Manipulação do Comportamento 5, Guia do professor para a formulação de objetivos instrucionais   Alan H. Wheeler e Wayne L. Fox
58 pág.

Manipulação do Comportamento 5, Guia do professor para a formulação de objetivos instrucionais Alan H. Wheeler e Wayne L. Fox


DisciplinaTerapia Cognitiva3.134 materiais19.604 seguidores
Pré-visualização6 páginas
do quadro anterior:
Condições Comportamento Critérios
Dado um mostrador 
de relógio com pon­
teiros móveis e 20 
problemas de leitura 
de hora
o aluno colocará 
os ponteiros do re­
lógio nas posições 
indicadas
20 problemas dçvem 
ser respondidos cor­
retamente (100% de 
acerto)
O próximo objetivo é retirado de uma aula de ciências:
O aluno classificará cinco tipos diferentes de pó branco 
comum (sal, açúcar, farinha, fermento e amido) identificando 
propriedades comuns e diferentes de cada pó. As propr/e- 
dades a serem identificadas incluem forma, textura, sabor, 
cor, etc, O aluno identificará, pelo nome, p elo menos três 
tipos diferentes de pó.
Complete todas as ties partes do seguinte quadro:
Condições Comportamento Critérios
Vire a página e verifique suas respostas.
29
Resposta do quadro anterior:
Condições Comportamento Critérios
Dados cinco tipos 
de pó branco comum 
(sal, açúcar, farinha, 
fermento e amido)
0 aluno identificará 
as propriedades co­
muns e diferentes 
de cada pó
forma, textura, sa­
bor, cor, etc. de­
vem ser corretamen­
te identificados para 
cada pó e pelo me­
nos três tipos de pó 
devem ser nomeados 
corretamente
A área de habilidades de linguagem nos oferece o próximo 
objetivo:
D ada uma estória de 500 palavras sem qualquer tipo 
de pontuação, o aluno colocará pontuação correta nos luga­
res apropriados da estória. O aluno não deverá comeíer mais 
do que cinco erros d e colocação e cinco de omissão.
Escreva os critérios de desempenho aceitável 110 espaço em 
branco do quadro:
Condições Comportamento Critérios
Dada uma estória de 
500 palavras sem 
qualquer tipo de 
pontuação
0 aluno deverá co­
locar a pontuação 
nos lugares apro­
priados da estória
Verifique sua resposta na próxima página.
30
Resposta do quadro anterior:
Condições Comportamento Critérios
Dada uma estória de 
500 palavras sem 
qualquer tipo de 
pontuação
o aluno deverá co­
locar a pontuação 
nos lugares apro- 
priados da estória
pontuação correta 
com, no máximo, 5 
erros de colocação e 
e de omissão
TRÊS CATEGORIAS DE VERBOS DE AÇAO
Alguns verbos de ação que os professores usam quando estão 
escrevendo objetivos instrucionais são mais diretamente observá­
veis do que outros, Deno e Jenkins (1967) solicitaram a profes­
sores que classificassem o grau no qual vários verbos de ação 
descreviam eventos diretamente observáveis: Com base em seu 
trabalho, as palavras que se seguem foram agrupadas em três 
categorias: verbos de ação diretamente observáveis, verbos que 
são ambíguos e verbos que não são diretamente observáveis.
Verbos d e ação diretamente observáveis
A seguinte lista de verbos de ação rotula eventos que os 
professores julgaram diretamente observáveis. Espera-se que a 
concordância entre dois observadores independentes em sala de 
aula seja relativamente alta para os comportamentos especificados 
nesta lista.
Cobrir com um 
cartão 
Marcar 
Sublinhar 
Repetir oralmente 
Escrever
31
Pressionar
alavanca
Apontar
Andar
Contar oralmente 
Colocar
Fa zer contorno
Fazer uma cruz 
Fazer um círculo 
Dizer
Ler oralmente
Sombrear Numerar Nomear
Preencher Rotular Falar
Remover Por Dizer qual 
Desenhar
Ao escrever objetivos instrucionais deve-se fazer esforço para
usar palavras que descrevam comportamentos como os da lista 
acima.
Verbos d e ação ambíguos
A lista de verbos de ação que se segue foi julgada como sendo 
relativamente ambigua quando comparada à lista anterior, O uso 
destas palavras para descrever o comportamento dos alunos levará 
a uma concordância menor entre observadores independentes em 
sala de aula. Estes comportamentos podem propiciar mais de uma 
interpretação e, assim, exigir mais esforço do professor para 
medi-los.
