A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
Analise de investimentos

Pré-visualização | Página 1 de 4

Universidade Anhanguera – Uniderp
Centro de Educação a Distância
Curso Superior De Administração
Atividade Práticas Supervisionadas – ATPS
Disciplina: Análise de Investimentos
Prof. Me. Jefferson Dias
Tutor Ead. Altair
Nome dos Acadêmicos e RA:
Nome: Bárbara Karen Monteiro Gonçalves – RA: 415965
Brasília/DF
Atividade Práticas Supervisionadas – ATPS
Disciplina: Análise de Investimentos
Prof. Me. Jefferson Dias
Tutor Ead. Altair
Atividade Avaliativa Supervisionada: apresentado ao Curso Superior de Administração da Universidade Anhanguera Uniderp, como requisito para a avaliação da Disciplina de Estrutura e Análise das Demonstrações Financeiras para a obtenção e atribuição de nota da Atividade Avaliativa.
Introdução
Com este trabalho iremos conhecer os tipos de investimentos saber como é a rentabilidade de cada um deles e visualizaremos as oportunidades de negócios. Conheceremos todos os elementos necessários para efetuar o cálculo de viabilidade econômica. E teremos todos os elementos necessários para a decisão a respeito da viabilidade de nosso projeto e se poderá ser aceito ou não.
Etapa 1
Aula Tema: Os Tipos de Investimentos
Passo 1:
Pesquisa e análise sobre os Tipos de Investimentos. Os investimentos podem ser de diversos tipos, mas, basicamente dividem-se em três grandes categorias, quando definidos em relação a sua origem.
A) Investimentos públicos:
 são recursos disponibilizados pelos governos ou entidades públicas a fim de gerar bem-estar social. Os investimentos públicos em geral não têm por objetivo gerar retornos monetários, mas sim retornos sociais. Exemplos: construção de moradias populares, saneamento básico, ou mesmo realizações de obras de infraestrutura como estradas, hospitais, escolas, dentre outros.
B) Investimentos privados
 São recursos disponibilizados por pessoas jurídicas ou físicas de direitos privados, a fim de gerar retorno monetário aos investidores. Esses investimentos são os maiores geradores de empregos e tributos de qualquer país capitalista. Exemplos: Fábricas particulares, empresas de prestação de serviço particulares, lojas de varejo, shopping centers, entre outros.
C) Investimentos Mistos
São recursos disponibilizados em parte pelos governos ou entidades públicas e em parte por pessoas físicas ou jurídicas de direitos privados. Esse tipo de investimento normalmente estrutura-se na forma de uma empresa de capital misto e tem o objetivo de gerar tanto bem-estar para a sociedade quanto retorno monetário. Exemplos: Petrobrás e Banco do Brasil. A importância de investir para crescer Considerando o momento econômico mundial que atravessamos, no qual percebemos aluta das empresas pela sobrevivência e perpetuação no mercado, falar da necessidade de investimentos que propiciem crescimento pode parecer, a princípio, contradição utopia. No entanto, destacamos o fato de que se não houver a preocupação de crescer, quando do direcionamento das ações operacionais e estratégicas em qualquer empreendimento, podemos sacramentar a falta de condições para continuar existindo e competindo em algum nicho de mercado. Investir na empresa significa oferecer condições para que esta esteja cada vez mais preparada para novos desafios referentes ao aumento de concorrência no segmento, diferenciais no atendimento das vendas e pós-vendas, inovações tecnológicas de produtos ou serviços, guerra de preços etc. Os Investimentos também são fundamentais para as organizações. Na verdade, a própria sobrevivência das organizações a longo prazo está condicionada ao volume de investimentos realizado por elas. O investimento influencia a sobrevivência da sorganizações em pelo menos dois aspectos:
Expansão das organizações
 As organizações, principalmente as privadas tem como objetivos crescer, expandir seu marcado consumidor, de forma a poder gerar mais retorno para o investidor. Caso contrário nenhum investidor irá se interessar em investir na empresa.
Reposição de capital
 A organizações, mesmo que não estejam em expansão, precisam de um fluxo de investimento, no mínimo, suficiente para repor o desgaste e a obsolescência das suas maquinas e equipamentos. Caso não for feito essa reposição as maquinas e equipamentos não serão, mas tão eficientes, e o terá como consequência produtos mais caros e de baixa qualidade, que poderá afetar a sobrevivência da empresa.
Análise de Investimentos 
O mercado oferece uma ampla variedade de investimentos possíveis, e cabe ao administrador analisar quais são os melhores investimentos para a organização. O administrador deve analisar os investimentos de forma racional, objetivando escolher as melhores opções. Para isso, ele faz três considerações que influenciam a decisão: a econômica, a financeira e a de ambiente empresarial. A Análise de Investimento no Contexto Estratégico das Organizações. Toda organização possui um plano estratégico, ou seja, uma estratégia formal ou informal, detalhada ou simplificada, de como atingir seus objetivos. Por exemplo, muitas empresas fazem orçamentos empresariais, que são ferramentas de planejamento e controle nas quais se projetam receitas, custos e despesas, estimando os resultados futuros da organização. 
Principais Aplicações Financeiras no Brasil
 As empresas que geram muito caixa têm uma grande preocupação com essas aplicações, uma vez que, dadas as altas taxas de juros no Brasil, podem significar uma considerável fonte de receita para a empresa.
As principais opções de aplicações financeiras disponíveis no Brasil são:
* CDB: Certificado de deposito bancário (emitidos para renda fixa com taxas pré e pós-fixadas). Pré-fixada (curto prazo); pós-fixada (Selic; CDI).
* Caderneta de poupança: Misto de rentabilidade entre taxa pré-fixada e TR (taxa referencial).
* Debêntures: Títulos médios e longo prazo (3 a 5 anos)
Títulos com garantia adicionais (ações); calculando a taxa pós-fixadas (Selic).
 
