A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
2. O FENÔMENO DA SOCIEDADE

Pré-visualização | Página 2 de 2

aceita a teoria mista, ou seja, a sociedade é explicada por uma tendência natural do indivíduo que busca viver com seus semelhantes, associada à vontade, racional e consciente de constituir em sociedade.
2.3 - Elementos caracterizadores da sociedade 
2.3.1 - Finalidade social 
A finalidade a que busca os homens que se agrupam formando uma sociedade é assunto complexo, tendo duas teorias que tentam explicá-la.
Pela teoria determinista, a finalidade social está condicionada a uma série de fatores e leis naturais que impedem que o homem busque outro objetivo, que não aqueles decorrentes dessas condicionantes.
Vale dizer que esses fatores podem ser econômicos, culturais, geográficos, etc.
O determinismo leva a uma ordem de fatores naturais, aos quais o homem não poderá se opor, nem lutar. Basta, dessa forma, que o homem se submeta a essas leis naturais e adaptando-se a essa realidade.
A crítica a essa teoria é que os homens se tornariam meros expectadores da vida social, pois se não podem interferir, mudar ou criar quaisquer fatos novos, a única função do homem seria aguardar o novo fator condicional que se sucede.
Já a outra teoria, denominada finalista ou voluntarista, fornece uma idéia de que a finalidade social é de livre escolha dos homens que compõem determinada sociedade.
Vale dizer que essa finalidade, então, deve estar adequada ao desenvolvimento do homem, facilitando que esse atinja seus principais objetivos e necessidades.
Mas numa sociedade, formada por várias pessoas, cada qual diferente em suas concepções e objetivos, a única forma de se conseguir uma finalidade social que sirva, simultaneamente para todos, deverá estar baseadas em idéias superiores, relacionadas ao bem comum.
Essas idéias deverão conter valores materiais e espirituais comum a todos os componentes de determinada sociedade, ou pelo menos de sua maioria.
A idéia de bem comum então, poderá conceituada, pela frase de João Paulo XXIII: "O bem comum consiste no conjunto de todas as condições de vida social que consintam e favoreçam o desenvolvimento integral da personalidade humana".
2.3.2 - Manifestações ordenadas em conjunto 
É certo que para o fenômeno social existir deve haver uma reunião de pessoas que estejam em torno da mesma finalidade social.
Para que essa finalidade social seja atingida é necessário que haja entre os membros dessa sociedade uma ação conjunta, no sentido daquele objetivo específico.
Dessa forma, pode-se dizer que essas manifestações sociais deverão ser repetidas, ordenadas e adequadas.
Pode-se dizer que a finalidade da sociedade, que é o bem comum, deverá ser objeto de busca constante e permanente, ou seja, os indivíduos, de forma isolada ou agrupada, deverão estar envolvidos para a concretização dessa finalidade.
Em relação à ordem, pode-se dizer que a convivência social será regida por diversas normas, sendo essas de caráter jurídico, moral ou de trato social.
As normas jurídicas funcionam numa relação de causa e efeito, vez que determinam uma conduta e em contra partida, estabelecem uma conseqüência, que poderá ocorrer ou não, dependendo das circunstâncias do caso.
Já as regras morais estabelecem valores a serem seguidos, devendo ser observados pelos indivíduos por serem estes valores eleitos pelo corpo social. São de observação
E as regras de trato sociais, também denominadas de convencionalismos sociais, que envolvem as questões de convivência social, relacionadas à etiqueta, educação, moda, cortesia, dentre outros.
Vale dizer que os homens, enquanto membros da sociedade, são dotados de preceitos e vontades individuais, e por isso, as normas e regras se fazem necessárias, por garantirem uma convivência harmônica.
Salienta-se que cada indivíduo tem a possibilidade de escolher se irá ou não obedecer determinada norma, mas resta clara a ideia de que se não cumprir poderá ser sofrer as consequências dessa atitude.
2.3.3 - Manifestações adequadas 
Acrescenta-se que as manifestações sociais também deverão ser adequadas, ou seja, direcionadas, de modo que não sejam desviadas de seu objetivo principal, que é a busca do bem comum. Importante lembrar que a adequação implica em manifestações sociais livres de acordo com as tendências e objetivos, e deverá ser feita de modo que não se prenda a um determinado contexto histórico, econômico ou político, mas valores e preceitos fundamentais da sociedade, que foram devidamente selecionados pela mesma.