A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
PPG -Inflamação Granulomatosa (3ª Prova)

Pré-visualização | Página 4 de 5

das lesões terciárias é a 
formação de granulomas destrutivos (gomas) e ausência quase total de treponemas. Podem 
estar acometidos ainda ossos, músculos e fígado. No tegumento, as lesões são nódulos, 
tubérculos, placas nódulo-ulceradas ou tuberocircinadas e gomas. As lesões são solitárias ou em 
pequeno número, assimétricas, endurecidas com pouca inflamação, bordas bem marcadas, 
policíclicas ou formando segmentos de círculos destrutivas, tendência à cura central com 
extensão periférica, formação de cicatrizes e hiperpigmentação periférica. Pode levar a Sífilis 
cardiovascular- suas complicações são o aneurisma, a insuficiência da válvula aórtica e a 
estenose do óstio da coronária. A neurosífilis – invasão das meninges pelo treponema, 
sintomatologia de meningite. Nos quadros meningovasculares, a neurossífilis se apresentacomo 
encefalite difusa com sinais focais, parecendo acidente vascular cerebral. 
Sífilis Congênita: A sífilis congênita é o resultado da disseminação hematogênica T. pallidum da 
gestante infectada não tratada ou inadequadamente tratada para o concepto por via 
transplacentária (transmissão vertical). 
Diagnóstico- Na sífilis primária e em algumas lesões da fase secundária, o diagnóstico poderá ser 
direto, isto é, feito pela demonstração do treponema. A utilização da sorologia poderá ser feita a 
partir da segunda ou terceira semana após o aparecimento do cancro, quando os anticorpos 
começam a ser detectados. Principais exames: PESQUISA DIRETA COM MATERIAL CORADO, 
IMUNOFLUORESCÊNCIA DIRETA, PROVAS SOROLÓGICAS. Outros: EXAME DO LÍQUOR, EXAME 
RADIOGRÁFICO (na sífilis congênita). 
Plano de Aula Respondido – PPG – 3ª PROVA 
Alberto Galdino - Biomedicina 
Tratamento- Antibióticos consistem em um tratamento eficaz para combater a sífilis. A opção de 
antibiótico recai sobre a penicilina. A dosagem e a aplicação (em um músculo ou em uma veia) 
dependem do estágio da sífilis. Também pode-se utilizar doxiciclina como um tratamento 
alternativo em indivíduos que são alérgicos à penicilina. É necessário a realização de exames de 
sangue de acompanhamento após 3, 6, 12 e 24 meses para garantir que não há mais infecção. A 
atividade sexual deve ser evitada até que o segundo exame mostre que a infecção foi curada. A 
sífilis é extremamente contagiosa por meio do contato sexual nos estágios primário e secundário. 
A sífilis é uma infecção que deve ser reportada. Isso quer dizer que os médicos devem reportar 
todos os casos de sífilis para as autoridades públicas, para que parceiros sexuais possivelmente 
infectados possam ser identificados e tratados. 
 
