A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
CLASSIFICAÇÃO ECOLÓGICA DAS PLANTAS

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA FLORESTAL
DISCIPLINA: ECOLOGIA FLORESTAL
 A CLASSIFICAÇÃO É BASEADA NA DISPONIBILIDADE DE LUZ E ÁGUA NOS HABITATS
 1. CONSIDERANDO-SE A PRESENÇA OU AUSÊNCIA DA LUZ 
 HELIÓFITOS
 OBRIGATÓRIOS: NÃO SUPORTAM SOMBRA
 
ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO ECOLÓGICA DE PLANTAS
PLANTAS QUE NORMALMENTE SE DESENVOLVEM AO SOL
CAMPOS
CAATINGAS
 
 CIÓFITOS FACULTATIVOS: CRESCEM MENOS VIGOROSAS SOB DIVERSOS GRAUS DE SOMBRA
 CIÓFITOS
 OBRIGATÓRIOS: NÃO SUPORTAM LUZ DIRETA, MAS SIM DIFUSA
ÁRVORES ALTAS DAS FLORESTAS TROPICAIS
VIVEM SOB SOMBRA OU LUZ DIFUSA EM FLORESTAS
 HELIÓFITOS FACULTATIVOS: MEDRAM SATISFATORIAMENTE SOB INFLUÊNCIA DA LUZ
2. CONSIDERANDO-SE A DISPONIBILIDADE DA ÁGUA
 XERÓFITOS 
COMIGO-NINGUÉM-PODE (Dieffenbachia picta)
PLANTAS RESISTENTES À FALTA DE ÁGUA EM QUALQUER AMBIENTE, SOBREVIVE SOB DIFERENTES GRAUS DE SECA 
 
 PLANTAS ANUAIS: HERBÁCEAS DE PEQUENO PORTE QUE VIVEM EM REGIÕES ÁRIDAS. 
 CUMPREM O CICLO DE VIDA (CRESCEM, FLORESCEM E FRUTIFICAM) DURANTE AS CHUVAS. 
 PODEM SER: 
 ITERÓPARAS – REPRODUÇÃO REPETIDA 
 SEMÉLPARAS – REPRODUÇÃO ÚNICA, COM MORTE
 IMEDIATA DO PROGENITOR
 PLANTAS SUCULENTAS (QUILÓFITOS): HABITAM DESERTOS, PRAIAS, ESTEPES,
 ROCHAS, SOLOS SALINOS, TRONCO DE ÁRVORES FLORESTAIS (EPÍFITOS SILVESTRES) 
 MONTANHAS , REGIÕES ÁRTICAS...ARMAZENAM ÁGUA EM PARÊNQUIMAS. DENOMINADAS
 DE CACTÁCEAS
 XERÓFITOS: DESERTOS E CAATINGA
4
 
 MESÓFITOS: FLORESTAS TROPICAIS
 HALÓFITOS: PRAIAS E AREIAS SALINAS 
 
 PLANTAS ESCLERÓFILAS: 
 TECIDOS MECÂNICOS (SUSTENTAÇÃO)AVANTAJADOS 
 LIGNIFICAÇÃO PRECOCE, RÁPIDA E INTENSA
 CUTINIZAÇÃO E SUBERIZAÇÃO EXTENSAS (GROSSAS E FORTES)
 FOLHAGEM DURA, CRASSA, PERENE, PILOSA, CEROSA
 CAULE SUBEROSO E RÍGIDO
 SISTEMA RADICULAR GRANDE E RAMIFICADO
 PLANTAS CADUCIFOLIAS
 SEM ADAPTAÇÕES MORFOLÓGICAS REFORÇADAS
 FOLHAGEM DELICADA: DECIDUIDADE FOLIAR E RAMULAR
 SOLOS RASOS E SECOS
 CLIMA: PRECIPITAÇÕES ESCASSAS E IRREGULARES
 APRESENTAM GRANDE VELOCIDADE ESTOMÁTICA PARA 
 REGULAR TRANSPIRAÇÃO NO DÉFICIT HÍDRICO
 EM SECAS PROLONGADAS DEIXAM CAIR A FOLHAGEM ANOTINA (IMPRESSÃO: PLANTA MORTA)
MESÓFITOS
 CIOMÓRFICOS (HIGRÓFITOS): PLANTAS DE AMBIENTES ÚMIDOS OU SATURADOS DA
 MATA, COM ÁGUA SUPERFICIAL E SOMBRA ACENTUADA (ÁREAS DE DEPRESSÃO DA MATA ATLÂNTICA)
 HELIOMÓRFICOS 
DESENVOLVEM-SE SOB LUZ SOLAR PLENA E
 EM ATMOSFERA INSATURADA
 APRESENTAM MACROFILIA, DIFERENCIANDO-SE 
 DOS XERÓFITOS
 
PLANTAS DE AMBIENTES ONDE A ÁGUA NÃO É FATOR LIMITANTE
7
 
HELÓFITOS
 HIDRÓFITOS
PLANTAS EMERGENTES COM RAÍZES FIXAS EM SUBSTRATOS LAMACENTOS BANHADOS POR ÁGUA RASA E PARTE AÉREA EM CONTATO COM A ATMOSFERA. GRUPO DE TRANSIÇÃO ENTRE MESÓFITOS E HIDRÓFITOS
MANGUEZAL
PÂNTANO COM TABOA (Thypha dominguensis)
PLANTAS QUE MEDRAM EM AMBIENTES COM EXCESSO DE ÁGUA
 NATANTES
 FLUTUANTES: SITUAM-SE NA SUPERFÍCIE DA ÁGUA SEM CONTATO COM 
 SUBSTRATOS SÓLIDOS
 FIXADOS: SITUAM-SE NA SUPERFÍCIE DA ÁGUA , MAS PRESAS A SUBSTRATOS 
AGUAPÉ (Eichornia crassipes)
VITÓRIA-RÉGIA (Victoria regia)
TATURANA (Salvinia natans)
LÍRIO-D’ÁGUA (Nymphaæ sp) 
 SUBMERSOS
 FIXADOS: PLANTAS SOB A SUPERFÍCIE DA ÁGUA, MAS FIXADAS A SUBSTRATOS
CABOMBA (Cabomba sp)
 SUSPENSOS: PLANTAS SOB A SUPERFÍCIE HÍDRICA, MAS FLUTUAM NA COLUNA D’ÁGUA.
Utricularia sp