A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
Aula_5

Pré-visualização | Página 2 de 2

Tipos de aquíferos 
Quanto à dinâmica da água subterrânea 
 
AQUÍFERO FREÁTICO (OU LIVRE) 
• água não possui obstáculos para sua migração, possuindo 
uma dinâmica livre 
• possuem boa permeabilidade, são parcialmente saturados 
de água 
• é limitado pela própria superfície livre da água, superfície 
freática, a qual está sob a pressão atmosférica 
• para sua extração, as águas devem ser bombeadas 
Zona de Recarga 
Aquífero Livre 
Zona de Recarga 
Aq Cativo 
Tipos de aquíferos... 
AQUÍFERO CONFINADO, CATIVO, OU ARTESIANO 
• água contida sob uma pressão maior do que a atmosférica 
• o confinamento da água é resultante de fatores geológicos 
(camadas impermeáveis) ou da formação de duricrusts 
• a massa rochosa é limitada em suas porções superior 
(tecto) e inferior (piso) por rochas relativamente 
impermeáveis 
• a diferença de pressão faz com que a água possa ser 
extraída naturalmente com uma perfuração, sem a 
necessidade de bombeamento (aquífero artesiano) 
• no caso do aquífero artesiano a água pode jorrar 
natualmente por sistemas de falhas/fraturas 
Tipos de aquíferos... 
AQUÍFERO SEMICONFINADO 
• Aquífero que apresenta partes de sua camada sobreposta 
por outra camada, de permeabilidade muito baixa ou até 
mesmo impermeável 
 
AQUÍFERO SUSPENSO 
• Aquífero que resulta do 
aprisionamento da água da 
zona de aeração por camadas 
periféricas que são 
Impermeáveis 
 
AQUÍFERO TEMPORÁRIO 
• Ligados a horizontes ou camadas impermeáveis 
Tipos de aquíferos... 
Quanto ao tipo de porosidade 
POROSO 
• a água fica armazenada nos poros derivados do 
intemperismo (manto de intemperismo) ou nos poros entre 
as partículas sedimentares 
• são aquíferos normalmente do tipo livre 
• destacam-se, nesta categoria, os aquíferos areníticos e 
conglomeráticos, como os costeiros, os vulcânicos (a água 
fica armazenada nas cinzas e outros materiais 
piroclásticos), e os aquíferos aluviais 
Depósitos e rochas 
sedimentares 
Tipos de aquíferos... 
FISSURAL, FRATURADO OU ESTRUTURAL 
• a porosidade é derivada de descontinuidades geológicas 
como falhas e fraturas, que representam uma porosidade 
secundária 
• são geralmente do tipo confinado ou semi-confinado, onde 
a água fica armazenada sob pressão 
• os aquíferos fissurais mais eficientes são as rochas ígneas 
e metamórficas deformadas tectonicamente 
Rochas 
magmáticas e 
metamórficas 
Tipos de aquíferos... 
CÁRSTICO 
• a água circula entre as cavidades de dissolução da rocha, 
ou seja, entre as cavidades cársticas das rochas 
• dentre estas cavidades as grutas e cavernas, e quaisquer 
outras aberturas de dissolução 
• os aquíferos cársticos mais comuns são os calcáreos e os 
dolomitos 
Calcáreos, 
dolomitos, 
quartzitos, etc. 
Tipos de aquíferos... 
Quanto à transmissividade de água 
ARTESIANO 
• A água sobre à superfície naturalmente, por pressão 
AQUICLUDO 
• Unidade geológica que contém água, mas não a transmite 
AQUIFUGO 
• Unidade geológica impermeável, ou seja, não absorve e 
nem transmite água 
AQUITARDO 
• Unidade geológica que apresenta baixa permeabilidade, e 
que, portanto, retarda, mas não impede, a recepção e a 
transmissão de água para aquíferos adjacentes 
Províncias hidrogeológicas 
brasileiras 
• São regiões com sistemas aquíferos com condições 
semelhantes de armazenamento, circulação e qualidade 
de água 
• Divisão para fins de exploração das águas subterrâneas 
e gestão 
• Elaboração do DNPM (Departamento Nacional de 
Produção Mineral) e da CPRM (Companhia de Pesquisa 
e Recursos Minerais) 
Principais aquíferos do Brasil 
Águas subterrâneas no Brasil 
• Plano Nacional de Abastecimento (déc. 1970) 
– incentivo à maior participação das águas 
subterrâneas passaram no abastecimento público, 
principalmente em localidades de pequeno e médio 
porte (500 a 10.000 hab.) 
• Perfuração média de poços/ano 
– 800.000 a 900.000 nos EUA 
– 8.000 a 9.000 no Brasil 
• São Paulo é o estado que mais usa água subterrânea 
– 70% dos núcleos urbanos e cerca de 90% das 
industrias são abastecidas parcial ou totalmente por 
pocos profundos (FREITAS, 1997) 
Águas subterrâneas no Brasil... 
• A aplicação do Código de Águas Minerais (Brasil, 
1945) e do Código de Mineração (Brasil,1967) é de 
competência do DNPM, (Portarias 222/1997 e 231/1998 
do DNPM) 
 
• Lei das águas (9.433/97) 
– a dominialidade das águas subterrâneas é dos 
Estados e DF, como define a Constituição de 1988 
– captações de águas subterrâneas são obras de 
engenharia que necessitam de outorga