A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
281 pág.
Manual de Petições

Pré-visualização | Página 9 de 50

da obrigação assumida pelo Executado e vencida, o
Exequente junta a esta, as 23 (vinte e três) promissórias de números 01/23 a 23/23 emitidas
todas elas em .................., a favor do Exequente e vencidas em ................ a ............... .
DO DIREITO
É um princípio geral do direito que as obrigações assumidas pelo devedor
deverão ser satisfeitas nos seus vencimentos, mormente quando expressas através de
títulos executivos, líquidos e certos.
Não resta a menor dúvida de que o título executivo, líquido e certo enseja a
propositura do processo de execução singular nos termos da legislação vigente. Entretanto,
tendo o credor tomado conhecimento do estado de insolvência do devedor, inútil seria escolher
a execução singular uma vez que a mesma estaria frustada ante a ausência de patrimônio
a ser excutido, pois neste caso, é óbvio que segundo o art. 791, inciso III do CPC, suspender-
se-ia tal processo, vindo o mesmo a ser inócuo.
Assim, o credor, não só pelo princípio da economia processual, como também
para não ver frustada a ação da justiça, promove a EXECUÇÃO CONTRA DEVEDOR
INSOLVENTE, para que, declarada a insolvência do devedor, possa instaurar-se o concurso
civil de credores, mormente por não se conceber a coexistência de execução singular e
execução coletiva, com base no mesmo título e contra o mesmo devedor, pois, a natureza
de uma repele a admissibilidade da outra, sendo esta a lição dos mais renomados
doutrinadores, entre eles Humberto Theodoro Júnior, em sua obra, “A INSOLVÊNCIA
CIVIL”, 3ª edição, da editora Forense, página 71, nº 56.
Baseia-se, portanto, o presente pedido, na insolvência presumida do devedor,
sendo que, neste caso, a mecânica jurídica das presunções legais consiste em desonerar a
parte a que beneficia, do encargo de demostrar a situação presumida pelo legislador.
Assim, se o código presume insolvente o devedor que não aponta bens livres
para a penhora, mormente como “in casu”, em que o credor, assumindo o risco de sua
prática ilícita, aliena seus bens, tornando-se insolvente propositadamente, nada tem de
provar o credor que requerer a abertura do concurso, quanto ao estado patrimonial deficitário
do promovido, cabendo ao devedor, se quiser furtar-se às consequências da presunção, é
que caberá a prova de sua solvência, uma vez que a presunção do art. 750 do CPC, é,
todavia, “iuris tantum”, ou seja, admite prova em contrário, como se depreende do art. 756
da lei adjetiva, onde é permitido ao devedor provar, por meio de embargos que seu ativo é
superior ao passivo.
“Assim, exigir-se que primeiro exista uma execução singular para justificar o
39
pedido de insolvência é renegar a autonomia que o código imprimiu à execução concursal
civil, a exemplo da orientação já adotada com a execução falimentar “, sendo esta a mais
escorreita lição que nos preleciona Humberto Theodoro Júnior, na mesma obra supra
mencionada, página 61.
DO PEDIDO
“Ex positis e buscando amparo no art. 754 e seguintes do CPC, o Exequente
vem, perante V. Excia., requerer:
a) a citação do Executado, para no prazo de 10 dias, querendo, oferecer
embargos sob as penas da lei, ilidindo o pedido, com o depósito da importância do crédito;
b) os benefícios do art. 172, parágrafo II, para efeitos da citação;
c) seja processado e julgado procedente o pedido, com a competente
declaração de insolvência do Executado e instaurada a execução coletiva contra o mesmo;
d) seja declarada a insolvência da avalista, mulher do Executado nos termos
do art. 749 do CPC;
e) sejam tornados sem efeito todos os atos praticados pelo Executado, no
que concerne a alienação de bens e transferência de cotas em firma da qual é sócio e
gerente.
Protesta o Exequente por todos os meios de prova em direito admissíveis,
especialmente por provas documentais.
