Fundamentos da Administração (60h   Comum) unid IV(1)
54 pág.

Fundamentos da Administração (60h Comum) unid IV(1)


DisciplinaIntrodução à Administração26.243 materiais725.860 seguidores
Pré-visualização15 páginas
105
Fundamentos da administração
Re
vi
sã
o:
 A
le
ss
an
dr
o 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
28
/0
4/
11
 -
 2
ª r
ev
isã
o:
 A
nd
ré
ia
 -
 D
ia
gr
am
ad
or
: J
ef
fe
rs
on
 -
 0
5/
05
/1
1 
// 
 3
ª R
ev
isã
o:
 A
le
ss
an
dr
o 
- 
Co
rr
eç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
30
/0
5/
20
11
Unidade IV
7 A OrgAnizAçãO \u2013 PArte 2
7.1 Componentes da estrutura \u2013 sistema de autoridade
O sistema de autoridade resulta na distribuição do poder na estrutura organizacional. Nele são 
abordadas questões sobre:
\u2022 Amplitude administrativa e níveis hierárquicos.
\u2022 Delegação de poderes.
\u2022 Descentralização/centralização.
Autoridade é o direito para fazer alguma coisa. Ela pode ser o direito de 
tomar decisões, de dar ordens e requerer obediência, ou simplesmente o 
direito de desempenhar um trabalho que foi designado. A autoridade pode 
ser formal ou informal. (JUCIUS; SCHELENDER,1968).
A autoridade formal representa o poder instituído por regras e normas organizacionais, ou 
delegado pelo superior hierárquico imediato. O poder formal não é questionável pelo subordinado. 
Ao ser empossado em um cargo de chefia, o colaborador adquire automaticamente todo o poder e 
prerrogativas deste posto.
Para diferenciar, destaca\u2011se que a autoridade informal é uma espécie de \u201cautoridade atribuída pelo 
grupo social\u201d que é desenvolvida por meio de relações informais entre as pessoas da empresa, que o 
fazem voluntariamente e por deferência à sua posição ou status dentro do grupo. A autoridade informal 
serve para representar os valores e anseios dos grupos sociais existentes, independente da aceitação por 
parte dos líderes formais dos mais diferentes níveis hierárquicos.
A. Amplitude de controle
Ao descer na escala de níveis hierárquicos, do mais alto para o mais baixo, a amplitude de autoridade 
vai diminuindo até chegar ao ponto de \u201czero autoridade\u201d.
Amplitude de controle, amplitude administrativa ou amplitude de supervisão representa a quantidade 
de subordinados aos quais um superior consegue atribuir atividades, coordenar e controlar pessoalmente, 
de forma eficiente e eficaz.
106
Unidade IV
Re
vi
sã
o:
 A
le
ss
an
dr
o 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
28
/0
4/
11
 -
 2
ª r
ev
isã
o:
 A
nd
ré
ia
 -
 D
ia
gr
am
ad
or
: J
ef
fe
rs
on
 -
 0
5/
05
/1
1 
// 
 3
ª R
ev
isã
o:
 A
le
ss
an
dr
o 
- 
Co
rr
eç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
30
/0
5/
20
11
Ao ultrapassar, em número de subordinados, a amplitude administrativa, ocorrem problemas como:
\u2022 Perda de controle.
\u2022 Ineficiência da comunicação.
\u2022 Queda do nível de qualidade.
\u2022 Demora na tomada de decisões.
\u2022 Desmotivação dos funcionários.
Quando o número de subordinados é inferior à amplitude administrativa determinada para o cargo 
de chefia, ocorrerá:
\u2022 Falta de delegação.
\u2022 Mais custos maiores.
\u2022 Sub\u2011otimização da alta administração.
\u2022 Desmotivação.
\u2022 Pequeno desenvolvimento de RH.
B. Delegação
A delegação ocorre pela transferência de determinado nível de autoridade de um superior para um 
de seus subordinados diretos, criando\u2011se assim, uma correspondente responsabilidade pelo exercício da 
autoridade e do trabalho decorrente.
A delegação de poder é uma prática usual e serve como válvula de escape para situações de 
centralização de poder. Podemos entender como delegação:
\u2022 Quando há transferência temporária do poder e responsabilidade específicos.
\u2022 Quando tarefa foi transferida do chefe para um subordinado.
\u2022 Quando existe a obrigação (responsabilidade) do subordinado para com o chefe na realização da 
tarefa.
