A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Metodologia_Científica_-_Daniel_Alves_-_Aula_1

Pré-visualização | Página 1 de 2

1
METODOLOGIA
CIENTÍFICA
DANIEL DE SOUZA ALVES
alvesdaniel@gmail.com
EMENTA DA DISCIPLINA
Prática orientada de pesquisa
Prática com base de dados e busca de artigos científicos
Bases teórico-práticas para o planejamento e elaboração do 
trabalho de conclusão de curso
OBJETIVOS DA DISCIPLINA
Aumentar a capacidade de leitura científica (senso crítico)
ARTIGO CIENTÍFICO EM PERIÓDICO E/OU 
CONGRESSO
Aumentar a capacidade de organização das informações
Aumentar a capacidade de transposição destas informações 
na formulação de um bom artigo científico (TCC)
Relevância científica
Aumentar a qualidade da apresentação dos artigos
APRESENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO 
DE CURSO
AVALIAÇÃO
TAREFAS Online (Constructore)
Presenciais
PRÉ-PROJETO PROJETO DE PESQUISA (TCC)
PARTICIPAÇÃO NAS AULAS
PROGRAMA DO CURSO
AULA 1 (19/03)
COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA
ARTIGO CIENTÍFICO – O QUE É? COMO LÊ-LO?
AULA 2 (06/08)
ARTIGO CIENTÍFICO – COMO ELABORÁ-LO?
AULA 3 (07/01)
ARTIGO CIENTÍFICO – COMO APRESENTÁ-LO?
CONCEITOS BÁSICOS
CONCEITOS BÁSICOS
CIÊNCIA - conhecimento ou adquirir conhecimento através
de método científico
Forma de captar, interpretar e conhecer a realidade
Provisória
Permanentemente em construção/transformação
Infindável
Realidade que pode ser legada às gerações futuras
2
CONCEITOS BÁSICOS
CIÊNCIA - conhecimento ou adquirir conhecimento através
de método científico
Exemplos de processos:
• Observação ���� atenta, exata e precisa, metódica, sucessiva e
“completa”
Condições físicas
Condições intelectuais
Condições morais (paciência, imparcialidade etc.)
• Hipótese (suposição) ���� simples e sugerida pelos fatos, não devendo
contradizer verdades já aceitas
“Não invento hipóteses”, I. Newton
• Experimentação (verificação)
• Análise e síntese
• Teoria, doutrina...
“As teorias não são verdadeiras nem falsas, são cômodas”, H. Poincaré
CONCEITOS BÁSICOS
PESQUISA
Atividade básica da ciência
Construção do conhecimento
Sistemática e rigorosa ���� resolução do problema
DÚVIDA ���� PROBLEMA ���� MÉTODO CIENTÍFICO
CONCEITOS BÁSICOS
CRITÉRIOS DE CIENTIFICIDADE
Transparência e discutibilidade
Rigorosidade
Contribuir à ciência e à sociedade
Criatividade/“originalidade”
COMUNICAÇÃO 
CIENTÍFICA
COMUNICAR RESULTADOS DE PESQUISAS
CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO
DIVULGAÇÃO x “VULGARIZAÇÃO”
MONOGRAFIA
GRADUAÇÃO
ESPECIALIZAÇÃO
DISSERTAÇÃO MESTRADO
TESE DOUTORADO
COMUNICAÇÃO 
CIENTÍFICA
COMUNICAÇÃO 
CIENTÍFICA
LITERATURA CIENTÍFICA:
TESES, DISSERTAÇÕES E MONOGRAFIAS
REVISTAS CIENTÍFICAS
CONGRESSOS
LIVROS
3
FONTES DE PESQUISA
COMO OBTER ESTA LITERATURA?
INTERNET, BIBLIOTECAS, AMIGOS,
PROFESSORES, ORIENTADORES ETC.
INTERNET* É, ATUALMENTE, O
PRINCIPAL MECANISMO DE BUSCA POR
LITERATURA CIENTÍFICA
ARTIGO CIENTÍFICO
MONOGRAFIA DISSERTAÇÃOTESE
RELATO DE
PESQUISA
REVISTA CIENTÍFICA E/OU CONGRESSO
O QUE É UM ARTIGO?
Artigo original – Apresentam estudos com resultados 
originais a partir de experimentos e/ou observações
Artigo de revisão – resumo e discussão das principais 
literaturas científicas sobre determinado assunto
Metanálise – revisões sistemáticas da Literatura, 
utilizando componentes estatísticos para agrupar os 
resultados dos estudos relacionados ao tema abordado
Estudo aprofundado de um tema específico, com uma 
questão (problema) bem delimitada
4
Artigo experimental Significado científico-prático
RESUMO Descreve todas as seções do artigo de forma sucinta.
Normalmente obedece a sequência do artigo.
INTRODUÇÃO
O que é? Por quê? 
