Manipulação do Comportamento 5, Guia do professor para a formulação de objetivos instrucionais   Alan H. Wheeler e Wayne L. Fox
58 pág.

Manipulação do Comportamento 5, Guia do professor para a formulação de objetivos instrucionais Alan H. Wheeler e Wayne L. Fox


DisciplinaTerapia Cognitiva3.069 materiais19.488 seguidores
Pré-visualização6 páginas
reside na possibi­
lidade de que o educador não possa continuar dispendendo esforço 
adicional para especificar os resultados educacionais em termos 
que são diretamente observáveis.
Seguem-se alguns exemplos de objetivos educacionais:
O aluno entenderá os princípios básicos da adição ao fim do 
segundo ano,
O aluno saberá ler ao sair da escola primária.
O aluno irá conhecer as diferenças sexuais básicas entre 
meninos e meninas e o significado dos papéis sexuais masculino 
e feminino na nossa sociedade .
O aluno aprenderá a valorizar outras pessoas que são 
diferentes.
O aluno desenvolverá uma filosofia pessoal de educação.
O aluno atingirá uma firm e compreensão d o processo de 
aprendizagem necessário para o ensino eficaz em sala de aula.
T endo com pletado o programa de leitura, o aluno saberá 
apreciar a leitura d e recreação .
O bjetivos instrucionais
Os objetivos instrucionais descrevem os resultados educacio­
nais que são diretamente observáveis. O objetivo instrucional
3
descreve o produto final do ensino em termos de comportamento 
observável, estabelece as condições sob as quais o desempenho 
final poderá ser observado e especifica o critério através do qual 
este desempenho final poderá ser julgado (Mager, 1962), Os 
comportamentos terminais resultantes do ensino deveriam ser 
observáveis por, pelo menos, dois observadores independentes 
(uma discussão sobre Fidedignidade é apresentada em Hall, 1971). 
Quando pelo menos duas pessoas concordam com a ocorrência 
de um comportamento, é mais provável que o comportamento 
observado esteja livre de vieses ou expectativas de um observador 
particular, -Se o professor formulou seus objetivos instrucionais 
em termos ambíguos (termos não observáveis diretamente), talvez 
ele seja a única pessoa que \u201csabe\u201d que os alunos atingiram os 
objetivos instrucionais. Estes objetivos não terão qualquer função 
útil se os resultados da instrução não forem públicos e abertos 
a julgamento. Freqüentemente os objetivos instrucionais são cha­
mados de "objetivos comportamentais\u201d, porque descrevem os 
resultados desejados do aprendiz em comportamento publicamente 
observável.
Como exemplo de objetivos instrucionais temos:
D ados 50 problemas de adição com um dígito na form a 
(X -\- Y = Z ), o aluno escreverá a resposta para cada problema 
dentro de 10 minutos, não fazendo mais do que cinco erros 
(90% do acerto).
D adas cinco páginas de um livro de leitura de 3? ano, o aluno 
lerá em voz alta para o resto da classe, não fazendo mais do 
que dois erros por página.
D epois de ler uma estória de sua própria escolha, o aluno 
escreverá um resumo do conteúdo, descrevendo também os perso­
nagens principais da estória. Este resumo deve ser escrito com 
não mais do que cinco erros gramaticais e deverá ser julgado 
preciso, quanto ao conteúdo, pelo professor.
D ada uma lista padronizada de 300 palavras básicas impres­
sas em caríões individuais, o aluno lerá cada uma das palavras
4
em voz alta, sem erro e dentro de um período de cinco segundos 
da apresentação .
Dentro da sala de aula o aluno não irá bater, morder, arra­
nhar, chutar, atirar objetos ou desem penhar qualquer outra ativi­
dade nociva.
D ados 50 conjuntos de quatro palavras, três palavras de cada 
conjunto começando com a mesma consoante, o aluno irá iden­
tificar a palavra diferente em 45 dos 50 casos.
O aluno tomará parte numa discussão relativa ao uso de 
drogas por jovens. Usará argumentos confra o uso da heroína 
e sua discussão deverá incluir pelo menos três razões fundamen­
tais para o não uso da droga.