Identificar ao Verificar Construir
escrever
Comparar Afastar Fazer
Arranjar Terminar Ler
Desempenhar Localizar Ligar
Dar Rejeitar Selecionar
Escolher Separar Mudar
Usar Subtrair Executar
Somar Dividir \u2022 Ordenar
Medir Adicionar Fornecer
Demonstrar Reagrupar Multiplicar
Arredondar Agrupar Completar
Responder Tirar a média Resu mir
Perguntar Utilizar Emprestar
Admitir Descobrir Identificar
Ver T rans formar
32
Verbos de ação não diretamente observáveis
As palavras que se seguem foram julgadas peios professores 
como não diretamente observáveis. Todas elas descrevem ações 
que devem ser inferidas de outros comportamentos.
É muito difícil que dois observadores em sala de aula con­
cordem a respeito desses comportamentos. Essas palavras não 
devem ser usadas quando se escrevem objetivos instrucionais. São 
mais apropriadas para escrever objetivos educacionais ou fins 
educacionais amplos.
Distinguir Ser curioso Resolver
Concluir Aplicar Deduzir
Desenvolver Sentir Testar
Concentrar Determinar Perceber
Gerar Pensar Criar
Pensar Discriminar Aprender
criticamente
Reconhecer Apreciar Descobrir
Estar consciente Tornar-se Saber
Inferir
competente
Querer saber Gostar
Compreender Analisar Entender
totalmente
TRADUÇÃO D E FIN S ED UCACION AIS
O B JE T IV O S IN STRU CIO N A IS
Todos os objetivos instrucionais apresentados até agora foram 
específicos no sentido de que uma formulação de comportamento 
diretamente observável estava incluída em cada um deles. Nas 
páginas que se seguem encontram-se alguns fins educacionais que 
não são específicos. Um fim educacional geral é muito mais difícil 
de traduzir em desempenho ohservável, Há muito menos concor­
dância entre os indivíduos quanto ao tipo de objetivos instrucio-
33
nais que satisfaçam fins educacionais mais gerais, Fins cducacio- 
nais, em regra, exigem que o aluno mostre comportamentos muito 
complexos numa variedade dc situações. Por isso, geralmente não 
é possível traduzir, diretamente, um fim educacional em um obje­
tivo instrucional. É muito mais provável que centenas de objetivos 
instrucionais sejam necessários para traduzir um único fim edu­
cacional em comportamentos diretamente observáveis. Por exem­
plo, tomou-se o seguinte fim educacional geral de uma escola 
primária local:
O aluno saberá ler quando sair da escola primária,
O que temos abaixo é um outro fim educacional. Foi tirado 
de lima aula de aritmética:
O aluno entenderá os princípios básicos da adição.
34
A seguir, temos três exemplos de objetivos instrucionais que 
poderiam ser tirados deste fim educacional geral de aritmética:
Condições Comportamento Critérios
Dados os símbolos 
aritméticos <, > e 
= , e 20 problemas 
na forma a(?)b
o aluno escreverá 
a resposta a cada 
problema
todos os 20 pro­
blemas devem ser 
respondidos corre­
tamente (100% de 
acerto).
Condições Comportamento Critérios
Dados 50 problemas 
de adição com um 
dígito na forma 
(X + Y Z )
o aluno escreverá 
a resposta a cada 
problema
dentro de 10 minu­
tos, não cometendo 
mais do que cinco 
erros (90% de acer­
to)
Condições Comportamento Critérios
Dados 25 problemas 
de adição com dois 
dígitos que exijam 
transportar dezenas 
na forma:
( + C d )
o aluno escreverá 
a resposta a cada 
problema
dentro de 10 minu­
tos, hão cometendo 
mais do que cin­
co erros (80% de 
acerto)
35
Um professor do terceiro ano da mesma escola podeaa 
traduzir o fim educacional de leitura nos seguintes objetivos 
instrucionais:
Condições Comportamento Critérios
Dada uma lista pa­
dronizada de 300 
palavras básicas im­
pressas em cartões 
individuais
durante a apresen­
tação do cartão, o 
aluno lerá em voz 
alta cada uma das 
palavras
dentro de cinco se­
gundos após a apre­
sentação de cada 
cartão sem erros 
(100% de acerto)
Condições Comportamento Critérios
Depois de ler uma 
estória de sua pró­
pria escolha
o aluno escreverá 
um resumo do con­
teúdo,