Mostra a relação e a importância do tema estudado, a partir
de estudos anteriores. Apresentação do problema,
contextualização, justificativa e objetivo(s).
METODOLOGIA
Como foi feito?
Descreve os materiais e métodos. Deve ser o mais detalhado
a ponto de poder ser reproduzido. *
RESULTADOS
O que foi encontrado?
Claro e objetivo. Abusar do uso de tabelas e gráficos, mas
bem legendados e não redundantes.
DISCUSSÃO Interpretação dos resultados, com base no seu trabalho e
discussão baseada nos demais. Limitações do estudo.
CONCLUSÃO Parecer final dos resultados baseado nos objetivos e
hipóteses previamente traçadas. Preferencialmente um a dois
parágrafos concisos. Pode conter sugestões a próximos
trabalhos.
REFERÊNCIAS Material fonte de entendimento e questionamento das
afirmações contidas no trabalho. Norma!
ARTIGO CIENTÍFICO
EXPERIMENTAL
ARTIGO CIENTÍFICO 
EXPERIMENTAL
METODOLOGIA
Capacidade de reprodução do experimento
Como foi feito o estudo?
Amostra (quem, quantos, de onde, critério de 
seleção/exclusão etc.)
Normalmente não há justificativa ou explicação do 
porquê
Equipamento(s), protocolo etc.
Análise estatística
ARTIGO CIENTÍFICO
DE REVISÃO
Artigo de revisão Significado científico-prático
RESUMO Descreve todas as seções do artigo de forma sucinta.
Normalmente obedece a sequência do artigo.
INTRODUÇÃO
O que é? Por quê? 
Mostra a relação e a importância do tema estudado, a
partir de estudos anteriores. Apresentação do problema,
contextualização, justificativa e objetivo(s).
METODOLOGIA
Como foi feito?
Descreve como foram obtidos os artigos utilizados na
revisão.
RESULTADOS
O que foi encontrado?
Na maioria das vezes é encontrado em forma de tabelas
demonstrando resultados específicos de outros artigos.
DISCUSSÃO Interpretação com base na fundamentação teórica e nos
artigos utilizados no trabalho de revisão.
CONCLUSÃO Pode aparecer juntamente como parte final da discussão
ou até diluída na mesma.
REFERÊNCIAS Material fonte de entendimento e questionamento das
afirmações contidas no trabalho. Norma!
COMO RECONHECER
UM BOM ARTIGO?
NÃO HÁ FÓRMULA MÁGICA!
Qualidade da revista e/ou congresso
Sua capacidade crítica (depende de seu domínio nos 
assuntos pertinentes – metodologia e discussão)
Real importância em relação ao seu “estudo”
LER, LER, RELER, LER... E LER!
COMO LER UM ARTIGO?
NÃO HÁ FÓRMULA MÁGICA!
Leitura 1 – rápida (resumo e conclusão)
Leitura 2 – aprofundada (com calma e em todas as 
seções, principalmente resultados e discussão)
Leitura 3 – objeto de estudo. Seu guia! Aprofundar e 
entender todas as seções, inclusive detalhes da 
metodologia empregada.
LER, LER, RELER, LER... E LER!
Exercício: leitura dinâmica do artigo (10’)
Deformação relativa e frouxidão do tendão calcanear durante mobilização articular passiva através de ultra-sonografia por imagem
5
COMO “GUARDAR”
UM ARTIGO?
NÃO HÁ FÓRMULA MÁGICA!
Verificar as principais afirmações contidas em cada 
seção do artigo
Ache a melhor forma de guardar estas informações:
Centralize sua “biblioteca”
Resumo Anotações no artigo Ctrl+c / Ctrl+v
Guarde sempre no mesmo formato!
COMO “GUARDAR”
UM ARTIGO?
TÍTULO
INTRODUÇÃO
METODOLOGIA
RESULTADOS
DISCUSSÃO
CONCLUSÃO
REFERÊNCIAS
OBSERVAÇÕES
PERTINENTES
USANDO A INTERNET
Como obter um artigo científico???
BANCOS DE DADOS
PÁGINA DO AUTOR
E-MAIL DO AUTOR
BIBLIOTECAS
USANDO A INTERNET
QUALIS PERIÓDICOS – “...afere a qualidade dos artigos e de
outros tipos de produção, a partir da análise da qualidade dos
veículos de divulgação, ou seja, periódicos científicos.”
“A classificação de periódicos é realizada pelas áreas de avaliação e
passa por processo anual de atualização. Esses veículos são
enquadrados em estratos indicativos da qualidade - A1, o mais
elevado; A2; B1; B2; B3; B4; B5; C - com peso zero.”
“Note-se que o mesmo periódico, ao ser classificado em duas ou
mais áreas distintas, pode receber diferentes avaliações.”
FATOR DE IMPACTO – Mede a quantidade média de citações dos
artigos de uma revista (fator de impacto da revista) ou o número
médio de citações do trabalho (fator de impacto do artigo).
USANDO A INTERNET