5
I
SISTEMA DE FORMULAÇÃO DE OBJETIVOS 
IN STRUCIONAIS
Os objetivos instrucionais desempenham um papel importante 
no processo educacional. A formulação dos objetivos instrucionais 
exige que o professor seja capaz de identificar os resultados 
esperados de instrução em cada área do currículo incluída no 
programa instrucional. Uma vez que os resultados esperados foram 
identificados, planeja-se o sistema descrito nas páginas seguintes, 
no sentido de ajudar o professor a aprender como escrever obje­
tivos instrucionais. As últimas páginas contêm formulações de fins 
educacionais amplos, que o leitor deveria ser capaz de traduzir 
em objetivos instrucionais mais específicos. A capacidade de o 
leitor traduzir esses objetivos em termos observáveis constitui a 
base para a avaliação deste programa instrucional.
Ura objetivo instrucional deveria sempre ser escrito de forma 
a incluir os três componentes seguintes (Mager, 1962):
1 . Comportamento. Uma descrição do comportamento ter­
minal esperado, que pode ser observado por, pelo menos, 
dois observadores independentes.
2. Condições. Formulação das condições sob as quais o com­
portamento deve ser observado.
3. Critérios. Formulação dos critérios de desempenho acei­
tável.
Para facilitar a formulação dos objetivos instrucionais, pode­
-se usar um quadro que inclua espaço para a formulação de cada 
um dos três componentes.
7
Por exemplo, o seguinte objetivo instrucional foi escrito para 
um curso de História dos Estados Unidos:
D epois de completar a unidade sobre cultura afro-americana, 
o aluno deverá combinar artefatos culturais típicos, selecionados, 
( cerâmica, escultura, etc.) com as regiões tribais de onde se oz i- 
ginaram . Pelo menos 70c/c dos artefatos deverão ser combinados 
corretam ente.
Este objetivo instrucional contém uma formulação dos três 
componentes críticos que podem ser separados, usando-se o quadro 
de objetivos instrucionais:
Condições Comportamento Critérios
Depois de completar 
a unidade sobre cul ­
tura afro-americana
o aluno deverá 
combinar artefatos 
culturais típicos, se­
lecionados, com as 
regiões tribais de 
onde se originaram;
pelo menos 70% 
dos artefatos deve-- 
rão ser combinados 
corretamente com 
as regiões tribais.
Eis um outro exemplo de objetivo instrucional. Este foi tirado 
de um currículo de a;itmética:
D ados 50 problem as de subtração com um dígito na 
form a (X \u2014Y \u2014Z ), o aluno escreverá a resposta correia a 
cada problema cíeníro d e um período de 10 minutos, não 
fazendo mais do que cinco erros (90% de acerto).
Este objetivo instrucional inclui uma descrição do compor­
tamento terminal observável por dois observadores independentes 
(C O M P O R T A M E N T O ), uma formulação das condições sob as 
quais o comportamento deve ser observado (C O N D IÇ Õ ES), e
8
uma formulação dos critérios de desempenho aceitável (C R IT É ­
R IO S ). Os três componentes podem ser separados, usando-se 
o quadro de objetivos instrucionais:
Condições Comportamento Critérios
Dados 50 problemas o aluno escreverá dentro de 10 mi- 
de subtração com a resposta a cada nutos não fazendo 
um digito na forma problema mais do que cinco
( X ~ Y = Z ) erros (90% de acer­
to)
Examine atentamente o seguinte objetivo instrucional para 
um programa de ciências:
D ados uma balança, um conjunto padrão de pesos em 
gramas, uma folha de registro de dados e cinco objetos 
diferentes, o aluno pesará cada objeto e registrará o peso 
com aproximação de miligrama. Os pesos registrados não 
deverão diferir dos pesos reais em mais de um miligrama 
em ambas as direções.
Esse objetivo instrucional tem uma descrição do comporta­
mento terminal que é observável por, pelo menos, dois observa­
dores independentes:
Comportamento
o aluno pesará cin­
co objetos e regis­
trará seus pesos em 
uma folha de dados
9
Eis uma formulação das condições sob as quais o compor­
tamento, será observado:
Condições Comportamento
Dados uma balança, 
um conjunto padrão 
de pesos em gramas, 
uma folha de regis­
tro de dados e cinco 
objetos diferentes
o aluno pesará cin­
co objetos e regis­
trará seus pesos na 
folha de dados
E este objetivo