A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Gestao da Qualidade AV1

Pré-visualização | Página 1 de 1

Avaliação: GST0134_AV1_201201543878 » GESTÃO DA QUALIDADE
Tipo de Avaliação: AV1 
Aluno: 201201543878 - MILA MARVILLA MAITAN 
Professor: ARY MANOEL GAMA DA SILVA Turma: 9002/B
Nota da Prova: 5,5 de 8,0        Nota do Trabalho:        Nota de Participação: 2 Data: 01/10/2012
  1a Questão (Cód.: 45190) Pontos: 0,5 / 0,5 
Joseph Juran é um dos pesquisadores que contribuiu de forma significativa com o desenvolvimento dos 
fundamentos da qualidade pelo desenvolvimento de métodos relativos à engenharia da qualidade e ficou conhecido 
pela "Trilogia da Qualidade" representada pelo: 
 Planejamento da Qualidade; Controle da Qualidade e Aperfeiçoamento da Qualidade;
 Planejamento da Qualidade; Ciclo PDCA e Controle da Qualidade Total(TQC).
 Planejamento da Qualidade; Controle da Qualidade e Ciclo PDCA
 Planejamento Estratégico; Ciclo PDCA e as Sete Ferramentas da Qualidade.
 Planejamento Estratégico; Ciclo da Qualidade e Controle da Qualidade Total (TQC)
  2a Questão (Cód.: 44965) Pontos: 0,0 / 0,5 
Para Armand Feigenbaum, considerado pai do conceito de controle de qualidade total (TQC), a qualidade é um 
instrumento estratégico que deve ser preocupação de todos os trabalhadores, é voltado para o exterior da 
empresa, baseado na orientação para o cliente. Portanto, nessa visão a qualidade é:
 Focado nos processos.
 Focado nos trabalhadores.
 Focado no preço.
 Focado na inspeção.
 O controle estatístico de processos.
  3a Questão (Cód.: 45299) Pontos: 0,5 / 0,5 
Para o melhor andamento do negócio os macroprocesso que envolvem mais de uma função da organização, 
conforme o nível de complexidade, são subdivididos em subprocessos entendidos como:
 Sendo a divisão de macroprocessos com objetivos específicos, organizados seguindo linhas funcionais 
aleatórias para um melhor fluxo. 
 Sendo a divisão de atividades em subatividades de forma descentralizada favorecendo o alcance de maior 
especialização das partes.
 Sendo a divisão de macroprocessos com objetivos específicos em macroprocesso de objetivos gerais, 
organizados seguindo linhas funcionais não definidas.
 Sendo a divisão de macroprocessos com objetivos específicos, organizados seguindo linhas funcionais 
definidas.
 Sendo a divisão das atividades em subatividades favorecendo a centralização do controle e melhores 
resultados.
Página 1 de 3BDQ Prova
10/12/2012http://bquestoes.estacio.br/prova_resultado_preview.asp?cod_hist_prova=2029171&tipo_...
 
 
 
