A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
AULAS DE 1 A 10 - Contabilidade Tributária(1)

Pré-visualização | Página 36 de 39

e exaustão e das baixas das contas do ativo permanente, surgidas em razão do expurgo inflacionário de 1990, tais contas devem continuar contabilizadas separadamente das originais, enquanto registrarem saldo.
Prejuízos e Perdas Incorridas no Exterior Computadas no Resultado - adicionar os prejuízos e perdas, inclusive de capital, decorrentes de aplicações e operações no exterior efetuadas pela própria empresa;
O valor amortizado nos períodos de apuração subseqüentes ao da exclusão referentes às variações nas taxas de câmbio ocorrida no 1º trimestre de 1999, nos termos da Lei no 9.816/99;
Ajustes por operações no exterior com pessoas vinculadas;
As condições estabelecidas aos preços de transferência, previstas nos art. 18 a 24 da Lei nº. 9.430/96, regulado pela IN nº 38/97, na forma exposta na parte relativa ao Imposto de Renda, influem a base de cálculo da CSSLL;
A partir de 1998, o valor dos lucros distribuídos disfarçadamente, de que tratam os arts. 60 a 62 do DL nº. 1.598, de 1977, com as alterações do art. 20 do DL nº. 2.065, de 26 de outubro de 1983 (RIR/94, art. 432 a 438), serão, também, adicionados ao lucro líquido para efeito de determinação da base de cálculo da contribuição social sobre o lucro líquido (Lei nº 9.532/97, art. 60).
Lucros disponibilizados no exterior;
Os lucros disponibilizados, nos termos do art. 12 da Lei nº. 9.532/97, a partir de 01/10/99 (art. 21 da MP nº. 1.9991-12, de 1999, e reedições, e AD SRF nº. 75/99) são tributadas pela CSSLL;
Ajustes por Exclusões
As exclusões referem-se, via de regra, às receitas contabilizadas e não-tributáveis, tais como resultado positivo da avaliação de investimentos pelo valor de patrimônio líquido, lucros e dividendos de participações societárias computados como receita, lucros contábeis passíveis de diferimento, etc.
As exclusões mais comuns são:
1) Reversão dos Saldos das Provisões Não-Dedutíveis - o valor das provisões não-dedutíveis constituídas em períodos-base anteriores e baixadas no curso do período-base (apuração trimestral ou anual) podem ser excluídas. A baixa poderá ter sido por utilização da provisão ou por reversão. A exclusão é permitida em ambos os casos.
2) Rendimentos de Participações Societárias - os Lucros e Dividendos de Investimentos Avaliados pelo Custo de Aquisição, quando computados no resultado contábil e o Ajuste por Aumento no Valor de Investimentos Avaliados pelo Patrimônio Líquido podem ser excluídos.
3) Parcela dos Lucros de Contratos de Construção por Empreitada ou Fornecimento, Celebrados com PJ de Direito Público - pode ser excluída a parcela dos lucros decorrentes de contratos de construção por empreitada ou de fornecimento a preço predeterminado, de bens ou serviços celebrados com pessoa jurídica de direito público, ou empresa sob seu controle, empresa pública, sociedade de economia mista ou sua subsidiária, computada no resultado do período-base, proporcional à receita dessas operações consideradas nesse resultado e não recebida até a data do balanço de encerramento do mesmo período-base (Lei nº. 8.003/90, art. 3º, e ADN CST nº. 05/91), apuração trimestral ou anual. Também poderá ser incluída neste item a parcela dos lucros decorrentes dos contratos acima, quando os créditos com essas pessoas jurídicas forem quitados pelo Poder Público com títulos de sua emissão, inclusive com Certificados de Securitização, emitidos especificamente para essa finalidade. Tal parcela será adicionada à base de cálculo da contribuição social no período-base do resgate desses títulos ou de sua alienação sob qualquer forma (MP nº. 1.559-18/97-7/96, art. 2º). No caso de subcontratação de parte da empreitada ou fornecimento, o direito ao diferimento caberá também à empreiteira ou fornecedora, na proporção da sua participação na receita a receber. A parcela excluída nos termos deste item, deverá ser adicionada ao resultado do período-base (apuração trimestral ou anual) em que a receita for recebida.