C. Descentralização/centralização
A centralização é uma situação de concentração de poder de decisão em uma ou poucas mãos na 
alta administração ou em algum nível intermediário da escala hierárquica.
107
Fundamentos da administração
Re
vi
sã
o:
 A
le
ss
an
dr
o 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
28
/0
4/
11
 -
 2
ª r
ev
isã
o:
 A
nd
ré
ia
 -
 D
ia
gr
am
ad
or
: J
ef
fe
rs
on
 -
 0
5/
05
/1
1 
// 
 3
ª R
ev
isã
o:
 A
le
ss
an
dr
o 
- 
Co
rr
eç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
30
/0
5/
20
11
Vantagens
\u2022 Número menor de níveis hierárquicos.
\u2022 Melhor uso dos recursos humanos, materiais e tecnológicos.
\u2022 Melhor interação no processo de planejamento, controle e avaliação.
\u2022 Uniformidade nos processos técnicos e administrativos.
\u2022 Decisões estratégicas mais rápidas.
\u2022 Mais segurança nas informações.
A descentralização ocorre quando, devido à evolução e profissionalização da estrutura organizacional, 
há uma maior distribuição do poder pelos seus diversos níveis hierárquicos. Consequentemente, há uma 
menor concentração do poder decisório na cúpula administrativa da empresa.
Vantagens
\u2022 Geração de maior especialização nas unidades organizacionais.
\u2022 Menor exigência de tempo nas informações e decisões.
\u2022 Maior desenvolvimento de recursos humanos.
\u2022 Mais motivação.
\u2022 Possibilidade de maior participação.
\u2022 Tomada de decisões mais próximas dos fatos.
\u2022 Mais criatividade e inovação.
\u2022 Mais tempo para a alta administração.
 Saiba mais
Leia o artigo Combinando decisões centralizadas e descentralizadas, 
disponível em: http://www.hsm.com.br/artigos/combinando\u2011decisoes\u2011cen
tralizadas\u2011e\u2011descentralizadas
108
Unidade IV
Re
vi
sã
o:
 A
le
ss
an
dr
o 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
28
/0
4/
11
 -
 2
ª r
ev
isã
o:
 A
nd
ré
ia
 -
 D
ia
gr
am
ad
or
: J
ef
fe
rs
on
 -
 0
5/
05
/1
1 
// 
 3
ª R
ev
isã
o:
 A
le
ss
an
dr
o 
- 
Co
rr
eç
ão
: M
ár
ci
o 
- 
30
/0
5/
20
11
7.2 Componentes da estrutura \u2013 sistema de decisões
As decisões são tão importantes para as organizações que são consideradas sinônimos de administração. 
Herbert Alexander Simon, cientista político e professor da Universidade Carnegie Mellon (Pittsburgh) e 
do Instituto de Tecnologia de Illinois (Chicago), disse: \u201cAdministrar é decidir.\u201d O desenvolvimento de 
qualquer estrutura deve considerar quem deve decidir e como serão tomadas as decisões. A consecução 
dos objetivos e o bom desempenho nas atividades dependem diretamente do processo decisório, ou 
seja, dos tipos de decisões, dos níveis em que são tomadas e das atividades envolvidas.
As decisões consistem na escolha de um entre vários caminhos alternativos, que podem levar aos 
resultados almejados.
O processo decisório é complexo e envolve atividades que variam de acordo com o estilo do decisor, 
bem como das condições apresentadas durante o processo de tomada de decisão. Algumas etapas 
básicas podem ser citadas, a título de referência, como:
\u2022 Identificação do problema.
\u2022 Análise do problema, delimitação e abrangência.
\u2022 Identificação das causas.
\u2022 Comparação de soluções alternativas.
\u2022 Seleção das alternativas mais adequadas.
\u2022 Elaboração de um plano de ação.
\u2022 Implantação/execução.
\u2022 Avaliação dos resultados.
\u2022 Correção e ajustes ou padronização.
Dentre os tipos mais básicos de decisão que se apresentam no dia a dia dos gestores, encontram\u2011se as 
decisões programadas, rotineiras, previsíveis, e sistemáticas; da mesma forma que se apresentam as decisões 
não programadas, inéditas, pouco previsíveis e desenvolvidas para cada caso e situações específicas.
Quadro comparativo
Decisões programadas Decisões não programadas
São as decisões caracterizadas pela rotina e 
repetitividade dos dados