A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
163 pág.
SUMULAS_DE_HISTORIA_WEB

Pré-visualização | Página 8 de 50

os bens. 
Alguns Institutos Importantes do Código de Manu (LER O ANEXO 03): 
Testemunhas (Arts. 13, 49, 50, 51, 52, 53, 54, 55, 62, 97, 98 e 99); Falso Testemunho (arts. 67, 
74, 78, 79 e 89) ; Casamento (Arts. 505 e 511); Divórcio (494, 496, 497, 498 e 499) ; Mulheres 
(Arts. 419, 420, 422, 428, 444 e 611); Adultério e Tentativa de Adultério (Arts. 518, 349, 350, 
353, 354, 355, 356, 368, 369, 371, 374 e 376; Defloração(Arts. 364, 365, 366, e 367; Herança 
(Arts. 27, 28, 521, 522, 523, 573 e 633); Adoção e Outros Meios Legais de Continuação da 
Linhagem (Art. 543, 475,476, 477, 479 e 480); Juros (Arts. 140e 149); Contratos (art. 161); 
Limites de Propriedade(Arts. 242 e 253); Fraude (Art. 397); Fraude Quanto à Casta a que 
Pertence (Art. 278); Injúrias (Arts. 264, 265, 266, 267,268 e 269); Ofensas Físicas (Arts. 276, 
277e 280); Furto e Roubo (Art.329); Homicídio e Autodefesa (Arts.347 e348). 
2.5 – O Direito Árabe. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Maomé 
 
O Direito Mulçumano ou Direito Árabe é o Direito da comunidade religiosa Islâmica, ou 
seja, o direito que rege todos os adeptos da religião islâmica, onde quer que eles se encontrem. 
Como o Direito hindu, o Direito Mulçumano é o Direito de um grupo religioso, e não o direito de um 
povo ou de um país. 
 
O Islam é uma cultura que implica na criação de uma sociedade teocrática. Nele 
mistura-se o corporal com o religioso, o Direito com a religião e com a moral. O lícito e o ilícito são 
definidos pela religião, a sua nota dominante é uma profunda religiosidade e um arraigado espírito 
de conservadorismo. 
 
A palavra mulçumano provém de ―Islam‖, que significa a submissão à Alá. 
Mulçumanos são os povos que aceitaram a religião revelada, no Corão ou Alcorão, por Mahomet. 
 
Mahomet (Muhammad) ou Maomé nasceu em Meca aproximadamente em 570 dC. 
E morreu em 8 de junho de 632 dC. Quando tinha 25 anos casou-se com a rica viúva Khadidja de 
 
32
 ORDÁLIO - Prova judiciária destinada a inocentar ou inculpar um acusado. (O ordálio, também chamado 
juízo de Deus, foi muito usado nos primeiros séculos da Idade Média. Consistia em submeter à prova do fogo 
ou da água o acusado, que, se dela saísse salvo, era em geral declarado inocente). 
 
 
 
19 
 
quem era empregado, como supervisor das caravanas comerciais para Meca. Anos depois do 
casamento Maomé começou a receber as revelações da Alá. Julgando-se louco, procurou a 
esposa, que dispersou suas dúvidas e foi a primeira pessoa a converter-se ao Islamismo. Após a 
morte de Khadidja o profeta entrou em vários casamentos dos quais o mais célebre foi com Aisha 
que após a morte do esposo, passou a ser consultada sobre pontos importantes da religião, da 
política e principalmente da conduta do profeta. Isso porque o Alcorão é um tratado ético e o 
Mestre não teve tempo de regulamentar os princípios que deveriam reger o cotidiano dos 
convertidos. Os resultados das consultas são conhecidos como Hadith, que juntos formam a 
Sunna, ou seja, a tradição maior. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Maomé Alcorão Caaba 
 
A religião islâmica, que é uma adaptação do Judaísmo e do Cristianismo ao espírito e 
aos meios árabes, surgiu na Arábia no século VII d.C. Maomé, comerciante que após receber as 
revelações de Alá, se tornou pregador, luta contra o politeísmo e os velhos ídolos árabes da 
Caaba
33
; perseguido, teve de fugir da cidade santa de Meca, em 622 para Iaterb que passou a 
chamar-se de Medina, cidade do Profeta. A data dessa migração, ou Hégira em árabe, o 16 de 
julho de 622, marca o começo do Islão e, portanto, do calendário mulçumano. Em 630- Dc, como 
chefe é profeta de seu grupo, Maomé reconquista Meca pela "guerra santa" e elimina os ídolos, 
transformando a Caaba no ponto central do Islamismo. 
 
