Análise de Investimentos - Técnicas
64 pág.

Análise de Investimentos - Técnicas


DisciplinaAnálise de Investimentos2.632 materiais8.046 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Análise de Investimentos
Andrei Lima
lima.andrei@gmail.com
FACE - Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas
Universidade Federal de Goiás
Este modelo pode ser usado como arquivo de partida para apresentar materiais de treinamento em um cenário em grupo.
Seções
Clique com o botão direito em um slide para adicionar seções. Seções podem ajudar a organizar slides ou a facilitar a colaboração entre vários autores.
Anotações
Use a seção Anotações para anotações da apresentação ou para fornecer detalhes adicionais ao público. Exiba essas anotações no Modo de Exibição de Apresentação durante a sua apresentação. 
Considere o tamanho da fonte (importante para acessibilidade, visibilidade, gravação em vídeo e produção online)
Cores coordenadas 
Preste atenção especial aos gráficos, tabelas e caixas de texto. 
Leve em consideração que os participantes irão imprimir em preto-e-branco ou escala de cinza. Execute uma impressão de teste para ter certeza de que as suas cores irão funcionar quando forem impressas em preto-e-branco puros e escala de cinza.
Elementos gráficos, tabelas e gráficos
Mantenha a simplicidade: se possível, use estilos e cores consistentes e não confusos.
Rotule todos os gráficos e tabelas.
1
Técnicas de Orçamento de Capital
Use um cabeçalho de seção para cada um dos tópicos, para que a transição seja evidente ao público. 
2
Objetivos de Aprendizagem
Compreender o papel das técnicas no processo de orçamento de capital.
Calcular, interpretar e avaliar o período de payback.
Calcular, interpretar e avaliar o valor presente líquido (VPL).
Calcular, interpretar e avaliar a taxa interna de retorno (TIR).
3
Objetivos de Aprendizagem
Usar perfis de valor presente líquido para comparar as técnicas de VPL e TIR.
Discutir o VPL e a TIR em termos de classificações conflitantes e dos pontos fortes teóricos e práticos de cada enfoque.
4
Técnicas de Análise de Orçamentos de Capital
A Indústria Stark é uma metalúrgica de médio porte que atualmente está analisando dois projetos. 
O projeto A exige investimento inicial de $ 42.000 e o projeto B requer investimento inicial de $ 45.000. 
As entradas operacionais de caixa relevantes projetadas são apresentadas a seguir.
Problema Básico
Técnicas de orçamento de capital 
ProjetoA
ProjetoB
InvestimentoInicial
$ 42.000
$ 45.000
Ano
EntradasOperacionais de Caixa
1
$ 14.000
$ 28.000
2
$ 14.000
$ 12.000
3
$ 14.000
$ 10.000
4
$ 14.000
$ 10.000
5
$ 14.000
$ 10.000
Fluxos de Caixa dos Projetos A e B
Técnicas de Análise de Orçamentos de Capital
As técnicas de análise de orçamentos de capital são utilizadas pelas empresas para a seleção de projetos que irão aumentar a riqueza de seus proprietários.
Payback
\u201cÉ o período de tempo exato necessário para a empresa recuperar o investimento inicial de um projeto, a partir das entradas de caixa\u201d
Critério de Decisão
Quando o payback é usado em decisões de aceitar-rejeitar, o critério de decisão é o seguinte : 
Se o período de payback for, menor que o período de payback máximo aceitável, aceita-se o projeto; 
Se o período de payback for maior que o período de payback máximo aceitável, rejeita-se o projeto.
Payback
Limitações do Método
O payback não leva em consideração o valor do dinheiro no tempo. Ou seja, o payback apenas soma os fluxos de caixa sem aplicar qualquer taxa de desconto.
Não leva em consideração as diferenças de risco nos projetos. Calculamos o payback de um projeto muito arriscado e de um projeto pouco arriscado exatamente da mesma maneira.
O payback ignora os fluxos de caixa posteriores ao período limite de recuperação do investimento.
Payback: Algumas Vantagens do Método 
Facilidade de se entender o conceito do método.
Para muitos projetos, o custo da análise seria muito superior a um eventual erro ao se adotar um projeto. Portanto, na prática, muitas empresas adotam o payback para pequenas decisões de investimento.
Também podemos dizer que o payback, ao privilegiar os fluxos de curto prazo, acaba privilegiando a liquidez. Ou seja, favorece a liberação de recursos para outras aplicações mais rapidamente. Esta característica pode ser importante para empresas menores.