Tuberculose 
BREVE HISTÓRICO: Há indícios de que a tuberculose é uma doença milenar, antes mesmo de 
Cristo, devido achados de tipos incomuns de tuberculose, como a tuberculose óssea. Porém a 
doença só ganhou grande importância mundial no século XIX, causando muitas vítimas, pois 
com as expansões marítimas e consequente migração dos indivíduos infectados a tuberculose 
foi se disseminando. Daí em diante os estudiosos foram se aprofundando e em 1882 Robert 
Koch descobriu o principal causador da tuberculose, o Mycobacterium tuberculosis, que também 
leva o seu nome como bacilo de Koch. Em 1913, Calmette e Guerin descobriram um 
microorganismo a que também deram seus nomes. O BCG é um bacilo que previne a 
tuberculose, administrado em forma de vacina por via intradérmica. A BCG é elaborada a partir 
da cepa viva do Mycobacterium bovis, de origem bovina, semelhante à que provoca a doença 
nos humanos. Não previne a infecção, mas impede as formas mais graves. Porém apesar do 
sucesso com a prevenção através da BCG, na década de 1980, com o surgimento da AIDS que 
compromete o sistema imunológico, reapareceram as formas mais graves da doença.A 
Plano de Aula Respondido – PPG – 3ª PROVA 
Alberto Galdino - Biomedicina 
tuberculose, também conhecida como “Peste Cinzenta” (por deixar a pele do indivíduo 
infectado pálida) ou “Tísica Pulmonar”, devido ao esgotamento físico, é uma doença crônica, de 
evolução lenta, transmitida de forma direta, de uma pessoa com a doença ativa para outra, 
através de gotículas de saliva, escarro ou qualquer material contendo o patógeno. A transmissão 
depende do grau de virulência do bacilo, grau de infecção, forma e duração da exposição ao 
agente e fatores genéticos. Pessoas com um comprometimento do sistema imunológico e que 
possuem outras patogenias, como diabete mellitus, silicose (doença respiratória causada pela 
inalação de pó de sílica), câncer nas áreas da cabeça e do pescoço, baixo peso molecular, ou que 
abusam do uso de drogas injetáveis, ou que habitam áreas de pobreza e más condições de 
higiene estão mais propensas a contrair a doença. 
A patogenia afeta principalmente os pulmões, através da instalação da bactéria nos alvéolos 
pulmonares, podendo se espalhar por todo o corpo através da corrente sanguínea. Pode então 
acometer a laringe, ossos, articulações, gânglios linfáticos, intestinos, rins, o sistema nervoso e a 
pele, desenvolvendo formas as mais graves. 
SINTOMAS: Os sintomas são semelhantes aos de uma gripe comum, por esse motivo, as pessoas 
não dão a devida importância, o que acaba aumentando os níveis de mortalidade. Hoje em dia 
ela mata cerca de 3 milhões de pessoas por ano no mundo. Os pacientes apresentam tosse seca 
e contínua, com posterior secreção e duração de mais de 4 semanas, febre ao entardecer e 
sudorese noturna, cansaço excessivo, palidez, falta de apetite, rouquidão. Em casos mais graves 
há dificuldade na respiração, hemoptise (eliminação de sangue) e acúmulo de pus na pleura. 
TIPOS: Após contaminação com o bacilo, pode ocorrer a eliminação do patógeno, através da 
reação de um sistema imune saudável, o desenvolvimento da bactéria sem apresentar a doença 
(período latente ou primo-infecção, onde o organismo tem a bactéria, mas o sistema imune a 
mantém sob controle), pode ocorrer a primeira fase ou Tuberculose Primária, fase mais amena, 
que pode ou não apresentar a infecção, ocorre se houver falha de defesa na primo-infecção e 
pode ocorrer durante os 5 primeiros anos após o contágio, e então a segunda fase ou 
Tuberculose Secundária, que causa a doença através de uma reinfecção endógena (por baixa 
imunidade) ou exógena, (por reinfecção). 
Um tipo de tuberculose é a T. Miliar, um alastramento da infecção a diversos órgãos, inclusive as 
meninges (SNC), causando a meningite tuberculosa e insuficiência respiratória. Tem o aspecto 
de grãos de milho. 
Na pele pode causar o Lupus vulgaris, forma da tuberculose cutânea mais comum que pode 
aparecer após exposição prévia ao Mycobacterium tuberculosis, através de lesões dolorosas e 
nodulosas da face até o pescoço, e se não tratada podem evoluir para úlceras cutâneas. 
IMUNOLOGIA: A primeira resposta inflamatória é inespecífica e ineficiente, com o passar dos 
dias, os macrófagos derivados dos monócitos do sangue se acumulam no foco inflamatório. 
Quando há um quadro de imunodeficiência, a primo-infecção tuberculosa pode ser mais grave, 
com disseminação progressiva, cavitação, pneumonia tuberculosa ou tuberculose miliar. 
Plano de Aula Respondido – PPG – 3ª PROVA 
Alberto Galdino - Biomedicina 
Primeiramente, estas células são incapazes de destruir os bacilos, sem conseguir completar a 
fagocitose. Com o passar dos dias há o desenvolvimento da resposta imunológica adquirida, 
mediada pelos linfócitos T e os macrófagos se tornam eficientes na destruição das bactérias, 
modificando seu próprio citoplasma, ampliando-o, tornando-se pálido e eosinófilo, então alguns 
se fundem originando células gigantes do tipo Langhans, que aglomeram ao seu redor linfócitos 
e fibroblastos. São os chamados Granulomas. A partir do 10º