O Alcorão ou Corão é o livro sagrado do Islam (LER O ANEXO – 04). É constituído 
por revelações de Alá, transmitidas à humanidade pelo seu enviado, Maomé. De fato, o Alcorão foi 
escrito cerca de vinte anos depois da morte de Maomé por um de seus discípulos, Zaîd, sendo 
formado por cerca de 5000 versículos agrupados em 114 Suratas ou capítulos. “O corão não 
procura definir a verdade e a justiça: apenas afirma que certo ato, realizado em tais circunstâncias, 
é bom ou mau, justo ou injusto. O Corão é completado pela Sunna, relatos piedosamente 
conservados, da conduta do Profeta”. Alaah é o único Deus, não existe a divina Trindade e 
Mahomet foi o último profeta. Antes dele vieram Adão, Noé, Abraão, Moisés, David e Jesus. 
 
 O Corão e a Sunna formam a Lei, isto é a rota, o caminho a ser seguido. A ordem 
legal do Islamismo foi definida por dois legisladores: Mahomet com o Corão e a Sunna de seus 
seguidores e os Mudjtahdid, juristas teólogos dotados do poder de criação da norma jurídica 
correspondentes as fontes (Idajmâ) racionais derivadas do Corão e da Sunna. O antigo Direito 
Árabe também utilizava os costumes e a jurisprudência e um Regulamento Admistrativo (Kanun).
34
 
 
33
A CAABA ou Kaaba (também conhecido como Ka'bah ou Kabah) é uma construção que é reverenciada 
pelos muçulmanos, na mesquita sagrada de Al Masjid Al-Haram em Meca, e é considerado pelos devotos do 
islã como o lugar mais sagrado do mundo. (Wikipédia, a enciclopédia livre). 
34
 O KANUN é uma prática paralela ao poder oficial, um rito, no qual o Estado não possui autoridade e força 
para vencê-lo. (Wikipédia, a enciclopédia livre). http://cultcultura.com.br/?tag=kanun 
 
 
20 
 
Os atos jurídicos são criadores, como a compra e venda, informadores, como o 
testemunho ou dogmáticos, como os atos de crença. A personalidade e a capacidade do homem 
são objeto de amplas considerações. Toda pessoa é fonte de direitos e é dotada de 
dhimma para fazer o que tem direito ou o que está obrigada. O Direito Mulçumano substituiu a 
tetragamia pela poligamia, situou a mulher em posição subordinada e concedeu ao homem o 
direito de desposar quatro mulheres e de repudiá-las a seu critério, não sendo permitida a adoção. 
O casamento, o concubinato e o dote foram minuciosamente disciplinados. A doutrina dos 
contratos baseia-se no Corão – ―cumpri vossas obrigações‖ – e a Judicatura é confiada ao Cadi , 
representante do Califa 
35
. É importante ressaltar que a primeira criação do Direito Árabe foi o 
conceito jurídico de pessoa não-corpórea que se desenvolveu com a criação das Comunidades 
Religiosas que reuniam os fiéis da mesma religião em uma unidade de vontade e de ação, 
passando a ser um ente coletivo com o propósito de tomar resoluções e aceitar responsabilidades. 
 
Diferentemente dos povos ocidentais onde as organizações do Estado se dão com 
base nas leis ou Constituições, o povo mulçumano fundamenta sua unidade e organização com 
base no Alcorão. O Islam é um governo que tem origem em Alá. O Tesouro Público é o tesouro de 
Alá, o exército é o exército de Alá e até os funcionários públicos são empregados de Alá. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Mapas do Islamismo no Mundo 
 
 
Quem viola ou Alcorão, não só comete um pecado como infringe a ordem legal. A 
obediência a essa "lei" é, além de um dever de fé, um dever social. Ordem jurídica e religião, lei e 
moral são aspectos da mesma vontade, da qual deriva a existência e a trajetória da comunidade 
islâmica. Daí a influência que tem sido o Alcorão até os dias de hoje, em todos os países do Islam 
que não se deram ao trabalho de instituir uma constituição ou códigos, e que têm todas as 
aspirações reguladas pelas palavras do Profeta.