apontamentos
9 pág.

apontamentos


DisciplinaFundamentos da Economia16.431 materiais210.611 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Exemplo: 
Português que vive em Valença e trabalha em Vigo 
\u2022Contribui para o RNB português e para o PIB espanhol
\u2022Não contribui para o PIB português nem para o RNB espanhol
Fábrica instalada em Portugal propriedade de um britânico 
\u2022Contribui para o PIB português e para o RNB britânico
\u2022Não contribui para o RNB português nem para o PIB britânico
Imigrante Polaco residente em Portugal? 
\u2022Contribui para o PIB________e para o RNB________
Rendimento vs. Riqueza
PIB mede o rendimento gerado num determinado período de tempo e não propriamente a riqueza acumulada ao longo do tempo.
PIB é uma variável fluxo e não uma variável stock.
Rendimento obtido num período corresponde à riqueza gerada nesse intervalo de tempo
Riqueza acumulada corresponde ao stock de ativos acumulados ao longo do tempo (ao longo de muitos períodos)
Três variáveis macroeconómicas são objecto de especial atenção: 
a produção (PIB) e a sua taxa de crescimento; 
a taxa de desemprego;
a taxa de inflação
Outros indicadores se revelam centrais para avaliar equilíbrios/desequilíbrios macroeconómicos: 
o saldo das contas públicas (saldo orçamental);
o saldo das contas com o exterior.
Fatores de Produção e Produto Potencial
Para realizar a produção é necessário fatores produtivos:
(1) Trabalho humano - número de indivíduos ao serviço em cada momento na unidade produtiva (stock), ou o número de horas efetivamente despendidas no período em que decorreu a produção
(2) Capital (stock de capital físico) - equipamento existente em todos os momentos do período em que se realiza a produção
(3) Matérias-primas e produtos intermédios - produtos que sofrerão uma transformação no processo produtivo dando origem a novos bens. São consumidos so longo desse processo
O stock de trabalho e o stock de capital limitam o produto potencial (ou produto natural)
O produto máximo que se pode atingir em cada momento corresponde à utilização plena (integral) do stock de trabalho e de capital físico
Quando ocorre utilização máxima atingimos o pleno emprego ou o produto potencial
Diferença entre produto real e produto potencial 
Surgem 2 grandes temas de estudo para a Macroeconomia:
(1) Aumento da capacidade produtiva máxima ao longo do tempo (produto potencial) 
- Aumento dos recursos disponíveis: stock de capital humano e/ou stock de capital
- Progresso tecnológico: aumento da eficiência com que os recursos existentes são utilizados - aumento da produtividade
(2) Não aproveitamento máximo da capacidade existente 
-Capacidade não é plenamente utilizada - desvios de output / desemprego de recurso
Intervenção do Estado - Política Económica
Contas Nacionais
Ao conjunto de indicadores macroeconómicos que os institutos de estatística recolhem sistematicamente com a finalidade de fornecer a informação necessária à decisão por parte dos agentes económicos dá-se o nome de contas nacionais.
A contabilidade nacional consiste na representação agregada, simplificada, quantitativa, das operações económicas efetuadas pelos agentes económicos, em determinado espaço geográfico (território económico), durante um determinado período de tempo.
A contabilidade nacional consiste na medição dos principais agregados macroeconómicos (PIB, inflação, desemprego,..) e representação simplificada das relações existentes entre eles (ex.: relação entre os vários agentes económicos, relação poupança/investimento,..)
A contabilidade nacional é muito importante para:
o Estado: enquanto agente económico responsável pela definição da política económica o Estado necessita de dados sobre a produção e utilização de bens
os outros Agentes Económicos (famílias, empresas,...):para tomarem as suas decisões (escolhas), a detenção de informação é crucial
O que é o Produto Interno Bruto (PIB)?
Valor monetário de toda a atividade produtiva desenvolvida numa determinada área geográfica (território económico - país, região, zona económica,) durante um determinado período de tempo (1 ano, 1 trimestre,)
\u201cInterno\u201d porque apenas é contabilizada a produção realizada dentro dos limites geográficos nacionais, independentemente do país de origem dos fatores de produção.
