A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
METODOLOGIA DE PESQUISA PROF GIOVANA1[1]

Pré-visualização | Página 4 de 8

uma determinada população 
N=200.000 praticantes de atletismo no Brasil. Qual o tamanho mínimo de uma 
amostra, admitindo com alta confiança, que os erros amostrais não ultrapassem 
4% (Eo= 0,04)? O no é independente do N 
 13
1ª aproximação (opção apenas por está aproximação) 
 no = 1/ (0,04)2 = 625 praticantes de atletismo 
 
 
2ª aproximação 
 
n = (200.000) . (625) = 623 prat. de atletismo 
 (200.000) + (625) 
 
OBS.: É errônea a idéia que para que a amostra seja representativa, deve 
abranger uma percentagem fixa da população. 
 
 
MARTINS, G.A. Manual para elaboração de monografias e dissertações. São 
Paulo: Ed. Atlas AS, 2000. 
BARBETA, P.A. Estatística aplicada às ciências sociais. Florianópolis: Ed. da 
UFSC, 2001. 
 
 
INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS 
 
ENTREVISTA 
É a técnica em que o pesquisador se apresenta frente ao investigado e lhe 
formulam perguntas. 
Objetivo: obtenção de dados que interessam à investigação. 
Conteúdo - quatros tipos de objetivos: 
1) Averiguação dos fatos: descobrir se as pessoas que estão de posse de certas 
informações são capazes de compreende-las. 
2) Determinação das opiniões sobre os fatos: conhecer o que as pessoas pensam 
ou acreditam que os fatos sejam. 
Conteúdo - quatros tipos de objetivos: 
3) Descoberta de planos de ação: descobrir, por meio das definições individuais 
dadas, qual a conduta adequada em determinadas situações, a fim de prever qual 
seria a sua. 
4) Motivos conscientes para opiniões, sentimentos, sistemas ou condutas: 
descobrir quais fatores podem influenciar as opiniões, sentimentos e condutas e 
por quê. 
Padronizada ou Estruturada: entrevistador segue um roteiro previamente 
estabelecido; as perguntas feitas ao indivíduo são pré-determinadas. 
Objetivo: obter dos entrevistados, respostas às mesmas perguntas, permitindo 
que todas sejam comparadas com o mesmo conjunto de perguntas. 
 
Despadronizada ou não-estruturada: o entrevistador tem liberdade para 
desenvolver cada situação em qualquer direção que considere adequada. É uma 
forma de poder explorar mais amplamente uma questão. 
 14
Em geral, as perguntas são abertas e podem ser respondidas dentro de uma 
conversação informal. 
 
Painel: Consiste na repetição de perguntas, de tempo em tempo, às mesmas 
pessoas, a fim de estudar a evolução das opiniões em períodos curtos. 
As perguntas devem ser formuladas de diversas maneiras, para que o 
entrevistado não distorça as respostas com essas repetições. 
 
 
Vantagens da Entrevista 
•Pode ser utilizada com todos os segmentos da população: analfabetos ou 
alfabetizados. 
•Há maior flexibilidade, podendo o entrevistador repetir ou esclarecer perguntas, 
formular de maneira diferente; especificar algum significado, como garantia de 
estar sendo compreendido. 
•Oferece maior oportunidade para avaliar atitudes, condutas, podendo o 
entrevistado ser observado naquilo que diz e como diz: registro de reações, 
gestos, etc. 
•Dá oportunidade para a obtenção de dados que não se encontram em fontes 
documentais e que sejam relevantes e significativos. 
•Há possibilidade de conseguir informações mais precisas, podendo ser 
comprovadas, de imediato, as discordâncias. 
• Permite que os dados sejam quantificados e submetidos a tratamento estatístico. 
 
Limitações da Entrevista 
•Dificuldade de expressão e comunicação de ambas as partes. 
•Incompreensão, por parte do informante, do significado das perguntas, da 
pesquisa, que pode levar a uma falsa interpretação. 
•Possibilidade do entrevistado ser influenciado, consciente ou inconscientemente, 
pelo questionador, pelo seu aspecto físico, suas atitudes, idéias, opiniões, etc. 
•Disposição e ou motivação do entrevistado em dar as informações necessárias. 
•Retenção de alguns dados importantes, receando que sua identidade seja 
revelada. 
•Pequeno grau de controle sobre uma situação de coleta de dados. 
•Ocupa muito tempo e é difícil de ser realizada. 
 
