A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
FILOEDU__T____dia05_K9KaEZh9

Pré-visualização | Página 1 de 2

1
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO
Centro Universitário Augusto Mott a
 Turno tarde | Avaliação A1 | 29/04/2013
QUESTÃO 01
Sócrates “pensava que não se pode ser justo sozinho, 
do mesmo modo que o ser sozinho cessa de ser” 
(Merleau Ponty).
Foi no valor da ação moral que Sócrates construiu sua 
trajetória fi losófi ca, a qual não reside em livros, mas no 
exemplo vivo de um cuidado de si que é também cuidado 
dos outros.
Esse cuidado de si socrático é entendido como
A) Prática de vida contemplativa
B) Prática altruísta por amor ao próximo
C) Prática cotidiana e cidadã
D) Prática do melhor interesse pessoal
E) Prática da concorrência de mercado
QUESTÃO 02
O processo de construção do repertório de crenças e 
opiniões, a “aculturação”, ocorre de uma maneira tal 
que não nos damos conta normalmente de que a ele 
estamos submetidos. Trata-se de uma forma tácita, 
sutil de conhecimento que, uma vez internalizado, nos 
permite estar em perfeita sintonia com a tradição dentro 
da qual fomos feitos sujeitos.
Esse tipo de conhecimento é denominado de
A) Senso crítico
B) Senso estético
C) Tradicionalismo
D) Construtivismo
E) Senso comum
QUESTÃO 03
Chamamos ao prazer princípio e fi m da vida feliz. Com 
efeito, sabemos que é o primeiro bem, o bem inato, e 
que dele derivamos toda escolha ou recusa e chegamos 
a ele valorizando todo bem com critério do efeito que nos 
produz (Epicuro).
Nem a posse das riquezas nem a abundância das coisas 
nem a obtenção de cargos ou de poder produzem a 
felicidade e a bem- aventurança; produzem-na a ausência 
de dores, a moderação nos afeto se a disposição de 
espírito que se mantenha nos limites impostos pela 
natureza (Epicuro)
Os textos acima são do fi lósofo Epicuro, nos quais 
podemos entender que
I. A ética epicurista é hedonista,
II. O prazer epicurista consiste em eliminar a 
necessidade, atingindo a ataraxia.
III. A ética epicurista valoriza o prazer como 
celebravam os gregos nas festas de Dionísio
IV. A ética epicurista consiste em assumir o prazer 
dos sentidos ao nível escatológico.
Estão certas apenas as afi rmações 
A) I e III. 
B) I e II. 
C) II e III. 
D) II e IV. 
E) III e IV.
QUESTÃO 04
A Filosofi a possui essa característica: a não conformidade 
com o que está estabelecido como verdadeiro ou como 
óbvio ou evidente. As ideias são sempre discursos que 
se impõem. O posicionamento sobre esses discursos é o 
que o defi ne. Uma vez defi nido, é sempre questionável. 
Por consequência, a fi losofi a passa a se debruçar sobre 
todos os campos do conhecimento. Propõe problemas 
para estes campos, mesmo que seu conhecimento 
pareça encerrado por uma determinada arrumação 
histórico-social de seu quadro conceitual ou das suas 
rotinas de inquérito.
Indique qual das assertivas abaixo corresponde ao 
pensamento acima exposto.
A) Não podemos esperar encontrar uma história das 
ideias, nem sequer um material para uma tal história. 
As novas idéias não são, na verdade, admitidas 
como novas.
B) Os fi lósofos da Grécia antiga, ao imaginarem a 
idéia de um cosmo ordenado por princípios objetivos, 
podem ter, de fato, aberto caminho para certo tipo de 
pensa- mento objetivo, mas quão poucos são aqueles 
que, ainda hoje, ousam pôr em xeque as concepções, 
baseadas em mitos, com que se descreve o mundo e 
o lugar do homem neste.
C) Idólatras por instinto, convertemos em 
incondicionados os objetos de nossos sonhos e de 
nossos interesses. A história não passa de um desfi le 
de falsos Absolutos, uma sucessão de templos 
elevados a pretextos, um aviltamento do espírito ante 
o Improvável.
D) O princípio do mal reside na tensão da vontade, 
na inaptidão para o quietismo, na megalomania 
prometéica de uma raça que se arrebenta de tanto 
ideal, que explode sob suas convicções e que, por 
haver-se comprazido em depreciar a dúvida e a 
preguiça […] embrenhou-se em uma via de perdição, 
na história, nesta mescla indecente de banalidade e 
apocalipse [...].