4) Rendimentos e Ganhos de Capital Auferidos no Exterior - os rendimentos e ganhos de capital auferidos no exterior, por pessoa jurídica domiciliada no Brasil, desde que devidamente computados no seu resultado até 30/09/99, podem ser excluídos. A partir de 01/10/99 são tributados (art. 21 da MP nº. 1.9991-12, de 1999, e reedições, e AD SRF nº75/99).
5) Deduções das Aplicações em Fundos de Financiamento da Indústria Cinematográfica Nacional – Funcines - o valor dos investimentos efetuados ao Funcines poderá ser excluído do lucro líquido, na determinação da CSSLL, nos seguintes percentuais: 100%, nos anos-calendário de 2002 a 2005; 50%, nos anos-calendário de 2006 a 2008; 25%, nos anos-calendário de 2009 e 2010.
Compensações de Bases Negativas
É passível de compensação o saldo correspondente à base de cálculo negativa da contribuição social sobre lucro, apurada a partir do ano-calendário de 1992.
Porém, assim como na legislação do Imposto de Renda, também a redução da base da Contribuição Social é limitada a 30% do Lucro Líquido, depois de ajustado pelas adições e exclusões antes comentadas. Portanto, para fins de determinação da base de cálculo da Contribuição Social Sobre o Lucro das pessoas jurídicas submetidas à apuração trimestral ou anual da Contribuição Social, o lucro líquido ajustado poderá ser reduzido por compensação da base de cálculo negativa, apurada em períodos-base anteriores, em, no máximo, 30% (trinta por cento) (Lei nº. 9.065/95, art. 16).
Ainda quanto à compensação de bases negativas, é oportuno lembrar que estas não estão sujeitas a determinadas peculiaridades, aplicáveis aos prejuízos fiscais do IR, a exemplo da separação em base negativa operacional e não-operacional, etc.
Base de Cálculo da CSSLL - Estimativa Sobre Receita Bruta e Acréscimos
Estimativa sobre Receita Bruta – Empresas em Geral
Sabemos que o imposto de renda, quando a empresa opta pelo lucro real anual, deve ser apurado mensalmente por estimativa sobre a receita bruta e acréscimos, ou com base em balanços de suspensão ou redução. Neste último caso a CSSLL é apurada segundo as regras do lucro real, pois há apuração do lucro real.
Porém, quando o IR estimado é calculado com base na receita bruta e acréscimos, a base de cálculo da contribuição em tela é apurada mensalmente, de forma semelhante à apuração da base do IR, variando, basicamente, os percentuais de presunção do lucro aplicáveis sobre a receita bruta.
Para efeito de pagamento mensal por estimativa sobre a receita bruta e acréscimos, a base de cálculo da Contribuição Social Sobre o Lucro será a soma dos seguintes valores:
O valor correspondente a 12% da receita bruta mensal (com exceções), excluídas as vendas canceladas, as devoluções de vendas, os descontos incondicionais concedidos e os impostos não-cumulativos cobrados destacadamente do comprador dos quais o vendedor dos bens ou prestador de serviços seja mero depositário;
O percentual do item I, a partir de 1º de setembro de 2003, passou a 32% para as atividades de: (a) prestação de serviços em geral, exceto a de serviços hospitalares; (b) intermediação de negócios; (c) administração, locação ou cessão de bens imóveis, móveis e direitos de qualquer natureza; (d) factoring. No caso de atividades diversificadas será aplicado o percentual correspondente a cada atividade;
Os ganhos de capital, as demais receitas e os resultados positivos decorrentes de receitas não-compreendidas na atividade, inclusive:
os rendimentos auferidos nas operações de mútuo realizadas entre pessoas jurídicas controladoras, controladas, coligadas ou interligadas;
os ganhos de capital auferidos na alienação de participações societárias permanentes em sociedades coligadas e controladas, e de participações societárias que permaneceram no ativo da pessoa jurídica até o término do ano-calendário seguinte ao de suas aquisições;
os ganhos auferidos em operações de cobertura ("hedge") realiza da sem bolsas de valores, de mercadorias e de futuros ou no mercado de