PREPARAÇÃO DA ENTREVISTA 
•Planejamento da entrevista: deve ter em vista o objetivo a ser alcançado; 
•Conhecimento prévio do entrevistado: objetiva conhecer o grau de familiaridade 
com o assunto; 
•Oportunidade da entrevista: marcar com antecedência a hora e o local, para 
assegurar-se de que será recebido; 
•Condições favoráveis: garantir ao entrevistado o segredo de suas confidências e 
de sua identidade; 
•Contato com líderes: espera-se obter maior entrosamento com o entrevistado e 
maior variabilidade de informações; 
•Conhecimento prévio do campo: evita desencontros e perda de tempo; 
 15
•Preparação específica: organizar roteiro ou formulário com as questões 
importantes. 
 
 
 
DIRETRIZES DA ENTREVISTA 
 
Contato Inicial: o pesquisador deve entrar em contato com o informante e 
estabelecer uma conversação amistosa, explicando a finalidade da pesquisa, seu 
objeto, relevância e ressaltar a necessidade de sua colaboração; 
Formulação de Perguntas: as perguntas devem ser feitas de acordo com o tipo 
de entrevista. 
Para não confundir o entrevistado, deve-se fazer uma pergunta de cada vez e, 
primeiro, as que não tenham probabilidade de ser recusadas. 
Registro de Respostas: as respostas se possível devem ser anotadas no 
momento da entrevista, para maior fidelidade e veracidade das informações. O 
uso do gravador é ideal, se o informante concordar com sua utilização. O registro 
deve ser feito com as mesmas palavras que o entrevistado usar, evitando resumi-
las; 
Término da Entrevista: agradecimento num ambiente de cordialidade, para que o 
pesquisador, se necessário, possa voltar e obter novos dados, sem que o 
informante se oponha a isso. A aprovação por parte do informante é importante. 
 
Entrevista devem atender aos seguintes requisitos: 
Validade: comparação com a fonte externa de outro entrevistador, observando as 
dúvidas, incertezas e hesitações demonstradas pelo entrevistado; 
Relevância: importância em relação aos objetivos da pesquisa; 
Especificidade e clareza: referência a dados, data, nomes, lugares, quantidade, 
percentagens, prazos, etc. com objetividade. A clareza dos termos colabora na 
especificidade; 
Profundidade: está relacionada com os sentimentos, pensamentos e lembranças 
do entrevistado, sua intensidade e intimidade; 
Extensão: amplitude da resposta. 
 
OBSERVAÇÃO 
É uma técnica de coleta de dados para conseguir informações e utiliza os sentidos 
na obtenção de determinados aspectos da realidade. Não consiste apenas em ver 
o ouvir, mas também em examinar fatos ou fenômenos que se desejam estudar 
 
Fase exploratória: informações iniciais sobre alguns aspectos da realidade e 
sobre o conhecimento científico acumulado 
Finalidade: criar condições para a elaboração do projeto. 
 1 - Observa-se meticulosamente a literatura. 
 2 - Observa-se preliminarmente o campo. 
Fase de campo 
 16
 17
 A observação é aplicada sistematicamente para colher todas as 
informações necessárias para o exercício de refutação/afirmação das conjecturas 
apresentadas pela hipótese. 
 
Finalidade: criar condições para a validação empírica das hipóteses. 
 
 
OBSERVAÇÃO: VANTAGENS 
 
••PPoossssiibbiilliittaa mmeeiiooss ddiirreettooss ee ssaattiissffaattóórriiooss ppaarraa eessttuuddaarr uummaa aammppllaa vvaarriieeddaaddee ddee 
ffeennôômmeennooss;; 
••EExxiiggee mmeennooss ddoo oobbsseerrvvaaddoorr ddoo qquuee aass oouuttrraass ttééccnniiccaass;; 
••PPeerrmmiittee aa ccoolleettaa ddee ddaaddooss ssoobbrree uumm ccoonnjjuunnttoo ddee aattiittuuddeess ccoommppoorrttaammeennttaaiiss 
ttííppiiccaass;; 
•• DDeeppeennddee mmeennooss ddaa iinnttrroossppeeccççããoo oouu ddaa rreefflleexxããoo;; 
••PPeerrmmiittee aa eevviiddêênncciiaa ddee

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.