código de Processo Civil Anotado - OAB Paraná


DisciplinaDireito Processual Civil I45.837 materiais807.260 seguidores
Pré-visualização50 páginas
(CPC, art. 126). (TJPR. 5ª CC. AC 943005-7. Rel.: Adalberto Jorge Xisto 
Pereira. J. 13.11.2012)
I. Ação declaratória incidental
Pode ter finalidade negativa ou positiva. Ela provocará o aumento dos limites 
objetivos da coisa julgada. Uma vez ajuizada, a ação declaratória incidental não 
suspende o processo donde ela é originária. Não cabe ação declaratória inci-
dental, no processo cautelar. 
II. Prazo: Proposição
Para o autor, 10 dias contados sobre a intimação para falar da contestação. 
(CPC art. 325). Para o Réu, o prazo é o mesmo que ele tem para responder a 
ação principal promovida em face dele. Quando o réu for o Ministério Público ou 
a Fazenda Pública, vale a aplicação das regras do artigo 188 do CPC. E o mes-
mo ocorre com réus que tenham diversos procuradores. Aplica-se, daí, a regra 
do artigo 191 do CPC. Contestação: Em geral é de quinze (15) dias o prazo para 
resposta à ação declaratória incidental.
III. Competência e legitimidade
É ação que será da competência do próprio Juiz que estiver comandando o pro-
cesso principal. Não tem existência autônoma e terá legitimidade para manejá-la 
qualquer das partes e seus litisconsortes. Também cabe a mesma legitimidade 
para os oponentes e opostos. Já aos assistentes não se permite tal prerrogativa 
Artigo 4ºKleber Cazzaro
Art. 5º. Se, no curso do processo, se tornar litigiosa a relação 
jurídica de cuja existência ou inexistência depender o julgamen-
to da lide, qualquer das partes poderá requerer que o juiz a de-
clare por sentença.
AUTOR
Kleber Cazzaro
44
porque ingressaram no processo a partir de um determinado momento e não 
podem fazer pedido próprio. Por isso, as partes na ação declaratória incidental 
deverão ser as mesmas. Não é possível ocorrer a ampliação subjetiva da ação 
que lhe deu origem. 
IV. Decisão e recurso
A decisão que repele liminarmente ou encerra a ação declaratória incidental 
antes de ocorrer o julgamento da ação principal que lhe deu origem, tem nature-
za jurídica de decisão interlocutória. Logo, por suas características e prejudiciais 
à parte, é atacável pelo recurso de agravo de instrumento. Ela só terá caracterí-
stica de sentença se for proferida juntamente com a decisão que julgar o mérito 
da ação principal.
JULGADOS 
Ação declaratória incidental 
\u201cA \u201cação declaratória incidental\u201d tem por objeto a declaração da existência ou 
da inexistência de relação jurídica da qual dependa o julgamento do pedido 
formulado em processo já em curso, ex vi do disposto nos artigos 5º e 325, do 
CPC. Consequentemente, sendo seu objeto a relação jurídica controvertida, não 
cabe ação declaratória incidental para declaração de fatos, nem para simples 
interpretação de tese jurídica ou de questão de direito. (STJ. 1ª Seção. AgRg nos 
EDcl na Pet 5.830/DF. Rel. Min. LUIZ FUX. j. 22/04/2009)
Execução fiscal embargada, ação declaratória incidental
\u201cA inadequação do instrumento processual eleito (\u201eação declaratória inciden-
tal\u201c), que pretende a anulação do título executivo que embasa a execução fiscal, 
denota a falta de interesse de agir, razão pela qual se impõe a extinção do feito 
sem resolução de mérito, ex vi do disposto no artigo 267, VI, do CPC, revelando-
se escorreita a sentença que indeferiu liminarmente a inicial com espeque no 
artigo 295, III, do Codex Processual\u201d. (STJ. 1T. REsp 940.314/RS. Rel. Min. LUIZ 
FUX. j. em 24/03/2009)
Condomínio, prestação de contas, declaratória incidental 
Ação declaratória incidental visando anular assembléia de condomínio não é 
prejudicial de ação de prestação de contas. A anulação da assembleia não exo-
nera o síndico de apresentar as contas a que está obrigado. (STJ. 3T. AgRg no 
Ag 402.179/SP. Rel. Min. Humberto Gomes de Barros. J. 25/09/2006)
Ação declaratória incidental. execução não embargada 
\u201cDescabe a utilização de ação declaratória incidental em substituição aos em-
bargos do devedor.\u201d (STJ. 4T. REsp 12.633/SP. Rel. Min. Bueno de Souza. J. 