E) Refl etir, por exemplo, sobre o lugar da tecnologia 
e da crescente administração da vida hoje, sobre o 
lugar quase divino do mercado em nossa cultura e 
sobre o impacto das descobertas e dos conceitos 
científi cos na imagem do sujeito contemporâneo são 
questões que deveriam interessar a todos.
QUESTÃO 05
A fi losofi a surge no século VI e V a.C. como uma 
2
Centro Universitário Augusto Motta 
investigação voltada para a Natureza. Filósofos como 
Tales, Anaximandro, Anaxímenes se preocupam com 
questões que buscam o elemento primordial (arché) 
a partir do qual a Natureza física (physis) se constitui. 
Este é, portanto, o primeiro esforço de uma explicação 
racional do mundo que passa a:
A) opor-se ao mito enquanto explicação do mundo.
B) reforçar a religião.
C) promover uma prática irracional.
D) justificar os mitos anteriores com que se descrevia 
a Natureza.
E) Redefinir a sua cosmogonia
QUESTÃO 06
Demos ao homem de bem e ao mau o poder de 
fazerem o que quiserem. Sigamo-los e vejamos aonde 
a paixão os vai conduzir. Vamos surpreender o homem 
de bem avançando na mesma estrada que o outro, 
conduzido pelo desejo de ter cada vez mais, desejo 
que qualquer natureza segue como um bem, mas que 
a lei constrange pela força ao respeito pela igualdade 
(Platão, República).
Tendo como referência o texto acima, analise as 
asserções abaixo. 
O homem de bem não faz o mesmo que o mau porque 
a lei constrange pela força o homem de bem a seguir a 
igualdade. 
Acerca desse enunciado, assinale a opção correta. 
A) As duas asserções são proposições verdadeiras, 
e a segunda é uma justificativa correta da primeira. 
B) As duas asserções são proposições verdadeiras, 
mas a segunda não é uma justificativa correta da 
primeira. 
C) A primeira asserção é uma proposição verdadeira, 
e a segunda é uma proposição falsa. 
D) A primeira asserção é uma proposição falsa, e a
QUESTÃO 07
Matriz cultural que nos comunga, visão de mundo 
que nos faz compartilhar uma dada “sabedoria”, o 
senso comum consegue nos cegar para aquilo que 
mais fundamentalmente ele é: sentido humanamente 
produzido e enraizado numa tradição que se crê “a 
Verdade”.
Nesse sentido, é correto afirmar
I. Este fechamento para o qual o senso comum 
concorre é o contrário da atitude de abertura 
intelectual, de estranhamento e curiosidade que o 
filósofo procura produzir.
II. O fechamento para o qual o senso comum 
concorre é a atitude de abertura intellectual que o 
filósofo procura produzir.
III. O senso comum está aberto para o conhecimento. 
Sua acuidade é filosófica, porque corrobora o 
espanto e a pergunta que o formula.
IV. O senso comum não se abre para o 
conhecimento. Sua ingenuidade veta a atitude 
filosófica, porque interdita o espanto e a pergunta 
que o formula.
Estão certas apenas as conclusões 
A) I e III. 
B) I e II. 
C) I e IV. 
D) II e IV. 
E) III e IV.
QUESTÃO 08
Para Platão, conhecer é um ato de ascensão da experiência 
sensível, uma purificação dos elementos mundanos e 
fragmentados com que a alma se confundia inicialmente. O 
destino da filosofia é o conhecimento do Ser.
Observando as afirmações acima, podemos afirmar que
A) Para Platão, a filosofia é fruto da experiência 
sensível
B) Para Platão, a filosofia é incontornavelmente 
metafísica.
C) Para Platão, a filosofia é ascese fenomelógica
D) Para Platão, a filosofia é ciência inútil
E) Para Platão, a filosofia é a ciência das ciências
QUESTÃO 09
Observe os conceitos expostos abaixo:
Estudo dos juízos de apreciação referentes à conduta 
humana suscetível de qualificação do ponto de vista 
do bem e do mal, seja relativamente a determinada 
sociedade, seja de modo absoluto.
Disposição firme e constante para a prática do bem 
(FERREIRA, 1986).
Trata-se especificamente dos conceitos de
A) Ética e virtude
B) Ética e prudência
C) Política e prudência