Payback: Cálculo
Projeto A:
$ 42.000 / $ 14.000 = 3 anos
Projeto B:
$ 28.000 \u2013 ao final do ano 1
$ 40.000 \u2013 ao final do ano 2 ($ 28.000 + 12.000)
$ 50.000 \u2013 ao final do ano 3 ($ 40.000 + 10.000)
Logo, somente 50% da entrada de caixa do ano 3 são necessários para completar a recuperação dos $ 45.000 inciais.
Payback = 2,5 anos
Projeto B pode ser considerado melhor que o projeto A, pois possui um período de payback mais curto.
Payback: Cálculo
Projeto B:
Ano 1:
Investimento + FC1 = ($ 45.000) + $ 28.000 = ($ 17.000)
Ano 2: 
Resultado do Ano 1 + FC2 = ($ 17.000) + $ 12.000 = ($ 5.000)
Ano 3: 
Resultado do Ano 2 + FC3 = ($ 5.000) + $ 10.000 = $ 5.000
Logo, somente 50% da entrada de caixa do ano 3 são necessários para completar a recuperação dos $ 45.000 inciais.
Payback = 2,5 anos
Projeto B pode ser considerado melhor que o projeto A, pois possui um período de payback mais curto.
Payback: É o melhor método?
Apesar do projeto X apresentar um payback menor que o projeto Y, vê-se que 
o projeto X oferece retornos adicionais (além do período de payback) de 
apenas $1.200, enquanto que o projeto Y oferece retornos adicionais de $7.000 !!! 
O payback ignorou as entradas de caixa que ocorrem depois do final do prazo de recuperação!!
Período de Payback (Descontado)
O período de payback decontado traz todos os fluxos de caixa ao mesmo momento de tempo (a valor presente), incorporando o valor do dinheiro no tempo.
Para isso, basta descontar os valores pela taxa mínima de atratividade (TMA) e verificar o prazo de recuperação do capital.
Devido às críticas ao método original de payback, de não considerar o valor do dinheiro no tempo, é recomendável que seja determinado por meio de um fluxo de caixa descontado. 
Período de Payback (Descontado)
Exemplo : Payback original x Payback descontado
Objetivo: Trazer os valores do fluxo de caixa para o momento 0!!
Exemplo : Payback original x Payback descontado
Taxa Miníma de Atratividade (TMA): 15%
Payback (Original) 		\uf0e0 2,2 anos
Payback (Descontado) 	\uf0e0 2,95 anos
Apesar do payback original ser mais conhecido, o payback descontado é mais \u201crefinado\u201d e proporciona uma análise mais elaborada.
Exemplo : Payback original x Payback descontado
Calcular o payback efetivo e o payback descontado para o seguinte fluxo de caixa:
Exercício
Ano 0
Ano 1
Ano 2
Ano 3
Ano 4
FCO
(145,00)
71,00
74,00
80,00
50,00
Exercício
Payback Efetivo	
Ano 1:
Investimento + FC1 = ($ 145) + $ 71 = ($ 74)
Ano 2: 
Resultado do Ano 1 + FC2 = ($ 74) + $ 74 = 0,00
Payback = 2,0 anos
Payback Descontado (TMA: 20%)
Ano 1:
Investimento + FC1 = ($ 145) + $ 59,17 = ($ 85,83)
Ano 2: 
Resultado do Ano 1 + FC2 = ($ 85,83)
+ $ 51,39 = ($ 34,44)
Ano 3: 
Resultado do Ano 1 ÷ FC3 = ($ 34,44)
÷ $ 46,30 = 0,74
Payback Descontado = 2,74 anos (ou 2 anos e 9 meses)
Regra de Três
1 ano --------- 46,30
X ano --------- 34,44
Payback descontado
A expressão do payback period poder ser generalizada, englobando o payback descontado, como nesta fórmula:
Onde: 
1\uf0a3 t \uf0a3 n
FCC (t) é o valor atual do capital, ou seja, o fluxo de caixa descontado (para o valor presente) cumulativo até o instante t;
I é o investimento inicial (em módulo), ou seja, -I é o valor algébrico do investimento, localizado no instante 0 (início do primeiro período);
Rj é a receita proveniente do ano j;
Cj é o custo proveniente do ano j; e
i é a taxa de juros empregada.
j é um índice genérico que representa os períodos j=1 a t.
Valor Presente Líquido (VPL)
O Valor Presente Líquido (VPL) ou Net Present Value (NPV) leva explicitamente em conta o valor do dinheiro no tempo.
Taxa de desconto, retorno exigido, custo de capital ou custo de oportunidade
Janete
Janete fez um comentário
legal
0 aprovações
Leonardo
Leonardo fez um comentário
Obrigado, rapaz.
0 aprovações
Karlla
Karlla fez um comentário
Boa tarde
0 aprovações
Carregar mais