A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
281 pág.
Manual de Petições

Pré-visualização | Página 10 de 50

e não se suspendem pela superveniência
delas;
II - é competente para conhecer e julgar tais ações o foro do lugar da situação do imóvel,
salvo se outro houver sido eleito no contrato;
III - o valor da causa corresponderá a doze meses de aluguel, ou, na hipótese do inciso II do
art.47, a três salários vigentes por ocasião do ajuizamento;
IV - desde que autorizado no contrato, a citação, intimação ou notificação far-se-á mediante
correspondência com aviso de recebimento, ou, tratando-se de pessoa jurídica ou firma
individual, também mediante telex ou fac-símile, ou, ainda, sendo necessário, pelas demais
formas previstas no Código de Processo Civil;
V - os recursos interpostos contra as sentenças terão efeito somente devolutivo.”
3. Que salvo nas hipóteses das ações fundadas nos incisos I, II e IV do
art.9°, a execução provisória do despejo dependerá de caução não inferior a doze meses
nem superior a dezoito meses do aluguel, atualizado até a data do depósito da caução
(art.64).
Mediante ao exposto, o Exequente vem, perante V. Excia., com o devido
acato, juntando termo de caução fidejussória, requerer:
a) a expedição de mandado de despejo com a citação do Executado, para desocupar o
imóvel, sob pena de desocupação coercitiva;
b) os benefícios do art.172, § 2º do CPC, para efeitos da citação;
c) a distribuição da presente por dependência, face ao processo de despejo de nº.......,
em trâmite neste incluso Juízo e que sejam os autos apensados ao mesmo.
D.R.A. esta, com seus inclusos documentos, dá à causa o valor de R$ ..............
Termos em que
Pede e espera deferimento.
(Local e data)
(Nome do advogado)
 (Número da OAB)
44
Pedido de carta de sentença
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ..... Vara de Família (Cidade e UF)
(Deixar aproximadamente 20 linhas)
Processo nº .....................
(NOME DA AUTORA) , menor impúbere, neste ato representada por
sua mãe, .................................................., ambas devidamente qualificadas nos autos do
processo em epígrafe, da AÇÃO DE ALIMENTOS, proposta por seu pai, (NOME DO RÉU),
ação esta apensada aos autos do processo de separação judicial de nº ....................., em
curso neste ínclito Juízo, vem, mui respeitosamente, por seu procurador, “in fine” assinado,
expor e requerer o que se segue.
Que consoante se depreende da norma contida no art. 520, inciso II
do CPC, a apelação, quando condenar à prestação de alimentos, só será recebida no efeito
devolutivo.
Buscando amparo no art. 521 do CPC, a menor acima qualificada,
segundo lhe faculta o supra mencionado dispositivo da Lei Adjetiva vigente, poderá desde
logo promover a execução provisória, uma vez interposto recurso de apelação já recebido
apenas no efeito devolutivo, extraindo a respectiva carta de sentença.
“Ex positis” e com fundamento nos arts. 558 usque 590 do CPC, a
Requerente vem, com o devido acato, à presença de V.Excia., requerer seja expedida a
carta de sentença do presente processo acima em epígrafe, para que nos ditames da lei,
possa promover a execução provisória da r. decisão, já que até o presente momento, o
Alimentante não cumpriu espontaneamente para com sua obrigação alimentar.
Termos em que
Pede e espera deferimento.
(Local e data)
(Nome do advogado)
 (Número da OAB)
45
Pedido de remição de bens
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)
 (deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)
Processo nº ..............
(NOME DO REQUERENTE), devidamente qualificado nos autos do processe
em epígrafe, da EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA, que moveu contra (NOME DO
EXECUTADO), em curso neste ínclito juízo, vem, mui respeitosamente, por seu advogado
e bastante procurador, dizer que é esta para expor e requerer o que se segue.
Que foram penhorados, levados à praça e arrematados, valiosos quadros de
pintura, que há muito pertencem à sua família.
Que o requerente é filho do executado, como prova a certidão de registro
anexa.
Segundo o disposto no art. 787 do Código de Processo Civil, é lícito ao cônjuge, ao
descendente, ou ao ascendente do devedor remir todos ou quaisquer bens
penhorados, ou arrecadados no processo de insolvência, depositando o preço por que
foram alienados ou adjudicados, sendo certo que a remição não pode ser parcial, quando
há licitante para todos os bens.
Assim sendo, vem depositar tempestivamente, neste ato, o cheque n° ..........., do Banco
................, visado, emitido em nome desse juízo, no valor da arrematação, para que possa
remir os bens supra mencionados e objeto de penhora e arrematação.
Mediante ao exposto, o Requerente vem, com o devido acato, requer seja deferida a remição
e que seja extraída a respectiva carta em seu favor.
Termos em que
Pede e espera deferimento.
(Local e data)
(Nome do advogado)
 (Número da OAB)
46
Pedido de suspensão de execução
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)
 (deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)
Processo nº .........................
 (NOME DO EXECUTADO), devidamente qualificado nos autos do processo em
epígrafe, da AÇÃO DE EXECUÇÃO, que lhe move (NOME DO EXEQUENTE), em curso
neste ínclito Juízo, por seu procurador firmatário, vem, respeitosa e tempestivamente, expor
e requerer o que se segue.
Que foi regularmente citado, nos termos da legislação vigente.
Que não tendo bens para oferecer à penhora, requer, com fundamento no art. 791,
inciso III, do CPC, a suspensão da presente execução.
Termos em que
Pede e espera deferimento.
(Local e data)
(Nome do advogado)
 (Número da OAB)
47
Procedimento comum
Ação declaratória incidental
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)
 (deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)
(NOME DO AUTOR), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado
nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ....................,
vem, mui respeitosamente, por seu advogado e bastante procurador, dizer que é esta para
promover
AÇÃO DECLARATÓRIA
incidental ao processo nº .................., em curso neste ínclito juízo, em face de (NOME DO
RÉU), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador do CPF nº ............................ e
da Identidade nº ...................., residente e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., com
fundamento no art. 5º do CPC, pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.
1. O Requerente propôs contra o Requerido, a AÇÃO DE REIVINDICAÇÃO
do imóvel situado na Rua ........................, nesta cidade através do processo n° ...............,
em curso neste augusto juízo.
2. Contestando o pedido, no processo retro mencionado, argüiu o réu,
inexistência da relação de propriedade, isto é, não ser o autor proprietário do bem, mas
simples ocupante, aduzindo razões que, não traduzem a verdade dos fatos e que podem
turvar a limpidez dos motivos em que se funda a demanda.
3 - O Requerente tem, portanto, interesse em que se declare a existência de
relação jurídica, uma vez que o mesmo é proprietário do imóvel em questão.
48
4. Consoante se depreende da norma contida no art. 5º do CPC, tornando-
se litigiosa a relação jurídica, de cuja existência ou inexistência dependa o julgamento da
lide principal, tem o Requerente, o mais lídimo direito para requerer que V.Excia. a declare
por sentença.
Existem situações em que o resultado da lide, fica na dependência do resultado
da existência ou não de uma relação jurídica de direito material, sendo conveniente que se
aclare essa situação em sede preliminar, sendo este, o caso em tela.
Por outro lado a jurisprudência tem entendido que só a relação de direto
material abre ensejo à declaratória