* Ações de empresas: Títulos de renda variável
Recebimento de dividendos; ganhos de capital.
* Fundo de investimentos: Títulos negociados por administradores (CNPJ)- Conservadores: CDBs, debentures, títulos públicos. - Agressivos: Ações, moeda estrangeiras, derivativas.
* Títulos públicos: Títulos emitidos pelo governo para financiar a dívida pública; Fundo pré-fixados ou pós-fixados (Selic, IGPM, IPCA, moeda estrangeira). Esses investimentos podem ser classificados como de renda fixa ou de renda variável, ou mesmo misto de renda fixa e variável.
Passo 2:
Identificar o tipo de negócio que pretende trabalhar. Anotar as principais informações: Negócios escolhido: Loja de Roupas OS ASPECTOS ESSENCIAIS PARA TER SUCESSO NO SETOR Para Enfrentar a concorrência do mercado externo, aposte na qualidade. Inove, usem tecidos ecologicamente corretos, crie peças customizadas, foque no acabamento, adote políticas sociais: agregue valor aos produtos e divulgue ao consumidor. As Confecções Terceirizadas, especializadas em um elo da cadeia, estão em alta: a demanda é maior que a oferta, pois os estilistas não dão sozinhos, conta do recado. Atenção na Hora da Compra: é preciso encontrar bons fornecedores e ter um controle do estoque para não ficar com rolos de tecido encalhados. Lembre-se que esse é um setor sazonal: são duas coleções ao ano, outono/inverno e primavera/verão. Antes de Abrir uma Loja de roupas, defina qual será o público-alvo. Só depois escolha o ponto e pense no layout e no mix de produtos. Uma Loja Deve se diferenciar pelo atendimento e não só pelas roupas. Ao fidelizar o cliente, o tíquete médio aumenta. Fontes: Tales Andreassi, da FGV, e Ana Carolina Schneider, do SEBRAE-RS.
Conselhos de Mestres Empresários bem-sucedidos dão dicas aos iniciantes:
"A moda é o setor mais perecível que existe. Quando passa a estação entram novas tendências, cores e cortes. É preciso estar muito atento ao planejamento. A cada seis meses muda tudo. "Sônia Hess, proprietária da Dudalina.