D.R.A. esta com seus inclusos documentos, dá à causa o valor de R$ ............. .
Termos em que
Pede e espera deferimento.
(Local e data)
(Nome do advogado)
 (Número da OAB)
40
Execução de sentença
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)
 (deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)
Processo nº .............................
(NOME DO EXEQUENTE), devidamente qualificado nos autos do processo
em epígrafe, da AÇÃO DE ........................, que move contra (NOME DA EXECUTADA) ,
vem, mui respeitosamente, por seu advogado infra assinado, dizer que é esta, para promover
a EXECUÇÃO DE SENTENÇA, de fls............, prolatada em ................. e publicada em
..........., pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.
Que consoante se depreende da norma contida no art. 589 do CPC, a
execução definitiva de sentença é promovida nos autos principais, como se vê a seguir:
Art. 589 - A execução definitiva far-se-á nos autos principais; a execução provisória, nos
autos suplementares, onde os houver, ou por carta de sentença, extraída do processo pelo
escrivão e assinada pelo juiz.
Que na data de .............. foi prolatada a r. sentença, condenando a Ré, ora
Executada, ao pagamento de 30 salários, corrigidos a partir da citação e verba sucumbencial
no valor correspondente a 15% do valor da condenação.
Que a r. decisão já transitou em julgado, face não ter sido interposto qualquer
recurso pela Executada.
Assim sendo, em obediência do art. 604 do CPC, o Exequente apresenta
cálculo discriminado de atualização e juros legais a partir da data da citação, que se deu em
.............., sendo certo que a planilha de cálculo é apresentada em anexo, fazendo parte
integrante desta.
Mediante ao exposto, o Exequente vem, com o devido acato, requerer a
citação da Executada, na pessoa de seu representante legal, com os benefícios do art.
172, § 2º do CPC, para pagar em 24 horas, a quantia supra mencionada de R$
41
........................... (valor por extenso), acrescida de custas e verba honorária na razão de
20%, ou nomear bens à penhora, sob pena de o próprio fazê-lo, requerendo, outrossim, o
arresto de tantos bens, quantos necessários, para garantia do Juízo, caso não seja
encontrado o representante legal da Executada.
Requer, ainda, seja expedida carta precatória à Comarca de .............., para
o cumprimento da citação.
Termos em que
Pede e espera deferimento.
(Local e data)
(Nome do advogado)
 (Número da OAB)
42
Execução provisória de sentença de despejo
Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da ...... Vara da Comarca de (cidade) - (UF)
 (deixar aproximadamente, 20 linhas em branco)
(NOME DO AUTOR), (nacionalidade), (estado civil), (profissão) e domiciliado
nesta cidade, na rua ..............., portador do CPF nº ................. e da Identidade nº ....................,
vem, mui respeitosamente, por seu advogado e bastante procurador, nos autos da ação de
despejo, processo nº ........, proposta contra (NOME DO RÉU), (nacionalidade), (estado
civil), (profissão), portador do CPF nº ............................ e da Identidade nº ....................,
residente e domiciliado nesta cidade, na rua ..............., dizer que é esta para promover a
EXECUÇÃO PROVISÓRIA DE SENTENÇA
pelos motivos fáticos e de direito a seguir expostos.
1. Que a ação de despejo, processo nº .........., com objetivo de retomada
para uso próprio, nos termos do art. 47, III, da Lei n°8245, foi julgada procedente, como se
vê da r. sentença prolatada em ........... .
2. Que os recursos interpostos contra as sentenças terão efeito apenas
devolutivo, como está expressamente consignado no art. 58 da Lei 8245 verbis :
Art. 58
“Ressalvados os casos previstos no parágrafo único do art.1º, nas ações de despejo,
consignação em pagamento de aluguel e acessório da locação, revisionais de aluguel e
renovatórias de locação, observar-se-á o seguinte:
43
I - os processos tramitam durante as férias forenses