06/06/1994)
Ação declaratória incidental, sentença incidente, natureza de decisão inter-
locutória, recurso cabível, agravo de instrumento 
Artigo 5ºKleber Cazzaro
45
\u201cSe o julgamento da ação declaratória incidental ocorre em momento anterior ao 
julgamento da ação principal, a sentença incidente se caracteriza como decisão 
interlocutória, recorrível mediante agravo de instrumento\u201d. (TJPR. 10ª CC. AI 
874366-6. Rel.: Nilson Mizuta. Unânime. J. 22.11.2012)
Ação declaratória incidental. execução
\u201cA declaratória incidental é inviável em processo de execução, pois neste não se 
efetivará o julgamento da lide. Impossibilidade jurídica do pedido\u201d. (TJPR. 7CC. 
AC 0499944-8. Rel.: Antenor Demeterco Junior. j. 17/03/2009)
I. Legitimidade ad causam é condição da ação. Legitimidade ad processum 
é pressuposto de validade, relacionado com a capacidade para estar em juízo 
e nele praticar atos processuais, independentemente de estar assistido ou 
representado.
Súmula nº 365 do STF: \u201cPessoa jurídica não tem legitimidade para propor ação 
popular\u201d
Súmula nº 629 do STF: \u201cA impetração de mandado de segurança coletivo por 
entidade de classe em favor dos associados independe de autorização destes\u201d. 
Súmula nº 630 do STF: \u201cA entidade de classe tem legitimidade para o mandado 
de segurança ainda quando a pretensão veiculada interesse apenas a uma parte 
da respectiva categoria\u201d. 
Súmula nº 306 do STJ: \u201cOs honorários devem ser compensados quando 
houver sucumbência recíproca, assegurado o direito autônomo do advogado à 
execução do saldo sem excluir a legitimidade da própria parte\u201d. 
Súmula nº 329 do STJ: \u201cO Ministério Público tem legitimidade para propor ação 
civil pública em defesa do patrimônio público\u201d. 
Súmula nº 470 do STJ: \u201cO Ministério Público não tem legitimidade para pleitear, 
em ação civil pública, a indenização decorrente do DPVAT em benefício do 
segurado\u201d. 
Artigo 5ºKleber Cazzaro
AUTOR
Kleber Cazzaro
Art. 6º. Ninguém poderá pleitear, em nome próprio, direito al-
heio, salvo quando autorizado por lei.
46
JULGADOS 
Arbitragem. Mandado de Segurança. Legitimidade ativa. Cumprimento de 
sentença arbitral
\u201cA Câmara Arbitral ou o próprio árbitro não têm legitimidade ativa para impetrar 
MS com o objetivo de dar cumprimento à sentença arbitral em que reconheci-
do ao trabalhador despedido sem justa causa o direito de levantar o saldo da 
conta vinculada do FGTS. Nos termos do disposto no art. 6º do CPC, somente 
é permitido pleitear, em nome próprio, direito de outrem nos casos previstos em 
lei. Assim, cabe a cada um dos trabalhadores submetidos ao procedimento ar-
bitral insurgir-se contra o ato que recusou a liberação do levantamento do FGTS 
assegurado na via arbitral. (STJ. 2T. REsp 1.290.811. Rel. Min. Eliana Calmon. j. 
18.10.2012).
Cooperativas. legitimidade. substituição processual. impossibilidade
As cooperativas são sociedades de pessoas que se caracterizam pela prestação 
de assistência a seus associados (art. 4º. X, da Lei n. 5.764/1971). Desse modo, 
elas podem prestar assistência jurídica a eles, o que não extrapola seus obje-
tivos. Contudo, em juízo, a cooperativa não pode litigar em nome próprio na 
defesa de direito de seus associados (substituição processual) pois constata-se 
inexistir lei que preveja tal atuação, mesmo que se utilize de interpretação sistê-
mica entre o art. 83 e os demais dispositivos da Lei n. 5.764/1971. (STJ. 4T. REsp 
901.782. Rel. Min. Luis Felipe Salomão. J. 14.06.2011). 
Empresa. ilegitimidade ad causam
\u201cA empresa que no país representa outra, ainda que do mesmo grupo econômi-
co, não pode postular em nome próprio direito que é da representada\u201d. (STJ. 3T. 
REsp 1002811. Rel. Min. Humberto Gomes de Barros, Rel. p/ acórdão Min. Ari 
Pargendler. J. 07.08.2008)
Responsabilidade civil. locação. legitimidade passiva ad causam da admi-
nistradora de imóveis
\u201cA administradora de