\u201cBruto\u201d porque não se deduz as amortizações correspondentes à depreciação do capital fixo utilizado na produção (de máquinas, equipamentos e outros utensílios)
O valor dos bens e serviços integrados no PIB é medido a preços de mercado
O PIB pode ser medido segundo 3 óticas diferentes:
(1) Ótica da Produção - permite-nos conhecer o valor do produto por sector de atividade e identificar a contribuição de cada um. PIB é então igual ao valor total dos bens e serviços finais produzidos no território nacional durante um determinado período de tempo.
(2) Ótica da Despesa - permite-nos conhecer as utilizações finais dos bens e serviços produzidos. PIB é o valor total da despesa efetuada em bens e serviços finais produzidos no território nacional durante um determinado período de tempo.
(3) Ótica do Rendimento - evidencia a repartição primária dos rendimentos gerados na atividade produtiva (entre salários, rendas, juros, lucros). PIB é o valor total dos rendimentos brutos (primários) dos fatores de produção utilizados no território nacional durante um determinado período de tempo.
Ótica da Produção 
O PIB corresponde aproximadamente à soma do valor acrescentado bruto de cada atividade económica /sector de atividade:	
VAB = VBP - CI
Valor dos consumos intermédios
Valor bruto de produção
Mas aproximadamente porque:
Ao somarmos o VAB de todas as entidades obtemos o valor total da produção à saída da fábrica
O PIB é normalmente medido a preços de mercado; aos preços efetivamente pagos pelo consumidor fina
Ao medirmos a atividade de uma economia temos que ter em atenção 2 aspetos:
Trabalhamos com valores que resultam do produto (multiplicação) de preços por quantidades
A intervenção do Estado na economia, ao cobrar impostos e ao pagar subsídios, vai influenciar os preços, e consequentemente a valorização da produção
Na medição do PIB temos que considerar a inclusão da intervenção do Estado:
Impostos indiretos sobre produtos: impostos sobre os produtos (e importação) que, ao serem incorporados nos preços, contribuem para o seu aumento 
Ex: IVA, IA, tarifas alfandegárias
Impostos indiretos sobre a produção: cobrados aos agentes produtores pelo facto de estarem ligados à produção, independentemente da quantidade ou valor dos produtos produzidos e/ou vendidos 
Ex: impostos s/ poluição
Subsídios aos produtos: ao serem incorporados nos preços, contribuem para a sua diminuição
Subsídios à produção: atribuídos aos agentes económicos pelo facto de estarem envolvidos na produção 
Ex: subsídios agricultura \u2013 PAC
Temos que distinguir 3 tipos de valorizações: 
Custo de fatores - corresponde ao que os produtores pagam aos detentores dos fatores produtivos utilizados na produção 
\u2023não inclui quaisquer impostos indiretos e/ou subsídios
Preços de base - corresponde ao custo de fatores mais os impostos indiretos sobre a produção líquidos de subsídios 
\u2023inclui impostos indiretos líquidos de subsídios sobre a produção
Preços de mercado - corresponde ao preço de base mais os impostos indiretos sobre o produto e a importação líquidos de subsídios 
\u2023inclui todos os impostos indiretos (produção, produto e importação) líquidos de subsídios
Assim temos:
p.m. = c.f. + imp. ind. totais líquidos de subsídios (TiLT)
p.b. = c.f. + imp. ind. sobre a produção líquidos de subsídios (TiLP)
p.m. = p.b. + imp. ind. sobre o produto e importação líquidos de subsídios (TiLPM)
O VAB é normalmente medido a p.b
O PIB é normalmente medido a p.m.
Das contas nacionais portuguesas, produzidas e divulgadas pelo INE, foi retirada a seguinte informação relativamente à nossa economia (valores em milhões de euros) em 2013:
VBP total = 307.861,2
Consumos Intermédios = 158.092,8
Impostos indiretos líquidos sobre produtos e importação = 20.500,9
Impostos indiretos líquidos sobre produção = 35
Justin
Justin fez um comentário
Íncrivel.
0 aprovações
Carregar mais