 
  4a Questão (Cód.: 44872) Pontos: 0,5 / 0,5 
A globalização exigiu, das empresas, mais que simples aumento de produção ou maior produtividade. Diante disso, 
desenvolver métodos que pudessem ser aplicados aos sistemas produtivos foi um desafio perseguido por muitos, 
dentre ele Edwards Deming, que defendia:
 Preocupação com os custos evitáveis como: insumos de baixa qualidade pela lógica do menor preço, 
causadores de impactos negativos no processo de transformação.
 Aplicação do princípio da especialização, defendido por Fayol, como forma de tornar o operário mais 
eficiente.
 Preocupação com o aumento da produtividade que sempre representa aumento das perdas comprometendo 
a qualidade pela pressão da chefia sobre operários e sistemas. 
 Aplicação de técnicas estatísticas visando o controle dos processos por dados gerados e controlados 
graficamente visando a melhoria da qualidade.
 Aplicação de métodos empíricos de gestão como forma de se reduzirem as perdas.
  5a Questão (Cód.: 45220) Pontos: 1,0 / 1,0 
A transformação de insumos em produtos, bens ou serviços, no mundo contemporâneo passa pela realidade do 
processo, entendido como:
 Um conjunto lógico de entradas transformados em saídas pela agregação de valor através da automatização 
de atividades.
 Uma sequência de atitudes que recebe saídas que agregam valor numa sequência aleatória de ações com 
resultados previamente definidos.
 Uma sequência racional de atividades que alteram a atitudes dos usuários favorecendo o aumento da 
eficiência produtiva.
 Um conjunto de logico de entradas transformados em saídas por meio exclusivo de máquinas.
 Uma sequência de atividades que recebe entradas agregando valor transformando em resultados com início 
e final determinados através de uma sucessão logica de ações.
  6a Questão (Cód.: 44933) Pontos: 0,0 / 1,0 
O controle de qualidade integrado ao processo, uma das características do Toyotismo (paradigma pós-industrial), 
significa que o controle de qualidade é realizado:
 Através da auditagem realizada pelo pessoal responsável pela auditoria da Qualidade.
 Através da auto-inspeção realizada pelo pessoal responsável pela produção.
 Através de inspeção realizada durante o processo de produção pelo pessoal externo à empresa (auditoria de 
qualidade de terceira parte).
 Através de inspeção realizada durante o processo de produção pelo pessoal do Departamento de Controle de 
Qualidade
 Através de controle estatístico de processos
  7a Questão (Cód.: 44946) Pontos: 0,0 / 1,0 
Sob a ótica de Joseph Juran a qualidade de produto é a adequação ao uso. Portanto, nessa visão pode-se 
considerar que o produto é de qualidade quando as características técnicas do produto foram desenvolvidas e 
produzidas para:
 Encantar os clientes.
 Corresponder às necessidades do cliente.
 Superar as necessidades do cliente.
 Gerar mais lucro para a empresa.
 Aumentar as expectativas do cliente.
Página 2 de 3BDQ Prova
10/12/2012http://bquestoes.estacio.br/prova_resultado_preview.asp?cod_hist_prova=2029171&tipo_...
 
  
  
 
 
  8a Questão (Cód.: 45362) Pontos: 1,0 / 1,0 
A oportunidade de ampliação dos mercados levou indústrias a alterarem seus sistemas de gestão ou implantarem 
mudanças significativas. Uma delas foi o abandono da verticalização, entendia como:
 A estratégia de que a empresa produzirá internamente a produção de semiacabados e externamente a de 
serviços complementares.
 A estratégia de que a empresa produzirá internamente todos os insumos e terceirizará os serviços.
 A estratégia de que a empresa produzirá internamente produtos acabados e externamente produtos 
semiacabados.
 A estratégia que determina a empresa produzir ou tentar produzir internamente tudo o puder.
 A estratégia de que a empresa delegará a outros mais competentes as principais partes de seus mantendo a 
produção interna das partes complementares.
  9a Questão (Cód.: 45113) Pontos: 1,0 / 1,0 
As empresas passaram a perceber a importância da relação qualidade e competitividade. No mundo globalizado já 
não bastava apenas produzir em grandes volumes, era preciso mais que isso. Os programas de qualidade total 
foram desenvolvidos em função:
 Do objetivo de se aumentar a eficiência operacional por meio de novas técnicas de para o aumento da 
produtividade individual.
 Da busca por garantir a satisfação do cliente e redução dos preços de vendas pela redução nas perdas.
 Do objetivo pela redução dos custos operacionais pela minimização das perdas como forma de se aumentar 
as margens unitárias de lucro.
 Da necessidade de baixar preços pela concorrência internacional e baixo poder de compra dos 
consumidores.
 Da busca por garantir a satisfação do cliente e redução dos custos operacionais pela minimização das 
perdas.
  10a Questão (Cód.: 72174) Pontos: 1,0 / 1,0 
A tendência ou incidência de alguma alteração gradual no processo têm como possíveis causas:
 Desgaste do equipamento; Deterioração do processo; Fadiga do operador;
 Manutenção corretiva do equipamento; Fadiga do processo; Treinamento do operário;
 Manutenção preventiva; Esgotamento dos insumos; Pouca motivação;
 Desgaste do processo; Deterioração do cargo; Fadiga das relações sociais;
 Desgaste do operário; Deterioração do equipamento; Fadiga do equipamento;
Página 3 de 3BDQ Prova
10/12/2012http://bquestoes.estacio.br/prova_resultado_preview.asp?cod_hist_prova=2029171&tipo_...